«...abordei por 4 vezes agentes da autoridade...»

Este e-mai foi enviado para:
[email protected], [email protected], [email protected],
Com conhecimento ao PL

«Ex.mos Srs.,
O motociclo visível na fotos anexas, encontra-se sistematicamente estacionado sobre o passeio da Calçada da Patriarcal, junto ao Príncipe Real.
Como se não bastasse, ocupa ainda toda a largura do passeio obrigando o peões a circular na faixa de rodagem, colocando em risco a segurança destes.
Esta situação é inadmissível pela forma abusiva de ocupação do espaço público e desrespeito para com os peões!
Chama-se deste modo a atenção às autoridades competentes, e solicita-se a sua actuação em conformidade
Faço notar que nos últimos 2 meses, abordei por 4 vezes agentes da autoridade que se encontravam na proximidade, incluindo agentes da Polícia Municipal e da Divisão de Trânsito, sem que a situação descrita se tenha alterado.
Grato pela atenção, cumprimentos,»

47 comentários:

  1. E atirar a porcaria do motociclo para o meio da estrada, não resolve?
    Era o que eu teria feito dessas 4 vezes.

    ResponderEliminar
  2. E não há autocolantezinhos?

    ResponderEliminar
  3. Era um autocolante à porta da esquadra a dizer "trabalhem".

    ResponderEliminar
  4. 2 ou 3 autocolantes no banco, que é de pele e demora mais a tirar.

    Em comentários a outros post's houve alguem que sugeriu que é legal pegar no bem que está em infragção e regularizar a situação, logo a 2ª ideia é meter a maquineta na estrada.

    O problema é que entre olar o tóculante e arredar para lá, alem de dar mais trabalho ainda demora mais tempo e se o "oinc-oinc" o vir ainda pensa que lha está a roubar e, à boa maneira dele, ainda lhe dá uma arrochada ( - arrochar - Conjugar - 1. Apertar com arrocho - 2. Fig. Apertar muito.)

    ResponderEliminar
  5. Mas um peão mais "descuidado" também pode tropeçar "inadvertidamente" na trotineta e fazê-la cair de modo a que parta umas peças e fique bem amolgada.

    ResponderEliminar
  6. Ainda por cima é gordo, deve ter problemas de espaço em casa... a acelera podia estar muito bem encostadinha ao muro, mas das 4x ele nao a encontrava no mesmo sitio, de certeza... ainda por cima sem cadeado... LOL

    ResponderEliminar
  7. Ao anonimo das 13:02

    O que foi referido em outros posts sobre Acção directa não foi bem como está a explicar.

    Sim a accção directa permite que retire o bem com as sua proprias maos, mas só se não conseguir mesmo caminhar, por exemplo, numa rua sem saída, ou se a mota estivesse mesmo à frente e e encostada à porta da sua casa.

    Nesta situação descrita nas fotos...Basta passar ao lado... Para que é que alguem se ia dar ao trabalho de levantar uma mota daquele tamanho se lhe bastaria olhar para os dois lados, esperar que não viesse um carro e passar ao lado?

    Não podemos ser mesquinhos e pegar por tudo...

    ResponderEliminar
  8. "Não podemos ser mesquinhos e pegar por tudo... "

    Isto realmente... existe um c****** qualquer que acha que o passeio é dele para estacionar a lambreta. E os que acham que aquilo está a mais é que são mesquinhos...!

    ResponderEliminar
  9. Então pronto, para a proxima pega na mota e mete-a no meio da estrada... Ganhaste... Não vou estar a discutir com fanáticos... Leva lá a bicicleta...

    ResponderEliminar
  10. "Não vou estar a discutir com fanáticos..."

    Se por defender que a Lei é para cumprir por todos os cidadãos sou fanático, então olhe, sou-o com muito gosto!

    ResponderEliminar
  11. "Nesta situação descrita nas fotos...Basta passar ao lado..."


    Para quem consegue passar ao lado...

    ResponderEliminar
  12. Sim claro que não é fanatico. Pegue nas motas e deite-as pro meio da estrada. Deve ser o que a lei diz... É só advogados aqui...

    ResponderEliminar
  13. "Sim claro que não é fanatico. Pegue nas motas e deite-as pro meio da estrada. Deve ser o que a lei diz... É só advogados aqui..."

    Meu senhor(a), acalme-se lá. Eu só disse que a Lei é pra cumprir, não falei em atirar nada a nenhum lado.

    E posso não perceber muito de leis, mas sei que o Código da Estrada proíbe a situação mostrada nas fotos e não diz que se se puder «passar ao lado» já está tudo bem.

    ResponderEliminar
  14. "Sim claro que não é fanatico. Pegue nas motas e deite-as pro meio da estrada. Deve ser o que a lei diz... É só advogados aqui..."

    Meu senhor(a), acalme-se lá. Eu só disse que a Lei é pra cumprir, não falei em atirar nada a nenhum lado.

    E posso não perceber muito de leis, mas sei que o Código da Estrada proíbe a situação mostrada nas fotos e não diz que se se puder «passar ao lado» já está tudo bem.

    ResponderEliminar
  15. "E posso não perceber muito de leis, mas sei que o Código da Estrada proíbe a situação mostrada nas fotos e não diz que se se puder «passar ao lado» já está tudo bem. "

    E muito menos diz que quem acha que aquilo está errado é «fanático» e «mesquinho» (e se o senhor andasse numa cadeira de rodas também não dizia de certeza)

    ResponderEliminar
  16. Sim claro, o codigo da estrada diz que se o veiculo estiver em cima do passeio o devemos por no meio da estrada. Ou colar qualquer coisa no veículo. Tem toda a razao...

    Eu não conheço o codigo, mas o meu palpite deve ser que prevê que nestas situações se chame a policia.

    Mas é só um palpite...

    ResponderEliminar
  17. "Sim claro, o codigo da estrada diz que se o veiculo estiver em cima do passeio o devemos por no meio da estrada. Ou colar qualquer coisa no veículo."

    O senhor tem algum problema de compreensão?! Eu a única coisa que disse é que não achava que fosse mesquinho quem critica esta situação, você chamou-me fanático e agora põe-se a falar de meter o veículo no meio da estrada...

    ResponderEliminar
  18. "Eu não conheço o codigo,"

    Pois, é o problema de muita gente neste país.

    Se o conhecessem este blogue/movimento (e os respectivos autocolantes) não eram necessários para nada.

    ResponderEliminar
  19. "se lhe bastaria olhar para os dois lados, esperar que não viesse um carro e passar ao lado?"


    Para fazer isso era preciso reunir duas condições:

    1. Conseguir ver para poder olhar para os dois lados.

    2. Não ter qualquer tipo de problema de mobilidade que o impedisse de passar ao lado.

    ResponderEliminar
  20. Dá perfeitamente para passsar ao lado da mota.

    E dizer que compromete a segurança??? Pelo amor de deus, se alguem se sentir inseguro por ter de contornar aquela mota, mais vale não sair de casa. Deve ser um tormento atravessar uma estrada não?

    Eu falei de meter o veículo no meio da estrada porque foi o que li por aqui.

    Eu tambem condeno essa situação. Não sei se chamaram a policia 4 vezes, ou se é so para dar enfase à situação. Nem sequer sei se a situação é verdadeira ou se foi alguem que colocou ali a sua mota só para a fotografar e ter uma foto pra mostrar, mas caso fosse verdadeira eu condenava.

    É errado, claro que é. A mota não devia estar ali.

    MAs tenho a certeza que se um deficiente numa cadeira de rodas chamasse a policia, a policia rebocava. Absoluta.

    Lembrem-se que é por causa da mesquinhice que a policia não faz nada. Ora uma pessoa, previligiada por ter duas perninhas para andar (como eu tenho), chamar a policia quando pode simplesmente passar ao lado?... É obvio que não fazem nada.

    As pessoas tem de perceber que por vezes somos violados "parcialmente" nos nossos direitos, mas desde que os consigamos prosseguir não podemos estar a perder tempo com eles.

    É como se o nosso vizinho de cima estiver com a musica alta. Não tão alta que seja razao para chamar a policia, mas no entanto é o suficiente pra nos aborrecer.

    ResponderEliminar
  21. "mas desde que os consigamos prosseguir não podemos estar a perder tempo com eles."

    Sabe, o problema é precisamente esse, é dar sempre o desconto só para não termos chatices nem perdermos tempo.
    E depois pessoas como o dono desta mota faz o que quer continuadamente e ainda deve achar que é o maior.


    E como já outros disseram: "Dá perfeitamente para passsar ao lado da mota. " Dá para quem pode. Se vier um cego, bater contra a mota e cair se calhar dá é para ir para o hospital.

    ResponderEliminar
  22. Esta é boa, quem não engole atropelos aos nossos direitos e perde tempo com eles é mesquinho (e possivelmente fanático).

    ResponderEliminar
  23. Atropelos aos nossos direitos?

    Isso dos direitos, interpretação da lei, dava conversa pra dias e dias... Deixe isso para os juizes.

    Então e colar o autocolante, não é atropelo aos direitos de quem estaciona mal? Se calhar até é, mas tal como foi exemplificado acima, cabe no exemplo do barulho do vizinho de cima. Colar autocolante é violação do direito, mas não é uma violação assim tao grande, não é?

    Por isso é que disse o que disse: deixo as leis e os direitos para os juizes do tribunal, e não para juizes de bancada que comentam blogs. Nos blogs dão-se opinioes, não se emitem sentenças.

    E olhando para esta situação só um fanatico diria que não é mesquinhice...

    ResponderEliminar
  24. E depois os outros é que são fanáticos...

    ResponderEliminar
  25. "E olhando para esta situação só um fanatico diria que não é mesquinhice... "

    Experimente passar ali de olhos fechados ou de cadeira de rodas e veja então quem é mesquinho.

    Sobre a questão dos direitos nem comento, se acha que é sequer comparável uma infracção ao Código da Estrada que afecta toda a gente que por ali passa com uma hipotética infracção do direito de propriedade que afecta uma pessoa...

    ResponderEliminar
  26. Lol já chegou o juiz a dizer que umas infraçoes sao mesmo infrações, e outras já sao hipoteticas... Seja imparcial, senão a conversa não chega a lado nenhum...

    ResponderEliminar
  27. "Seja imparcial, senão a conversa não chega a lado nenhum... "

    Eu não estou a ser parcial, estacionar em cima do passeio é uma infracção ao CE (e não é hipotético, como as multas passadas pelas autoridades o provam - mas mesmo assim ainda outro dia li por aí que «estava por provar que estacionar em cima do passeio ia contra alguma lei». A sério que li!), colar o autocolante pode tipificar danos a propriedade alheia, mas como nunca houve nenhum caso julgado isso são meras hipóteses, daí ter dito que é uma hipotética infracção.

    ResponderEliminar
  28. Por partes:

    “atirar a porcaria do motociclo para o meio da estrada”, “tropeçar inadvertidamente”

    Efectivamente, é o que me apetecia, mas para além do trabalho em corrigir um erro de que não sou responsável, como bem referiu o anónimo de 3 de Maio de 2010 01:53, o risco de aparecer o dono do veículo é real, e a possibilidade de ser acusado de danificação de bens, também. Existem autoridades competentes, e pagas, para o efeito. Cabe a essas autoridades resolver o assunto.

    Nem me parece correcto, ou sequer civilizado, corrigir uma ilegalidade com outra porventura mais grave. Digam o que disserem.


    “E não há autocolantezinhos?”

    Há, e são usados, mas como indicam os autores do blog “deve ser colado no vidro (...)” e ainda “no caso de uma mota não colar no pára-brisas.” Neste caso, nem pára-brisas tem, e se tivesse, provavelmente não seria de vidro. Ao colar nas restantes superfícies do veículo, existe o risco de dano. Não me parece que ajuda a causa, ou sequer que valha a pena a potenciar acusação de dano.


    “basta passar ao lado”

    Exactamente, daí não se justificarem outras medidas mais “radicais”. Mas um invisual não pode “olhar para os 2 lados”, um deficiente motor em cadeira de rodas poderá não conseguir ultrapassar a barreira (desnível do passeio), e um peão de mobilidade condicionada, poderá necessitar de tempo para contornar um obstáculo. O mesmo se passa para alguém com carrinho de bébé.


    “segurança”

    Empiricamente, e de certeza estatisticamente, será mais seguro circular no passeio do que na estrada. Mas se eu fosse invisual, ou tivesse mobilidade condicionada, estaria mais exposto a um risco evitável. De resto, ninguém chamou polícia, foram abordados, e estavam próximo. Geralmente em (pseudo-)fiscalização às obras do jardim do Príncipe Real. E garanto-lhe que não foi o denunciante que lá colocou o veículo.

    Concordo que é preciso saber prosseguir. Mesmo quando os nossos direitos são “desafiados”.


    Por muito que me irrite, e perturbe o meu percurso existe, na minha opinião, limites para o que posso fazer (ao veículo). Além de que existem autoridades competentes, e pagas, para corrigir a situação.

    Em suma, radical q.b.

    ResponderEliminar
  29. por partes tambem:

    1- "motociclo na estrada"

    concordo com tudo o que disse: contra-ordenações sao pra policia resolver, cabe-nos a nós chamar as autoridades se nos sentirmos ofendidos

    e digo mais: alem de nao ser "correcto, ou sequer civilizado, corrigir uma ilegalidade com outra porventura mais grave", eu diria ainda que nem com uma mais grave, nem com uma menos grave

    se combatemos ilegalidades com outras ilegalidades, que moral temos nos??

    2- "autocolante"

    voce deixou aqui uma pérola: " como indicam os autores do blog “deve ser colado no vidro "

    mas quem sao os autores do blog? quem sao eles pra ditar regras? entao vê uma coisa num blog e vai logo atras???

    pensem pela vossa cabeça... não sejam influenciados.. o autor do blog não legisla, já temos legislação e foi descrita no ponto 1: chamar a policia é o procedimento

    3- "basta passar ao lado"

    realmente concordo consigo, daí ser mesmo necessario chamar a policia e um reboque

    apenas o reboque tira de lá o carro e as motas, só o roboque o faz

    mais uma vez, reboque, reboque, reboque

    pensem nessas pessoas, nao vao embora a colar um autocolante e a pensar que fizeram uma boa accao, pois o carro fica lá na mesma, por isso ajudem essas pessoas e chamem a policia para tirar de lá o carro

    4 - "passar ao lado"

    concordo com a parte dos invisuais e remeto para o ponto 3 esta parte

    quanto às pessoas com dois olhos e duas pernas, passem ao lado, ou chamem a policia para ajudar as pessoas que se venham a sentir incomodadas

    por final- "radical qb"

    um carro a ocupar meio passeio tambem é ilegal "qb", pois so ocupa um bocadinho...

    as ilegalidades, radicalidades, e tudo o que for "negativo" não deve existir, nem sequer "qb"

    devemos ser correctos e cumprir a lei, cumprir os procedimentos que a lei prevê

    a lei é boa, só temos de cumprir, e se a policia não fizer nada só temos de ao chamar a policia perguntar logo "com quem estou a falar? nome e numero da esquadra por favor", que eles ficam logo em sentido

    ResponderEliminar
  30. "Se por defender que a Lei é para cumprir por todos os cidadãos sou fanático, então olhe, sou-o com muito gosto!
    3 de Maio de 2010 15:11 "

    Amigo, não sei se fuma, mas caso fume, quando acaba o cigarrinho, não o manda para o chão? E já agora, quando vê alguém que o faz, não lhe vai dizer que é defensor da Lei e que é proibído deitar lixo no chão?

    Cada um diz o que lhe convém. É claro que a motoreta está mal estacionada, e que o seu condutor deve ser chamado a atenção e ser punido com uma coima, mas não sejam HIPÓCRITAS e defensores da lei apenas quando vos convém.

    ResponderEliminar
  31. Um cego pode perfeitamente olhar para ambos os lados e cheirar se vem algum carro...
    Que cambadade de parvos, só desculpabilizam os anormais!
    Sim, por mim é de colocar no meio da estrada e mais nada!

    ResponderEliminar
  32. Ao imbecil "anónimo" que defende o estacionamento da trotineta em cima do passeio e o desvio para o meio da faixa de rodagem por parte dos peões, só espero que um dia não se veja numa situação de deficiência que o leve a circular numa cadeirinha de rodas por passeios atravancados de carros ou de trotinetas como a da foto!

    O inteligente que não foi capaz de inventar um pseudónimo, contribuindo assim para a confusão de anónimos que por aqui proliferam, também acha que a solução é chamarmos a polícia. Então meu caro "anónimo" eu coloco-lhe o desafio: você teve um azar na vida, foi atropelado por um carro (às tantas por causa de ter saído do passeio para a estrada) e tem que se deslocar numa cadeira de rodas. Vem por ali fora e depara-se com aquela imbecilidade! O que é que faz? Como bom cidadão, defensor do civismo e do uso de meios moderados, chama a polícia!
    Tudo bem, só que repara que não tem um telemóvel à mão e não há telefone por perto. Está um dia calor tórrido mas fica estoicamente à espera que passe alguém que tenha um telemóvel e que se disponha a ligar para a polácia (se souber o número, claro!)
    Entretanto a esquadra da polícia fica longe e os agentes (que são poucos) têm mais que fazer do que ir lá retirar o triciclo, e o "anónimo" vai ficando ali ao sol à espera que venha algum polícia resolver a situação.

    E agora, senhor "anónimo", ainda acha que chamar a polícia, vai resolver a falta de civismo de um energúmeno que se está cag.... para a lei, para o Código da Estrada e principalmente para os outros cidadãos?

    ResponderEliminar
  33. Faisca:

    primeiro: deixa de tentar escrever à doutor pois nao tens estaleca pra isso.. fala como gente normal, esse tipo de escrita só te faz passar por parvo.. se for preciso dá erros ortograficos ou sintaticos que ´´e mais facil de te perceber do que quando tentas escrever à doutor

    agora o que interessa:

    ja que te preocupas tanto com os deficientes, e ja que lees nao tem telemovel, chama tu a policia ate que reboquem o carro em vez de andares aí cheio de moral a colar autocolantes que deixam o carro no mesmo sitio

    eu se vir um carro no passeio de forma a que uma cadeira de rodas nao possa passar chamo a policia, e peço para identificar o policia que fala comigo ao telefone, e acredita que eles aparecem e rebocam

    mas dá trabalho... ficar a espera da policia, gastar dinheiro no telefonema, não é?

    mas olha, enquanto o puder fazer faço

    mas realmente dava-me muito menos trabalho andar ai a colar autocolantes...

    ResponderEliminar
  34. Dá vontade de perguntar "Onde pára a polícia?"

    Isto só nos envergonha perante quem nos visita.

    Então aqueles dois "amigos" ou outros, que foram obrigados a circular pela rua, por causa da besta do dono da mota e das nossas polícias, não podiam encostá-la à parede, ou melhor, empurrá-la para o meio da rua?

    Ah, país de brandos costumes...

    LC

    ResponderEliminar
  35. Faísca...... isso é nome de animal sem as patas de trás e com o escroto em metal......

    Assenta bem..... :)

    ResponderEliminar
  36. "Faísca" pode ser nome de animal, pode ter patas atrás e à frente, pode até ter uma quinta pata que te daria muito jeito, mas trata-se apenas de um pseudónimo para que seja mais fácil referenciar qualquer intervenção que eu aqui faça.
    "Anónimo" é a maneira mais fácil que encontraste de poderes dizer todo o tipo de bacoradas que te venham à cabeça sem que ninguém te possa referenciar, porque no meio de 40 ou 50 anónimos, terás sempre a possibilidade de argumentar que "aquele" comentário não é teu mas sim de um outro anónimo. É típico de quem não gosta de assumir a responsabilidade pelo que diz!

    Quanto ao outro "anónimo" lá mais atrás, gostaria de lhe perguntar o que entende por escrever à doutor. Será por escrever em português? Será por não ser mais um analfabeto?
    Qual foi a parte do meu comentário anterior (escrito à doutor) que Sua Excª não percebeu?
    Eu posso voltar a explicá-la mas, de qualquer modo, há nas livrarias uns livrinhos intitulados "gramáticas" e "dicionários" que poderiam atenuar a falta de uma educação escolar. Além disso, presentemente até há por aí uns cursos feitos à pressa que, embora não transformando burros em doutores, sempre garantem a oferta de um diploma que poderá emoldurar e pendurar na parede.
    Aproveite e quem sabe se não aprenderá também a escrever à doutor! Com muito sacrifício e estudo, talvez lá consiga chegar!

    Já agora só mais uma coisinha: eu posso não ter estaleca para escrever à doutor mas tu tens estaleca que dá e sobra para escrever à analfabeto... e para desviar a conversa do tema principal por falta de argumentos! Parabéns!

    ResponderEliminar
  37. Não percebeu a piada do faísca.... Amigo, não são patas a mais, são a menos....

    ResponderEliminar
  38. O PL evita ao máximo recorrer à censura, pelo que apela aos comentadores que mantenham o nível das conversas dentro do aceitável e o teor das mesmas centrado nos problemas que nos trazem aqui.
    Obrigado

    ResponderEliminar
  39. Se passeio livre quer seriedade, convem que dê o exemplo.

    Ainda se está por saber porque é que deixou passar em claro certos comentários que já foram referidos noutros posts. É por serem amigos? Se é digam logo. Não deixem a suspeição no ar.

    Agora vir aqui armar-se em moralista quando ha aqui protegidos...

    Se se quer um debate justo convem que os dois (ou mais) lados tenham as mesmas armas.

    Não é os pró-passeio livre a ofender e a ficarem impunes, e os restantes que se lixem.

    ResponderEliminar
  40. Anónimo das 00.17,

    Seja educado e vai ver que ninguém lhe censura os comentários. Se o fizeram é porque ofendeu alguém e, por isso, foi justo. Não se venha agora queixar.

    ResponderEliminar
  41. "Ainda se está por saber porque é que deixou passar em claro certos comentários que já foram referidos noutros posts. É por serem amigos?"

    Não, é porque dizer «parecem das novas oportunidades», «miúdos com borbulhas» ou chamar «fido» a alguém só é um insulto para vocês.
    Os últimos comentários que eu vi censurados era de fdp e «gajos da duque d´ávila vão para o c****» para cima (e este último era dos «amigos» e, pasme-se, foi censurado).

    ResponderEliminar
  42. "Não, é porque dizer «parecem das novas oportunidades», «miúdos com borbulhas» ou chamar «fido» a alguém só é um insulto para vocês."


    espera lá: mas isto nao é um insulto para qualquer pessoa????? ofende a pessoa em questão, ofende o programam NO, ofende todas as pessoas que frequentam o programa, e miudos com borbulhas?? chamar nomes associando aspecto fisico com desenhos animados??

    se isto não é ofender, então nem vale a pena discutir...

    ResponderEliminar
  43. Dou-lhe uma sugestão: faça uma lista com tudo o que considera insulto (eu por exemplo neste tópico http://passeiolivre.blogspot.com/2010/04/para-que-servem-os-passeios-na-calcada.html#comments leio um que diz que quem cola autocolantes tem trombas e ainda lá está, por isso a sua teoria «dos amigos» vai por água abaixo) e envie para [email protected]

    ResponderEliminar
  44. anda aí um post com uma boa lista lista de insultos, e ja ha mais de uma semana que suscitaram este problema

    mas se o blog nao os quer resolver para quê mais listas?? as listas ja la estão...

    e sinceramente não me preocupa que haja ou nao haja insultos, apenas acho injusto que quando se tratou de certas pessoas do PL ofenderem, nada foi censurado, e depois quando foram desconhecidos ja se censurou

    esse posto que voce citou só me dá razao: entao uns podem ofender e outros não???


    uns sao filhos outros sao enteados

    ResponderEliminar
  45. "esse posto que voce citou só me dá razao: entao uns podem ofender e outros não???"

    Não, não dá. O que o sr. tinha dito era que só censurava quem era contra as pessoas do PL. Percebeu agora que não tem nada a ver com isso?!O PL só censura coisas tipo as que eu disse acima (tipo fdp pra cima).

    Essas coisas que você disse não são insultos, quanto muito são má criação.

    ResponderEliminar
  46. Vamos lá ver a quem é que chama "mal criada"...; estou aqui, estou a partir a loiça toda!

    ResponderEliminar
  47. "não são insultos, quanto muito são má criação"

    Ri-me.

    ResponderEliminar