Na Rua de Santiago, os peregrinos vão de carro!

Paradoxal que num país onde milhares de pessoas todos os anos vão a Fátima a pé e a outros locais de culto andando largas dezenas de quilómetros; tenha todavia taxas tão baixas de pedonalidade para movimentos pendulares!

Sem comentários:

Publicar um comentário