Porto: Estacionamento ilegal gera protestos


Automóveis invadem zonas pedonais. Presidente da Junta da Vitória diz que câmara e polícias fecham os olhos.

O Jardim da Cordoaria, Praça Carlos Alberto e ruas adjacentes, na Baixa do Porto, são uma espécie de oásis do estacionamento ilegal, sobretudo à noite. O presidente da Junta de Freguesia da Vitória garante que tem vindo a queixar-se à câmara e às autoridades policiais, mas sem sucesso.

Basta passar pela zona, principalmente à noite e aos fins-de-semana, para ver várias centenas de automóveis aparcados em qualquer espaço livre. Espaços ajardinados, passeios e outras zonas de acesso exclusivamente pedonal, vale tudo. Aparentemente, sem grandes multas e carros rebocados.
O estacionamento abusivo no jardim é o que mais preocupa o autarca António Oliveira: "De dia e de noite. Ninguém actua. Parece-me que fecham os olhos à situação."

A PSP garante estar consciente do problema, mas diz que não tem mãos para tudo e, ainda, que tenta ter "bom senso" a autuar. Temos noção de que existe uma tentativa da Câmara Municipal do Porto de dinamizar a Baixa, o que acarreta um maior movimento automóvel na zona, mas tentamos ter algum bom senso no que concerne a autuações onde não haja grave prejuízo para os demais utentes", explica ao DN Mário José Moreira. E acrescenta: "Se fôssemos 100% rigorosos, é certo que aumentaria enormemente o número de situações mas também temos consciência da falta de locais para estacionamento."
Já o autarca da freguesia nem quer acreditar nessa explicação. "Até fica mal as forças de segurança dizerem isso, que têm algum bom senso", critica, acrescentando: "Haver estacionamento há. As pessoas não querem é pagar."

Apesar de admitir que os parques subterrâneos "são um bocadinho caros", António Oliveira contrapõe que "a maior parte das pessoas que estacionam ali vêm para beber copos". Isto é, "se não beberem duas ou três cervejas já pagam o estacionamento...", reitera.

O problema, acrescenta, presidente da Junta de Freguesia da Vitória, verifica-se durante a noite mas não só. "Diariamente, durante o dia, há imensas viaturas estacionadas no perímetro do jardim e a Polícia Municipal limita-se a fiscalizar a rua junto ao Hospital de Santo António", acusando os agentes de não serem "capaz de atravessar a rua" para passar multas. Polícia, câmara, "ninguém actua. E a situação já dura há largos meses, talvez há mais de um ano", diz.

O autarca diz que já pediu a intervenção da câmara, mas sem sucesso. "Pedimos inclusive para repararem o sistema que impede que os carros passem para o interior do jardim, que está avariado há algum tempo, mas até agora não o fizeram."

A aparente impunidade pode dever-se, de acordo com o esclarecimento dado pela PSP, com o facto de, na maior parte dos casos, as autuações "acontecerem sem um contacto com o proprietário/condutor. Talvez por isso não há a percepção imediata do efeito repressivo", adianta o subcomissário Mário José Moreira. A PSP garante que são passadas "imensas" multas e feitas "muitas" remoções. "A questão é que passados cinco minutos está lá outra viatura."


In Diário de Notícias 08/09/2010

7 comentários:

  1. Esta polícia que nós temos... Isto é tão inacreditável que quase parece ficção. É mau demais. É a eles a quem cabe garantir o cumprimento da lei. São eles os únicos a quem nos podemos socorrer. E apanhamos com isto em quase todo o lado. O bom-senso! Não se pode ser 100% rigoroso. A compreensão. Fazia-lhes bem um estágio lá fora.

    ResponderEliminar
  2. Quando um agente me chama de paranóico porque eu chamo-o à atenção de carros parados numa passadeira, faço queixa dele, e ainda me chamam de mentiroso porque não havia testemunhas, está tudo dito em relação à miserável polícia que temos.

    ResponderEliminar
  3. Devem ter recebido formação para dar a mesma desculpa... já aqui em Miraflores, tb me costumam dar essa conversa do "bom senso no que concerne a autuações onde não haja grave prejuízo para os demais utentes".

    ResponderEliminar
  4. O País está PODRE e a polícia é de faz-de-conta! Andam a viver à custa dos contribuintes e não cumprem com a missão que lhes está destinada, que é zelar pelo CUMPRIMENTO DA LEI, seja ela civil, seja ela de trânsito ou de qualquer outra. A deculpa esfarrapada de que não têm meios é uma FARSA COMPLETA, porque na minha rua existe estacionamento selvagem em cima de ambos os passeios, em cima da passadeira, em cima das paragens da Carris, à frente das portas dos prédios (e em cima dos passeios para agravar ainda mais a situação) e os carros patrulha da PSP passam para cima e para baixo diversas vezes ao dia, vêm, ou fazem-de-conta que não vêm a situação e deixam ficar tudo na mesma! E-mails enviados para a polícia municipal, nem resposta dão! É pena que aqui o blogue não disponibilize espaço de imediato para denunciar situações escandalosas de estacionamento selvagem.

    ResponderEliminar
  5. Acabei de chegar de uma pq viagem pelo norte... Tudo igual em todo o lado, seja no Minho ou na Galiza (ia sendo atropelado em pleno centro medieval de Compostela); os portuenses levam o carro para todo o lado e claro estacionam em qualquer lado, e... não vi um único polícia na cidade.
    Ainda colei uns autocolantes no Bom Jesus de Braga.

    ResponderEliminar
  6. Isso é treta!! Esses palhaços da PSP dizem todos o mesmo.
    Aqui em Odivelas, até me chegaram a dizer que se andassem a multar, depois perdiam muito tempo a preencher papelada!

    ResponderEliminar
  7. Por acaso estão aqui umas pessoas inteligentes!!! A culpa agora é da POLÍCIA e não das pessoas que estacionam abusivamente onde calha?!!

    ResponderEliminar