PEÕES: POR FAVOR TRANSITEM PELOS PASSEIOS!

Reparem no letreiro afixado na Rua Garret em 1953:
PEÕES: POR FAVOR TRANSITEM PELOS PASSEIOS!

E assim, a praga automóvel foi tomando, "passo-a-passo", conta da cidade!

Passando o espaço público a ser desagradável e inseguro, e considerando que as velocidades médias dos veículos subiam com o desenvolvimento da tecnologia, o número de atropelamentos de peões subia a cada ano exponencialmente. Surgem então os diversos código das estrada, com regras punitivas para os peões incumpridores por forma a salvaguardar a sua segurança. Peão era um termo militar, quase pejorativo, para o plebeu que andava na guerra a pé, em contraste com o nobre que andava a cavalo, o veículo de então, termo ainda hoje usado no xadrez. Por esta altura criam-se os parques infantis, depósito seguro para crianças irrequietas numa cidade periogosa. Com o aumento das velocidades dos veículos a motor, surge primeiro o polícia sinaleiro, e posteriormente a semaforização. Com a obesidade crescente, devido à falta de qualidade do espaço público para modos ativos, surgem abundantemente os ginásios, para resolver os problemas crescentes de saúde da população.

Por uma questão de boas acessibilidades

Já se percebeu o verdadeiro motivo para rebaixarem os passeios nos locais onde vão existir passadeiras: facilitar o acesso para estacionamento em cima dos passeios, tal como a foto da Rua Andrade Corvo demonstra.

Estacionamento junto à Praia da Torre em Oeiras

E assim se estaciona na Praia da Torre, em Oeiras! Já corre uma petição no município com milhares de assinaturas para a construção de um silo de estacionamento na praia junto ao mar. Quando questionado sobre se a obra não seria onerosa e teria impactos ambientais o autor da petição, que teve acolhimento positivo imediato junto da autarquia, referiu que "as pessoas precisam do carro para trabalhar".

Um tesourinho deprimente, de Santa Apolónia

Estes animais, com todo o devido respeito que os animais merecem, não deviam alguma vez ter-lhes sido dado o direito de pegar num carro, porque por muito respeito que tenhamos pelos animais, não lhes colocamos um carro nas mãos. Num passeio protegido por vários pilaretes, em Santa Apolónia, não só se estaciona, como se circular de automóvel e bicicleta a bel-prazer. Falamos de um passeio, para peões!

"E só não estaciono na areia junto ao mar, por causa da vedação"

Na Praia do Bom Sucesso


Bomba de incêndio enterrada

Recebido por mail:

Bom dia,

Segue em anexo a foto de uma bomba de incêndio semi-enterrada com a qual me deparei hoje na rua Dom Francisco Manuel de Melo, em Lisboa.

Cumprimentos,
********

Passeio Livre no jornal Público

Após a nossa publicação onde relatámos que o estacionamento selvagem na Av. Gago Coutinho em Lisboa teria sido legalizado, o Passeio Livre enviou uma carta pública ao presidente da Câmara de Lisboa, Dr. Fernando Medina, carta enviada com conhecimento das redações de alguns jornais diários.

O email foi o seguinte:

Ex.mo. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. Fernando Medina.

Queremos vivamente repudiar a aberrão jurídico-pedonal, que a autarquia elaborou para a Av. Gago Coutinho. Recordamos, que de acordo com o ponto 1.1 da Carta Municipal de Direitos dos Peões, aprovada pela autarquia, os peões têm "direito à livre circulação com passeios isentos de viaturas estacionadas ou outros objetos que pelas suas características ou dimensões dificultem ou impeçam a passagem de peões".

Converter um passeio em estacionamento, é por conseguinte, uma aberração jurídica e viola de forma gritante a referida carta aprovada pela edilidade, considerando que de facto e não de jure, a zona continua a ser um passeio. É também uma autêntica aberração no campo da mobilidade pedonal, pois muitos dos veículos automóveis não respeitam sequer um espaço mínimo entre as paredes dos edifícios, ficando impossível a passagem de cadeiras de rodas ou carrinhos de bebés, já para não mencionar o total desrespeito que esta solução preconiza para pessoas com mobilidade reduzida ou invisuais.

Logo rogamos, o mais cedo quanto possível, a simples remoção da referida sinalética. Se a autarquia não tem a coragem política necessária para erradicar o estacionamento selvático na referida avenida, preservai simplesmente V. Exa. o status quo da referida situação, arcando politicamente com a consequência jurídica que tal situação selvática acarreta, ou seja, uma ilegalidade gritante e generalizada, à luz da alínea f) do n.º 1 do art.º 49.º do Código da Estrada.

Ex.mo. Sr. Presidente,
os nossos melhores cumprimentos e
saudações pedonais, porque peões somo-los todos.

Passeio Livre

_______________________

O jornal Público elaborou um artigo com referência à dita carta enviada às redações.

Também queremos o "Ar Livre" de poluição

Recebemos imagens de um dos nossos leitores que mencionam um táxi que nos últimos dias, na zona de Benfica e Sete-Rios, tem emitido uma quantidade colossal de fumo negro, sempre por onde passa. Onde estão os Centros de inspeções e a polícia? Será que niguém entende que este fumo é prejudicial à saúde humana?

Sendo o taxista um motorista profissional e acreditado, não teria que exisitir maior vigilância por parte das autoridades perante estas situações? Legitimam também estas situações junto da população, formas alternativas e mais limpas de transportes públicos, como a Uber, considerando que os carros da Uber são por norma sempre mais recentes?

 
 
 

"Viatura conduzida por um profissional"

Imaginemos se fosse conduzida por um amador! Rua do Viriato, Lisboa.

A Chronopost, tal como os CTT têm a indicação de que as suas viaturas são conduzidas por "profissionais" e que caso seja detetada alguma infração, as empresas poderão ser contactadas através de  nºs 707 (chamada com um custo muito superior a uma chamada local).

Porque não estamos à espera que seja a empresa a advertir o funcionário por esta manobra inaceitável com a sua viatura, partilhamos a foto que um dos nossos leitores nos enviou.

Rua D. Estefânia, Lisboa - Passadeiras Hospital

Recebido por mail:

Bom dia,

Gostaria novamente de denunciar a verdadeira vergonha que se passa na Rua D. Estefânia todos os dias durante várias horas, agora com imagens mais recentes.

Os veículos de abastecimento do Mini-mercado Fresh, na Rua D. Estefânia, nº 61 são responsáveis pelo bloqueio total das duas passadeiras que servem o Hospital D. Estefânia. Passadeiras onde passam todos os dias centenas de pais com crianças de colo e com carrinhos de bebés, além de pessoas com mobilidade reduzida e invisuais.

Tenho alertado diversas vezes as autoridades por email e telefone, além de deslocações à esquadra mais próxima com fotografias, mas o resultado está à vista.

Assim, se vive em Lisboa no séc. XXI.

Cumprimentos

********

O ilegal foi legalizado na av. Gago Coutinho em Lisboa

Imagine caro concidadão, que era responsável por uma entidade pública e que recebia várias queixas dos seus cidadãos perante situações ilegais, neste caso, estacionamento sobre espaço pedonal, que constitui uma clara ilegalidade à luz do art.º 49.º do Código da Estrada. Como resolver este problema jurídico, mantendo-se o status quo? A resposta à la instituição portuguesa é deveras simples: legalizando o ilegal. Complexo? Nem por isso, as imagens falam por si!

Avenida Gago Coutinho em Lisboa,
note-se o passeio à direita repleto de carros

O carro vermelho está, de acordo com a sinalética
"legalmente estacionado", mesmo que o espaço entre o carro
e a parede seja menos de meio-metro!

Não há por acaso nenhum cidadão consciencioso, nobre e honroso, que esteja disposto a derrubar, destruir, dizimar ou vandalizar este sinal da Av. Gago Coutinho, como sinal de protesto? Será que é este o futuro da cidade de Lisboa, colocar um sinal destes e converter cada passeio, em estacionamento legal?

Estacionamento abusivo e ilegal - Urb. Jardim Amoreira, Ramada, Odivelas.

Recebido por mail:

-----

Boa tarde,

Exmos, Srs,

Venho por este meio solicitar a vossa melhor atenção para uma situação que se torna recorrente na Urbanização Jardim da Amoreira, Ramada, Odivelas, Lisboa.

O estacionamento abusivo e ilegal é recorrente, impossibilitando o acesso a garagens e travessia de peões no passeio como se pode constatar nas fotos que vos envio em anexo, tiradas hoje dia 1 de Julho de 2016 às 13:45.

Uma viatura de matricula 50-FT-53 estacionada em cima do passeio, ao lado de um sinal de transito que o proíbe, tapando a travessia dos peões e limitando muito o acesso à garagem do condomínio. Isto apesar de haver estacionamento normal disponível bem perto como se pode ver nas fotos.

Atentamente,
*****

Em Moscavide a praga automóvel continua junto à praça de táxis

E o que fazem as câmaras municipais de Lisboa e Loures, visto tratar-se de zona fronteiriça entre os dois municípios? Niente, chuta pra canto!

Táxi estacionado no passeio; Anjos, Rua Ilha do Príncipe; Lisboa

Recebido por email:
__________
Bom dia,

Venho partilhar um estacionamento de um táxi estacionado em cima de uma passeio nos Anjos (Rua Ilha do Príncipe).

Deve ter algum acordo com a garagem que pensa que a sua propriedade se estende pelo passeio. 
 
Cumprimentos,
*****

Lisboa Menina e Moça V

Continuamos na nossa rubrica habitual, da Lisboa Menina e Moça

Caros leitores, dizei-nos a que zona de Lisboa, faz referência esta foto de satélite. Quaisquer sugestões, mesmo que aparentemente ilógicas, são muito bem-vindas!