Green Blog Awards: Não votem em nós!

Caro/a senhor/a





O seu post “Peões ganham tempo no atravessamento de passadeiras” publicado no blog Quero andar a pé! Posso? foi escolhido para participar na nomeação Green Blog Awards do mês de Setembro.

Esta é uma iniciativa realizada pelo blog LxSustentavel.com e patrocinada pela Siemens Portugal.

A nomeação é feita pela equipa do blog, tendo por base os posts mais interessantes e /ou originais relacionados com a temática de sustentabilidade, escritos por autores portugueses.

A votação decorre no post de anúncio de nomeados em http://www.lxsustentavel.com/2010/09/28/nomeados-green-blogger-awards-setembro-2010/ , e deve ser feita sob a forma de comentário de leitores indicando o título do post que acham que merece ganhar.

Para futuras edições, se considerar que algum dos seus posts merece ser nomeado, basta colocar a etiqueta ou tag #lxsustentavel , de modo ao post não nos passar desapercebido.
Caso pretenda indicar que é um dos nomeados deste mês, tomamos a liberdade de anexar a imagem/dístico do prémio.


Parabéns pela nomeação e Boa Sorte!

A equipa do blog LXSustentavel.com
[email protected]

---






E os nomeados são:
  1. Quero andar a pé! Posso?:Peões ganham tempo no atravessamento de passadeiras
  2. Ciência Hoje: Camada de ozono poderá recuperar até 2050
  3. Cenas a Pedal: O nosso fim-de-semana
  4. Sustentabilidade é Acção: ODM – Objectivos de Desenvolvimento do Milénio
  5. A Nossa Terrinha: Chama-se língua portuguesa



---

Obviamente, e perante tão óbvios candidatos, não merecemos. Aliás porque nem fomos nós que escrevemos o post - Parabéns ao Jornal de Notícias e à feliz iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa de ouvir os idosos de Lisboa sobre as condições dos passeios e afins.

Mas muito obrigado pela gentileza e atenção.








Concentrado de absurdo


Ao contrário do que sucede nas redondezas, o "grande cérebro" encarregado de colocar pilaretes "esqueceu-se" de os meter ali.
Por sua vez, os motoristas de táxi desprezam o espaço que lhes é destinado (e que alguém, decerto, paga), e cavalgam o passeio, danificando-o (o "esmerado profissional" que se vê na imagem parece estar a observar mais uma pedrinha solta...).
Finalmente: os pândegos a quem os contribuintes pagam para que nada disto seja possível... não mexem uma palha - pelo que estão todos muito bem uns para os outros!
.

Peões ganham tempo no atravessamento de passadeiras

Peões ganham tempo no atravessamento de passadeiras

In JN (Via Cidadania Lx)

A Câmara Municipal de Lisboa está a alargar o tempo de atravessamento dos peões nos semáforos e passadeiras da Baixa. E promete aumentar o combate ao estacionamento abusivo. Ontem, 200 pessoas reuniram-se em defesa dos direitos de quem circula a pé.

"É importante que o automóvel não seja rei e senhor da cidade em relação ao qual tudo se sacrifica desde o espaço público, aos passeios e passadeiras", disse, ao JN, Nunes da Silva, o vereador da Mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa (CML).

As afirmações ganham especial relevância tendo também em conta que, segundo dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, o número de atropelamentos de peões no distrito aumentou no ano passado: 1703 atropelamentos que resultaram em 22 mortos contra 1587 atropelamentos e 15 mortos em 2008.

O autarca falava antes do arranque de uma sessão de consulta pública sobre acessibilidade nas ruas de Lisboa e que ontem à tarde juntou mais de 200 pessoas – a maioria idosas –no Mercado da Ribeira, ao Cais do Sodré. Na ocasião, o JN ouviu críticas de vários cidadãos e todas afinavam pelo mesmo discurso: há demasiados carros mal estacionados e, entre outros protestos, falta civismo aos automobilistas.
O vereador Nunes da Silva abordou a problemática questão do civismo (ou da sua falta) considerando que “as pessoas tornaram-se extremamente egoístas” e destacou que “é curioso verificar que têm comportamentos completamente diferentes quando estão num automóvel e quando andam a pé”.

Desde sábado que a CML começou a modificar o funcionamento dos semáforos na Baixa pombalina. “Damos agora mais tempo de atravessamento aos peões”, disse Nunes da Silva, avançando que tenciona testar a viabilidade de uma fase nos semáforos reservada só a peões mesmo em cruzamentos, de maneira a que “todas as passadeiras fechem para os automóveis ao mesmo tempo e o peão possa atravessar em diagonal”. A autarquia está, também, a procurar “melhorar as condições de fluidez de tráfego com velocidades constantes relativamente baixas”.

Maria de Jesus Monteiro, moradora do Campo Grande, foi apenas uma das muitas a criticar a quantidade de carros estacionados em cima dos passeios e que perturbam ou impedem a circulação dos peões.


O vereador disse ter consciência de que “é preciso controlar o estacionamento e ser extremamente mais rigoroso e penalizador”. Contudo, afirmou ao JN que as intenções da CML são dificultadas pela escassez de meios. A real eficácia dessa prevenção só se conseguirá “quando a Divisão de Trânsito da PSP passar a estar integrada na Polícia Municipal”, uma vez que “não temos efectivos suficientes na Câmara para fazer essa actuação”. “A proporção é de um para três em relação à PSP”, lembrou, sublinhando que “tem que haver um corpo de policia especializado e não se justifica que seja dependente do ministro da Administração Interna”.

Presente na sessão esteve também um arquitecto da CML, Jorge Falcato Simões, que se movimenta em cadeira de rodas. Apesar de admitir que raramente circula nos passeios, disse ter noção de que “são uma realidade um bocado inóspita”. Como tal, urge “tornar a cidade acessível” até para evitar que as pessoas “sejam precocemente atiradas para lares de idosos”. “As pessoas envelhecem e a sua área de mobilidade vai diminuindo”, explicou, acrescentando que isso faz com que “a pessoa se culpabilize a si própria” quando, no fundo, “a pessoa não faz aquilo que fazia antigamente porque o ambiente é hostil”.

Estacionamento ilegal em Miraflores e Algés

«Bom dia,
Todos os dias, ao andar em Miraflores e Algés, sou confrontado com carros estacionados em cima dos passeios e em cima (ou imediatamente) antes das passadeiras. Isto sucede todos os dias e a todas as horas (do dia e da noite). Muitas vezes ando com os meus filhos no carrinho de passeio, e somos obrigados a ir para a estrada para conseguir passar. Já inúmeras vezes assisti a pessoas de cadeira de rodas a serem obrigadas a fazer o mesmo.
Telefonei umas tantas vezes para a Esquadra da PSP de Miraflores, a relatar o sucedido em relação à rua onde resido (R.Dr. Alfredo da Costa, em Miraflores) - por vezes dizem que vão averiguar, mas nunca vi quaisquer resultados. Inacreditável, foi uma das vezes um agente responder-me que nada fazem "pois as pessoas não têm onde deixar os carros"!!!! Curioso é haver frequentemente lugares vagos nas zonas com parquímetro...
Mas ainda assim, mesmo que não existissem mesmo quaisquer lugares disponíveis, que culpa têm as pessoas que necessitam de utilizar o passeio para andar, que quem infringe a lei, o faça porque "não tem onde deixar o carro"?Esta situação é ainda mais grave, no caso de pessoas de mobilidade reduzida.
Junto envio uma série de fotografias para ilustrar esta situação abusiva, (as mesmas foram tiradas apenas esta manhã, no curto percurso de minha casa para o meu trabalho na Rua da Eira, em Algés).
Com os meus melhores cumprimentos,»
Autor identificado
(e-mail enviado para [email protected], com conhecimento para o Provedor de Justiça, e para o Blog "Passeio Livre")

Porto: Chamem a polícia III

Ainda a propósito desta notícia sobre os protestos no Porto ao estacionamento ilegal, uma leitora manda esta fotografia:


Esta minha foto é precisamente em frente à Junta de Freguesia da Vitória, se até a polícia prevarica, que moral tem para multar "o comum cidadão" ??

Notar a Marca Amarela!

Park(ing) Day em Lisboa: Apareça e Participe!


Park(ing) Day
A Abraço promove o bem-estar do público

No dia 17 de Setembro, na rua do Poço do Borratém, (junto à praça da Figueira), a ABRAÇO adere ao conceito urbano Park(ing) Day, no sentido de dinamizar um espaço reservado a estacionamentos e tornar o mesmo um local urbano com um feel acolhedor e apelativo ao lazer e boa disposição, com uma vertente de socialização. Esta iniciativa está relacionada com a necessidade premente de ter mais espaços alusivos à natureza numa cidade de betão, de forma a promover a natureza, o verde, o ambiente, a celebração da vida enfim.

Com um misto de natural e lazer, é inclusivamente um despertar de consciências para o que todos, em conjunto, podemos fazer para proteger a vida urbana, não esquecendo a vertente ambiental. A Abraço sugere que traga um amigo, um familiar ou a sua cara-metade, seja quem for, acima de tudo, divirta-se sendo diferente num mundo de iguais. A Associação Abraço, pede a ajuda de todos para o bem-estar geral, por isso, ajude-nos a ajudar!

Para tornar o dia ainda mais cultural, a ABRAÇO convida a visitar a Galeria Abraço que está nas imediações, e tem patente uma exposição do pintor marroquino ABDERRAHMANE LATRACHE, disponível até ao dia 30 de Setembro.

O QUÊ: Park (ing) Day (http://parkingday.org/)
QUANDO: 17 de Setembro
ONDE: Poço do Borratém (junto à Praça da Figueira)

CONVITE para o Lançamento do livro The Walker and the City

CONVITE
Lançamento do livro
The Walker and the City
Coordenação de Manuel João Ramos e Mário J. Alves
16 de Setembro, 17h30, CES Lisboa
(Picoas Plaza, Rua Tomás Ribeiro, n.º 65, 1º andar, Lisboa – Estação de metro: Picoas)

Assinalando a Semana Europeia da Mobilidade (16 a 22 de Setembro de 2010), a Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados (ACA-M) e o Centro de Estudos Sociais (CES Lisboa) têm o prazer de convidar V. EXa. para o lançamento da mais recente publicação da ACA-M - The Walker and the City(actas do Colóquio Internacional O Peão e a Cidade – The Walker and the City, 12 de Novembro de 2008).
Este livro propõe uma reflexão colectiva sobre a importância crescente dos direitos dos peões e a necessidade de atender às suas necessidades qualitativas no interior dos sistemas urbanos europeus. Conta com a colaboração de importantes especialistas internacionais na área dos estudos da pedonalidade, e constitui um contributo português para a Acção 358 do Conselho de Ciência e Tecnologia da Fundação Europeia de Ciência e para as actividades do Walk21.
The Walker and the City é o 3º volume da colecção de Estudos Pedonais da ACA-M.
Com a presença de Reinhard Naumann (FES Portugal), Mário Alves e Manuel João Ramos (ACA-M) e Isabel Seabra (IMTT).

"Com" comentários

O divertidíssimo vídeo da SIC anteontem aqui afixado tinha, como legenda, apenas as palavras "sem comentários".
Mas talvez não fique mal comentá-lo com estas imagens. São fotos dos passados dias  10 e 11,  em tudo semelhantes a muitas outras  tiradas na mesma rua - que, por uma perversa coincidência, mas cheia de simbologia, é aquela onde mora António Costa...

Político cospe e morde polícias

Político cospe e morde polícias

Por Magali Pinto

Ezequiel Lino, ex-presidente da Câmara de Sesimbra e actual adjunto de Isaltino Morais, acusado de agredir agentes da PSP em discussão de trânsito.


Ezequiel Lino, ex-presidente da Câmara de Sesimbra e actual adjunto do autarca de Oeiras, Isaltino Morais, foi anteontem à tarde detido por agredir a pontapé e à dentada um agente da PSP dentro da esquadra de Trânsito, apurou ontem o CM. Isto depois de Ezequiel Lino não ter gostado que o carro da filha, um Volkswagen Polo descapotável, tivesse sido rebocado por estar estacionado em cima da passadeira na rua José Diogo da Silva, em Oeiras.

Pelas 15h00, Ezequiel Lino dirigiu-se à esquadra e insultou os polícias, incluindo o comandante. Foi nessa altura que um agente da PSP se dirigiu a ele para o deter, mas acabou empurrado e mordido no braço. Antes disso, o autarca tentou dar um murro no nariz do agente, segundo os polícias presentes no local. Face aos ferimentos, o agente foi assistido no Hospital de São Francisco Xavier e submetido a exames médicos.

Foi necessário chamar reforços para travar a fúria de Ezequiel Lino, que, quando foi algemado, ainda cuspiu sobre os agentes.

O adjunto do gabinete da presidência da Câmara de Oeiras foi notificado para se apresentar amanhã em tribunal e vai responder por resistência e coacção sobre agentes de autoridade.

TENTA INTIMIDAR AO EXIBIR CARTÃO DA CÂMARA
Quando Ezequiel Lino entrou na esquadra de Trânsito para tirar satisfações por o carro da filha ter sido rebocado, a primeira coisa que fez foi exibir o cartão de alto-funcionário da Câmara de Oeiras, assegurou fonte policial contactada pelo CM. Os agentes terão desvalorizado o facto, e foi nesse momento que o ex-autarca de Sesimbra terá injuriado e ameaçado os polícias, apelidando-os de "ladrões". A discussão levou à intervenção do próprio comandante, também ele empurrado, como os outros polícias. Depois das agressões, Ezequiel Lino foi imobilizado e algemado.

PERFIL
Ezequiel Lino é adjunto do gabinete do presidente da Câmara de Oeiras, Isaltino Morais, e está ligado aos pelouros da Habitação, Polícia Municipal e Protecção Civil, Ambiente e Obras. Esteve 21 anos à frente do município de Sesimbra pela CDU.

In Correio da Manhã (12 Setembro 2010)

Porto: Estacionamento ilegal gera protestos


Automóveis invadem zonas pedonais. Presidente da Junta da Vitória diz que câmara e polícias fecham os olhos.

O Jardim da Cordoaria, Praça Carlos Alberto e ruas adjacentes, na Baixa do Porto, são uma espécie de oásis do estacionamento ilegal, sobretudo à noite. O presidente da Junta de Freguesia da Vitória garante que tem vindo a queixar-se à câmara e às autoridades policiais, mas sem sucesso.

Basta passar pela zona, principalmente à noite e aos fins-de-semana, para ver várias centenas de automóveis aparcados em qualquer espaço livre. Espaços ajardinados, passeios e outras zonas de acesso exclusivamente pedonal, vale tudo. Aparentemente, sem grandes multas e carros rebocados.
O estacionamento abusivo no jardim é o que mais preocupa o autarca António Oliveira: "De dia e de noite. Ninguém actua. Parece-me que fecham os olhos à situação."

A PSP garante estar consciente do problema, mas diz que não tem mãos para tudo e, ainda, que tenta ter "bom senso" a autuar. Temos noção de que existe uma tentativa da Câmara Municipal do Porto de dinamizar a Baixa, o que acarreta um maior movimento automóvel na zona, mas tentamos ter algum bom senso no que concerne a autuações onde não haja grave prejuízo para os demais utentes", explica ao DN Mário José Moreira. E acrescenta: "Se fôssemos 100% rigorosos, é certo que aumentaria enormemente o número de situações mas também temos consciência da falta de locais para estacionamento."
Já o autarca da freguesia nem quer acreditar nessa explicação. "Até fica mal as forças de segurança dizerem isso, que têm algum bom senso", critica, acrescentando: "Haver estacionamento há. As pessoas não querem é pagar."

Apesar de admitir que os parques subterrâneos "são um bocadinho caros", António Oliveira contrapõe que "a maior parte das pessoas que estacionam ali vêm para beber copos". Isto é, "se não beberem duas ou três cervejas já pagam o estacionamento...", reitera.

O problema, acrescenta, presidente da Junta de Freguesia da Vitória, verifica-se durante a noite mas não só. "Diariamente, durante o dia, há imensas viaturas estacionadas no perímetro do jardim e a Polícia Municipal limita-se a fiscalizar a rua junto ao Hospital de Santo António", acusando os agentes de não serem "capaz de atravessar a rua" para passar multas. Polícia, câmara, "ninguém actua. E a situação já dura há largos meses, talvez há mais de um ano", diz.

O autarca diz que já pediu a intervenção da câmara, mas sem sucesso. "Pedimos inclusive para repararem o sistema que impede que os carros passem para o interior do jardim, que está avariado há algum tempo, mas até agora não o fizeram."

A aparente impunidade pode dever-se, de acordo com o esclarecimento dado pela PSP, com o facto de, na maior parte dos casos, as autuações "acontecerem sem um contacto com o proprietário/condutor. Talvez por isso não há a percepção imediata do efeito repressivo", adianta o subcomissário Mário José Moreira. A PSP garante que são passadas "imensas" multas e feitas "muitas" remoções. "A questão é que passados cinco minutos está lá outra viatura."


In Diário de Notícias 08/09/2010

Ainda o estacionamento selvagem de veículos da CML

Na Rua da Prata:
Camioneta da CML destrói o passeio ao mesmo tempo que funcionários da mesma o reparam!
Carrinha da CML estacionada em plena ciclovia da Av. Miguel Contreiras!
Em pleno jardim Fernando Pessa
À porta da AML (em cima do passeio e em local de Proibido Parar).
Por sinal, os veículos da P.M. estão sempre ali.
5 estrelas!
Idem - Ver pormenor na imagem seguinte
Pormenor da foto anterior:
Um carro da PM e outro da CML
.
Nas duas imagens de baixo, não há carros em cima do passeio. Mas vale a pena abrir uma excepção e afixá-las aqui, na medida em que documentam o essencial do que está em causa:
A flagrante falta de formação desta gente, e a tonta pesporrência demonstrada por esses comportamentos. 

Aquelas criaturas julgam que podem fazer o que os outros não podem, e nem lhes entra nas embotadas cachimónias a importância do exemplo. Mas como os chefes não parecem ser melhores, o que é que se pode fazer?!

Eu deixo sempre espaço para os peões passarem

Uma queixa de Março. Será que ainda está assim?

Assunto: passeios na R. das Flores, R. da Emenda e R. Ataíde

Para: [email protected]-lisboa.pt, [email protected]




Venho por este meio alertar para a grande quantidade de buracos -
muitos deles de grandes dimensões - nos passeios da Rua das Flores
(logo junto da Praça Luis de Camões), Rua da Emenda e Rua do Ataíde.

A explicação para tantos buracos está, como bem sabemos, no
estacionamento em cima dos passeios. As imagens que envio em anexo são
bem elucidativas.

Peço que, e antes da reparação da calçada dos passeios, seja estudada
a instalação de  pilaretes. Caso contrário a Câmara estará a gastar
dinheiro e tempo literalmente para nada.

Cumprimentos,

FT











Pronto, já passou!

Antes...
...durante...
... e depois.
As três fotos foram tiradas todas de seguida (decorreram poucos segundos entre a primeira e a última), e mostram a actuação de um agente da Divisão de Trânsito da PSP ao deparar-se com um carro estacionado em cima de um passeio na Av. de Paris, em Lisboa.
Não parou (nem sequer olhou!) mas, ao contrário do que se possa pensar, não há nada a objectar, pois ele devia ir a caminho de qualquer tarefa relacionada com a actual especialidade da corporação - como acompanhar filmagens, ou a EPAL ou a PT...

Na realidade, o homem não pode ser censurado por isso, pois obedece a directivas superiores: há muito que a DT da PSP se demitiu da função de combater o estacionamento selvagem em Lisboa (onde tem mais de 600 efectivos!). Os cérebros privilegiados que nela mandam - e tal decidiram - acham que isso compete à autarquia.
Mas nem tudo é mau! No meio de tanta desgraça, é consolador saber que quem nos governa está atento aos verdadeiros problemas da população - valha-nos isso!
.

Paisagem Estragada

Caros amigos,

Aqui vai mais uma modesta contribuição de um passeio à beira-Tejo salpicado de ignorância automobilística.

Para os mais incrédulos se informa que existem na zona prques de estacionamento, mas são pagos e não são logo ao lado.

Cumprimentos