Quem diria, hem?!



17h43m de 25 de Abril de 2013
À porta do Centro Cultural de Lagos, para as cerimónias comemorativas da data
.
As imagens mostram o carro de Ramalho Eanes (e, em baixo, o próprio, em 2.º plano) estacionado em cima do passeio, tendo disponível, ali ao pé, o parque privativo onde podia (e devia) estar... São cenas destas que, por vezes, nos fazem desanimar!

5 comentários:

  1. E que carro... Agora multipliquem por cada ex-presidente, para já não falar das outras mordomias.
    Já mandou isto par o próprio Ramalho Eanes???

    ResponderEliminar
  2. Ninguém foi falar com o senhor?
    Ainda por cima, acho que o carrito é de todos nós.

    ResponderEliminar
  3. @ CAP CRÉUS:
    A "falar com o senhor" estava, julgo eu, Júlio Barroso, o Presidente da Câmara...
    No entanto, registe-se que ele até tem feito o que está ao seu alcance, equipando a cidade com largas centenas de lugares de estacionamento de boa qualidade e gratuitos.
    Nesse esforço, ele não é correspondido pela maioria dos condutores (que continuam a estacionar onde querem e lhes apetece) nem pela PSP (que raramente actua).
    Quem tenha dúvidas visite, por exemplo, o Bairro da Ameijeira... e pasme.

    ResponderEliminar
  4. Carlos Medina Ribeiro,

    Mas estava a falar com o senhor, sobre o estado do tempo, sobre a obra feita, ou estava a pedir para retirar o carro de cima do passeio?
    Já que é o presidente, e tem poder, use-o, porque a populaça ao ver ali o "nosso" carro, vai se estar nas tintas (mais ainda), para os estacionamentos.
    E sendo o presidente, então faça pedidos sistemáticos à psp para actuar, e se não tiver receio de perder o lugar, então, coloque pilaretes nos passeios.

    ResponderEliminar
  5. Não conheço pessoalmente Júlio Barroso, nem nunca falei com ele. Simplesmente vejo que anda pelas ruas de Lagos, a pé, o que lhe dá a possibilidade de conhecer bem a cidade.
    Quanto ao que faz, é outra coisa.
    Na realidade, aquilo que está sob a sua responsabilidade directa, parece que faz bem: ajardinamentos, limpeza das ruas, recolha de lixo, pintura das passadeiras, construção de inúmeros espaços de estacionamento gratuito, etc. Impecável.
    Mas a PSP depende do Governo (do MAI) que, como muito bem sabemos, tem outras preocupações, que 'raramente' (?) passam pelo estacionamento selvagem.
    Não sei se ele tem pressionado essa gente.
    O que sei, é que já tentei (pessoalmente, junto de um graduado da PSP), e as respostas que ele me deu foram mais do que esclarecedoras... Não há presidente de autarquia que consiga modificar mentalidades.
    Por seu lado, os principais interessados (os cidadãos) estão-se nas tintas, e o universo dos prejudicados coincide com o dos prejudicadores.

    ResponderEliminar