APLICARAM UM AUTOCOLANTE NO SEU CARRO? ESTA MENSAGEM É PARA SI.


Prezado(a) concidadão(ã):
Obrigado por demonstrar interesse em conhecer as ideias que estão por trás do autocolante posto no seu carro. A ideia fundamental é de que, por maiores que sejam os seus problemas de estacionamento, não podem ser resolvidos à custa do peão nem cabe ao peão resolvê-los (compreenda que muitos dos que aderem a esta iniciativa também são condutores e sabem que é possível não estacionar nos passeios ou passadeiras).
Somos muitos, mas andávamos calados ou - porque dispersos - não nos fazíamos ouvir.
É bem possível que, se não tivesse surgido o autocolante, o seu carro estivesse hoje com um risco na pintura ou um retrovisor partido. O autocolante surge precisamente como alternativa de expressão civilizada de uma indignação que não deve ser subestimada. Não queremos impor danos a ninguém, opomo-nos clara e frontalmente a qualquer tipo de vandalismo, mas queremos que ouça a nossa indignação, que a considere, e, finalmente, que se deixe tomar por ela.
Saiba, portanto, que sempre que estacionar no passeio ou na passadeira estará a causar profunda indignação a muita gente, e a grande maioria não terá autocolantes à mão.
Colabore connosco partilhando o seu ponto de vista com os argumentos que julgar pertinentes. Somos todos ouvidos e respondemos sempre.

Passeio Livre

219 comentários:

  1. Para facilitar a leitura transferimos para arquivo o post com o mesmo assunto. Quem quiser pode continuar a comentar aqui.

    ResponderEliminar
  2. Hoje,domingo, quando cheguei a casa, pelas 13,30 verifiquei que tinha um autocolante vosso colado no vidro do carro. O carro tinha estado estacionado junto ao TNSC onde não podem passar peões pois que estão no passeio depositadas estruturas metálicas que impedem a passagem de peões. Não documentei fotograficamente a situação pois que só reparei no autocolante quando cheguei a casa.
    Comentários:
    1)A CML inciou uma guerra contra os lisboetas que têm carro, em determinados bairros, que não tem relação com a resolução do estacionamento e do transito o qual está, dia a dia, mais complicado (ontem, sabado, ás 23,30, o engarrafamento para descer a Av da Liberdade chegava à Rua Alexandre Herculano,sem referir a "vergonha" da solução para o Terreiro do Paço).
    2)Aliás a mesma CML que agora "combate" o uso dos carros, fechou, no ano passado a Praça das Flores aos lisboetas, durante 15 dias, para promover a venda de uma marca de carros e fechou a Av. da liberdade durante um fim de semana para fazer demonstrações de corridas de F1
    3)Na Travessa do Noronha (praceta) foram bloqueados carros que tinham duas rodas em cima de passeios onde não passa ninguém, repito, ninguém, como se pode verificar.
    3)A formação de milicias populares para apoiar actos do poder sempre existiu em poderes sem apoio popular. Tambem a Legião Portuguesa no tempo do Salazar colocava autocolantes e manifestos nos carros assinando como se se tratasse de um grupo espontaneo de cidadãos.
    4) Podem informar-me se existem ligações entre este blog e a CML? Os autocolantes custam dinheiro e em tempos de crise gostava de saber quem foi o benemerito que os pagou...
    5)Este comentário não é de um anónimo e os autores do blog podem contactar-me através do email [email protected]
    CPCF

    ResponderEliminar
  3. Mas este senhor das [13:56] vive em que país?
    É que sugerir que este blog é financiado pela CML que segundo as suas palavras "inciou uma guerra contra os lisboetas que têm carro" (ai é? não dei por nada...) e afirmar que na Travessa do Noronha não passa ninguém, demonstra claramente que este senhor está cá a fazer turismo. Ou então anda a precisar de óculos.
    Isto para não falar na desculpa esfarrapada que deu para estacionar no passeio (Ah e tal, estão ali umas obras mais à frente...!) e na história estapafúrdia das milícias populares que ninguém percebeu.
    Um conselho: saia mais à rua e ande mais a pé. Vai ver que vai mudar de opinião.

    ResponderEliminar
  4. Não tenho nenhuma relação com a CML (aliás, nem vivo em Lisboa, mas em Oeiras) e é em Oeiras que costumo colar os autocolantes do Passeio Livre, de maneira que não fui eu que colei o que estava no seu carro. Não cheguei a perceber bem a situação em que estava o seu carro, de maneira que não saberia se, na mesma situação, eu usaria um dos meus (procuro ser selectivo e aplicá-los em situações especialmente escandalosas).
    Não vejo nada, na minha actuação - nem na do Passeio Livre - que se pareça com milícias. Não há chefes, não há acções organizadas, e muito menos, qualquer relação com qualquer poder institucional. O que há é um grupo de cidadãos indignados com o quotidiano abuso do espaço pedonal como estacionamento, a (pelo menos, em Oeiras) gritante omissão das autoridades na protecção ao direito de andar em conforto e segurança no espaço destinado aos peões e a iniciativa de alguns desses cidadãos de dar, através dos autocolantes, um instrumento civilizado de protesto. As tentativas de vincular a nossa acção a qualquer coisa que lembre a ditadura salazarista são impertinentes. As ditaduras, quaisquer ditaduras, sufocam os movimentos da sociedade civil ou apropriam-se deles. Como é que um movimento que, entre outras coisas, denuncia a cumplicidade das autoridades com o abuso contra o qual protesta, pode ser acusado de se constituir em "milicias populares para apoiar actos do poder"?
    Esclareço que é cada um dos "coladores" que paga os autocolantes (pessoalmente, calculo gastar algo em torno de 3 euros por mês em autocolantes - a crise ainda não me impediu de fazer esse pequeno investimento na minha cidadania).
    Neste blog, de que participo apenas como comentador, sou mais um anónimo. É que tenho medo. Eu, que limito a minha acção a colar um papelinho de 10X15cm em carros que me empurram para o meio da rua, já fui ameaçado de coisas horríveis, e não tenho vocação para mártir.
    Saudações,

    ResponderEliminar
  5. Disse o senhor das [13:56]: "O carro tinha estado estacionado junto ao TNSC onde não podem passar peões pois que estão no passeio depositadas estruturas metálicas que impedem a passagem de peões". Pergunto eu: 1)que estruturas metálicas são essas que impedem a passagem de peões mas não a dos carros que estacionam nos passeios? 2)Como conseguiu sair do carro e, tornado peão, saír do passeio bloqueado (pelas tais estruturas metálicas) aos peões?

    ResponderEliminar
  6. Caro não anónimo Cêumpêcêpê,

    Agradecemos o contacto e a sua vontade de partilhar connosco a sua opinião sobre a gestão da cidade de Lisboa, concluindo com uma bela teoria conspiratória.

    Se tivesse lido com atenção o blogue, teria reparado que há uma variedade enorme de opiniões sobre a gestão da autarquia de Lisboa e origens geográficas muito diferentes, de quem decide imprimir o autocolante e demonstrar a sua indignação perante actos de vandalismo em todo o país e infelizmente considerados por alguns relativamente normais.

    Respondendo directamente às suas perguntas: 1) Não existe qualquer relação entre este blogue e a Câmara de Lisboa; 2) Os autocolantes são pagos pela contribuição de cidadãos anónimos como você.

    Continue connosco,
    Passeio Livre

    ResponderEliminar
  7. Acho piada este pessoal que diz que estacionam onde não passam peões! E que tal esta explicação: Os peões não passam onde há carros estacionados. (com uma honrosa excepção para os que apanham carros mesmo encostados À porta de cas e resolvem passar por cima dos carros)

    ResponderEliminar
  8. Concluída a análise técnica das propostas apresentadas pelos cidadãos no âmbito do Orçamento Participativo 2010, iniciou-se hoje, dia 14 de Dezembro, a fase de votação, aberta a todos os munícipes, que decorrerá até ao próximo dia 20 do corrente mês.

    Este ano a escolha dos lisboetas será feita entre mais de 100 propostas, que podem ser conhecidas na área criada neste site especialmente para o efeito. Siga as instruções assinaladas no espaço OP e decida quais as medidas que quer ver concretizadas na sua cidade.

    Para aceder à página clique no link http://www.cm-lisboa.pt/?idc=525

    O meu voto foi para a proposta de colocação de pilaretes na R. da Junqueira, evitando assim o caos que todos os dias por ali impera.

    ResponderEliminar
  9. Já votei.
    Votei na colocação de pilaretes aqui:
    http://passeiolivre.blogspot.com/2009/07/pedroucos-belem-nada-de-novo-debaixo-dp.html
    De qualquer maneira as propostas são muito fraquinhas, no ponto de vista do peão.
    Boas colagens

    ResponderEliminar
  10. O caro senhor tinha um autocolante no carro e reclama de quem lá o colou e da perseguição da Câmara? Costuma-se dizer que quem não trasngride a lei não tem que ter medo. Pelos vistos o senhor tem e muito. Ou será porque é um cidadão exemplar?

    ResponderEliminar
  11. O comentário do CPCF só merece um comentário: LOLOLOL. Ele há pessoal mesmo alucinado.

    ResponderEliminar
  12. Não encontrei autocolante no parabrizas do meu pópó porque na minha Santa Terrinha (Welling UK) caros não ficam estacionados nos passeios. É PROÍBIDO CAMARADAS..

    http://homepage.ntlworld.com/welling.website

    ResponderEliminar
  13. nao tem mais nada que fazer

    ResponderEliminar
  14. Uma iniciativa que tem boas intenções, parece-me estar a cair no descrédito pela má utilização que alguns fazem da mesma. Vim ao vosso blog não por ter um aviso no vidro do carro, mas por ter visto um. Fiquei curioso. Boas intenções sem dúvida. Mas muita raiva contida de um e de outro lado da barricada. Uma má atitude, não justifica outra, acho eu. Se o objectivo é sensibilizar estão,pelo que li a irritar. Claro que há abusadores (é fácil encontrá-los ao andar pelas nossas ruas), reincidentes também conheço muitos, comodistas idem. Mas colocarem autocolantes só pelo principio de que algo está mal, parece-me exagero. Que tal pensarem na dupla solução: um aviso (folheto) para o que embora ocupe o passeio não perturba a circulação e, o autocolante para o que condiciona seriamente a livre circulação dos peões, cadeiras de bébé, cadeiras de rodas, etc.?
    Sensibilizar e motivar não se consegue à primeira, mas irritar sim. Mas exige também paciência, ponderação e habilidade.
    O facto de colocarem autocolantes, não me parece que resolva a situação, pois um automobilista mais consciencioso (ou que teve mais dificuldade em remover o autocolante) vai estacionar noutro local, mas o lugar fica livre para alguém lá estacionar.
    Tenho uma viatura e uma garagem, a qual tem em frente um amplo passeio (cerca de 4 metros). Como teimavam em estacionar no passeio em frente da garagem (para irem ao café). Quando preciso de sair, vou ao café e peço para tirarem o carro. Se não está lá o condutor, buzino um pouco. Se não sou atendido chamo o reboque. Ao fim de uma 10 rebocadelas o problema ficou resolvido.
    Noutros locais em que o estacionamento perturba a circulação de peões ou viaturas, após denuncia da situação, o reboque aparece e.... pelo menos por algum tempo, não se verificam estacionamentos indevido. E a Policia Municipal agradece que exerçam essa faculdade civica.
    Colar autocolantes não me parece que seja igualmente eficaz.
    Pelo menos por aqui (Cascais), as denuncias parecem ser eficazes.
    Fernando Monteiro

    ResponderEliminar
  15. Desculpem, mas esqueci-me de dizer algo.
    Quem cola tenha em atenção as linhas orientadoras sobre o local de afixação do autocolante, sobretudo o ponto 2 (O autocolante deve ser colocado no vidro lateral do veículo (carro, pesado), nunca no frontal porque os restos do autocolante podem dificultar a visão do condutor, se o autocolante não for devidamente retirado. No caso de uma mota não colar no vidro frontal.) pois pelo que vi estão a comprometer a visibilidade do condutor, com um risco acrescido para todos os demais que circulam na via pública (condutores e peões).
    Lutar pelos direitos é bom, é útil, mas com civismo e segurança para todos.
    Fernando Monteiro.
    PS: Não entendi bem essa da "aprovação"

    ResponderEliminar
  16. Caro Fernando Monteiro: não entendi algumas coisas: parece-me que aprova a iniciativa, mas não o mau uso dos autocolantes mas, depois, diz mal dos autocolantes, que são a iniciativa que, antes, dissera ser boa. Diz-me que, antes de chamar o reboque, quando lhe bloqueiam a saída do seu próprio carro, recorre à buzina. Acha que essa é uma atitude civilizada mas um silencioso autocolante já não?

    ResponderEliminar
  17. Detesto os tipos que transformam o problema deles, num problema de todo o bairro - aqueles que ao ficarem bloqueados buzinam para sair! Mas que grande falta de civismo! Será que pensam nas pessoas que no sossego das suas casas nada têm com o problema de eles estarem bloqueados?

    Como vê Fernando Monteiro, todos podemos irritar. O problema é que o autocolante ainda pode retirar sem problema, mas ouvir a sua buzina nem consegue evitar!

    ResponderEliminar
  18. A aprovação tem a ver com uma característica do blogspot: nos posts mais antigos os comentários precisam de aprovação. Imagino que seja um combate ao spam.

    ResponderEliminar
  19. Não sei se alguém lerá este meu desabafo que é o seguinte:
    Concordo plenamente que NÃO SE ESTACIONE EM CIMA DAS PASSADEIRAS, ou em qualquer sítio q obstrua a passagem de peões, carrinhos de bebe, etc, etc...
    Agora o que não posso concordar é o facto de o fazerem na calada da noite, sem verificarem se realmente o carro está a impedir a passagem. Em Algés, é sabido que não há lugares! Tb é sabido que TODOS OS DIAS ficam ocupados 3 lugares e isto durante todo o dia, bem em frente dos estabelecimentos comerciais, para não pagarem os parquimetros, e nunca vi qualquer altocolante colocado por "este movimento ilegal" , mas que tenta chocalhar com a educação das pessoas, alertando-as para o que é correcto. Ontem tive a prova, pois um dos carros tinha o altocolante (o meu)... e o outro que se encontrava mesmo a obstruir a passadeira, não tinha nenhum!! O meu carro esteve estacionado das 21:30 até 9:00 da manhã, e o outro ainda lá ficou... em cima da passadeira e sem qualquer autocolante.
    Presumo que seja um dos vizinhos que queria o lugar e ficou furioso por já estar ocupado e assim ter de procurar um outro!
    Sejam realmente um grupo cívico e não se escondam na calada da noite! Se se quiserem divertir façam-no. mas não aborreçam quem trabalha, e que se considera uma verdadeira cidadã ciente das suas obrigações.
    Mar Esteves

    ResponderEliminar
  20. Cara Mar Esteves,

    Antes de mais muito obrigado por ter escrito com as suas razões. Segundo se percebe estava mal estacionada e gostaria de ter autocolantes para colar, durante o dia, noutros carros na sua rua que também abusam os passeios e as passadeiras. Poderá ser o inicio de uma frutuosa conversa consigo própria e entre vizinhos.
    Neste momento existem centenas de pessoas a usar os autocolantes e outras tantas que imprimem a imagem da coluna direita do blog. Uns colam à noite, outros de manhã, outros ainda durante a tarde. Como concorda com todos os princípios do Passeio Livre, se quiser, pode obviamente pedir autocolantes para que possa, em boa consciência, só colar à luz do dia. Cumpra as regras fixadas à direita e não use os autocolantes por vingança ou interesse próprio. Seria quase tão feio como estacionar no passeio.

    Passeio Livre

    ResponderEliminar
  21. Ontem alguém colou um autocolante vosso no vidro do meu carro, que estava estacionado nos terrenos de acesso a estacionamentos pagos da Cidade Universitária.
    Tenho o maior respeito pelo vosso movimento, mas aquele passeio não é usado porque dá acesso apenas a mato e a situação do carro permitia a circulação de quaisquer peões que o quisessem fazer.
    Em qualquer movimento é preciso radicalizar para ser militante e foi decerto um mais fundamentalista e ridículo que me calhou.
    Entre as universidades que já rentabilizam tudo para ganhar dinheiro, a polícia que fiscaliza e multa com o mesmo objectivo e aquele amigo do autocolante, venha o diabo e escolha.
    Gabriel

    ResponderEliminar
  22. Caro Gabriel
    Para ser simpatizante deste movimento não basta ter o PL como amigo no Facebook.
    É condição essencial que não se estacione nos passeios.
    Seja ele qual for!
    Os passeios são feitos de calçada portuguesa, que custa balúrdios aos contribuintes, idealizada para peões e não para estacionar o seu carro.
    Não é preciso vir o diabo para escolher vir de transportes públicos.
    Como diz o povo: quem não tem dinheiro para pagar o parque, não tem vícios.

    ResponderEliminar
  23. Anda aí um gajo a meter cócó nos puxadores das portas dos carros mal estacionados...
    Vou-lhe fazer uma espera com um balde cheio do tal cócó, para lhe lavar a cabeça

    ResponderEliminar
  24. E onde vais buscar um balde de merda? Tiras a que tens dentro da cabeça?

    ResponderEliminar
  25. A COLAREM ILEGALMENTE OS AUTOCOLANTES

    Pelo meu veiculo passou um activista que me colocou um impresso no vidro do lado esquerdo do condutor, mesmo na altura da visão lateral que, inequivocamente, altera a função do vidro do automóvel e de certeza, que se aí continuasse, essa actividade, activista, iria produzir dolo maior, pois, decerto, essa era a intenção e que poderia ocasionar ou mesmo produzir, efeitos danosos a terceiros.Porque não aaceitaram o meu texto completo, passo do principio para o fim.
    Em conclusão, esta forma de acção activista, invoca uma falsa liberdade para desenvolver uma actividade punitiva dos automobilistas, que: lhes tira a visibilidade lateral; não lhes permite a circulação em segurança; obriga a estar ao vento, à chuva e ao sol para tirar os autocolantes e pode ter uma acção negativa sobre a constituição do vidro.
    Punir qualquer pessoa através de um julgamento pessoal e popular é, decerto, ir contra os principios de um estado de direito.

    Senhores activistas actuem junto das autoridades, Prevenção Rodoviária, Policia de Segurança Publica, Guarda Nacional Republicana e Câmaras Municipais para que estes actuem sobre as suas falhas e depois comuniquem à população.
    Creiam que se houver uma insistência cívica, adequada, a prazo obterão o que desejamos.

    ResponderEliminar
  26. Caro anónimo, pelo último paragrafo depreendo que deseja que tivesse sido rebocado!

    ResponderEliminar
  27. Claro, o anónimo raivoso sabe que as entidades a que alude jamais fariam qualquer coisa para inverter o seu comportamento egoísta, atentatório dos direitos dos peões e prejudicial ao Estado de Direito (Estado de Direito que invocou, mas que não sabe claramente em que consiste, pois se soubesse, saberia também que é um Estado onde existem regras que devem ser cumpridas e uma dessas regras é não estacionar nos passeios ou passadeiras).
    Sr. anónimo, pare uns minutos e reflicta no seu acto, em vez de procurar justificar a sua atitude vergonhosa.

    ResponderEliminar
  28. Caro anónimo de 22/02 das 22:57 eu só sou anónim o por que naõ aceitaram o texto em que me identifiquei e depois remeti por email.
    Preferia pagar a multa e o reboque que era a penalização correcta pela infracção cometida do que ser " vandalizado por um qualquer activista que se esconde atraz de blog, que censura as respostas". Que fizeram para defender o transito de peoes do passeio construido e onde não podemm transitar carros de bébe´ou de compras, sem obrigatóriamente sair para a via? Aonde estes senhores se encontravam para defenderem os peões ? Sabem que obrigatoriamente cerca de 600 viaturas estão diariamente mal estacionadas em cima dos passeios e em segunda fila ? Que estão a fazer ? Tenham consciência. Não violem o estado de direito com as vossas acções punitivas de imagem dos peoes/condutores que estão trabalhando e fazendo algo útil por eles e por vocês e pela economia portuguesa.

    ResponderEliminar
  29. "Vergonhosa e raivosa" é a vossa atitude que além de activista procura formar tribunais públicos e punitivos dos cidadãos, peões que somos todos e automobilistas que somos alguns. Argumentos de que "ninguèm faz nada", isto é as autoridades responsaveis pela execução de parqueamentos e de controle do transito, são só conversa falasiosa. Essas sim é que me enraivecem, pelo conteúdo que contêm. Neste caso parecem ser só de facto para vosso auto convencimento, e dos que aderem ao vosso "vergonhoso apêlo de colaboração", antigamente eram os esbirros, aceitando o tal desrespeito pelas autoridades e direitos dos outros. Mas mantendo os passeios livres.Aqui, nesta freguesia, muito tem sido feito, por ambas as entidades, sem a vossa colaboração, que aliás nunca se apresentou a reclamar nada, nem para peões nem para automobilistas. Parece que só desejam armar-se em "policias" que não são, juizes que não são e executores das sentenças que idealizaram indo contra os direitos de cada automobilista que perseguem. E fazem-no ás escondidas de tudo e todos. Este é o estado de direito que, querem inventar ou defendem ? Eu, no meu, se prevaricar sujeito-me e cumpro a Lei ou pago. Ou será que serão os grandes educadores da classe ... de peões/automobilisticos? Eu não sou. Ou integram-se em mais uma "anedota" do poder quotidiano? Caro anónimo talvez seja tempo de repensar no direito do seu semelhante e do respeito que esse e as entidades lhe merecem. Aprenda a viver num estado de direito democrático, que acredito, não ser o vosso. Não queiram implantar uma ditadura popular baseada em vergonhosas falásias e erróneos conceitos. Pois é para aí que parecem caminhar.

    ResponderEliminar
  30. A quem tem comentado:
    Eu não sei quem vc é, nem tenho vagar ou paciência para responder à sua argumentação.
    Porém só lhe peço uma coisa, se tiver tempo para tal, veja reportagem da TVI: Asas de Ferro (até ao fim, pouco mais de meia hora da sua vida que lhe peço), e depois venha aqui e “reformule” os seus comentários.
    OBRIGADO
    JC

    ResponderEliminar
  31. Anónimo das 19:30,

    Não vou discutir com alguém que para além de escrever alarvidades em excesso, como "direitos dos automobilistas" (seja lá o que isso for) ou "estado de direito democrático" (sem saber minimamente o que isso significa), ainda escreve palavras como "falasiosa", "falásia" e "conteúdo que contêm".
    Enfim, mais um autarca ou polícia incompetente...

    ResponderEliminar
  32. É de enaltecer a sua preocupação com o Estado de Direito e pelos direitos do seu semelhante. Agora deixe de estacionar no passeio. E aproveite para ver o filme que o acabaram de recomendar.

    Não houve qualquer censura do seu comentário. Talvez o tenha estacionado mal.

    Passeio Livre

    ResponderEliminar
  33. Afinal quem está e ficou raivoso ? E que parece pensar que os policias são "incompetentes" e os autarcas, são o quê ? Para me insultar, como pretende fazer, é preciso saber e que eu o deixe. E o activista, anónimo, não tem essa arte ou conhecimento. Tem uma prosa copiativa, usa sempre a mesma cassete. A propósito eu não discuto com ninguém defendo a lei.A propósito talvez não seja muito mau voltar a aprender alguma coisa sobre o estado de direito e. .. muitos outros conceitos com que lidamos diariamente. Não sou nem nunca fui policia, mas tenho respeito por essa profissão, que defende, pessoas como você que os ofende. Não sou autarca porque nunca me interessou a politica. Sou do contra, quando alguem coloca cartazes ilegalmente na tentativa de danificar um bem de outro ou ocasionar situações dolosas, fazendo justiça popular, porque. esse alguem, choca com os meus direitos. Nem sequer a regra de colocação dos cartazes, como a indicam, é legal. Aproveite para corrigir os erros de portugues.

    ResponderEliminar
  34. Caro anónimo JC . Obrigado pela sua recomendação contudo não a vou aceitar pois desconheço o seu conteúdo e pode ser em tempo de trabalho. Embora não pareça, sou uma pessoa bastante ocupada e procuro assuntos que sejam do meu interesse artistico ou intectual. E penso que devemos ficar por aqui. Como deve calcular estamos em campos "politicos" diferentes, seria incapaz de aderir a um grupo com este tipo de ideologias. Quando procuro resultados da área dos serviços cívicos, faço-o de maneira diferente. JP

    ResponderEliminar
  35. Boa noite passeio livre Enviei o meu comentário, que não foi aceite neste local, com o texto integral, para [email protected] penso que alguem o recebeu pois não me foi devolvido. De facto podia ser um pouco extenso, mas não era ofensivo, como alguns que para aqui andam.
    Foi um dia de falta de parqueamento de superficie. E dado que me faz uma recomendação aproveito para lhe fazer outra. Não persiga os automobilistas desta maneira, se quizer colar os cartazes faça-o em locais onde não perturbe a condução. É ilegal como deve saber e estragar a propriedade alheia também é ilegal.

    ResponderEliminar
  36. Cara amiga(o) JP:

    Já vi que não vale a pena conversar consigo, aliás o uso de um autocolante consigo foi um desperdício.

    A intenção do autocolante não é punir ninguém, mas tentar alertar as pessoas conscientes que, distraidamente, não se apercebem dos transtornos que causam aos demais com a forma como estacionam.

    Efectivamente não funciona com toda gente, o público-alvo desta iniciativa deve possuir certos requisitos que certamente você não possui.

    Não se trata de «campos políticos» diferentes, trata-se simplesmente de bom senso.

    Obrigado pelo precioso tempo que perdeu connosco.

    PS: O e-mail do PL está identificado na lateral direita do blog e não é certamente esse que identifica.
    Característico…

    ResponderEliminar
  37. Oh anónimo das 01:19, isso deve ser do adiantado da hora. Vá dormir que já não diz coisa com coisa. Contradiz-se a cada frase que escreve. E depois remata com "Sou do contra". Isso já nós todos tinhamos reparado. Olhe, esfregue bem com palha de aço que o autocolante sai todo. Isto há com cada ressabiado...

    ResponderEliminar
  38. Não, desculpem, mas o tal anónimo raivoso das 01:19 é do mais cómico que pode haver. Não dá duas seguidas. Então diz "defendo a lei" e "choca com os meus direitos"? Então mas afinal está a defender quem? Isso são frases normalmente ditas pelos peões, não por aqueles que se vêm aqui queixar de ter levado com um autocolante. Você é que ofende os mais básicos direitos que existem num Estado de Direito, da maneira como estaciona o carro. Ou também acha que defendeu a lei, nesse caso? Levou com um autocolante e muito bem. Tenho pena é que não lhe colem um todos os dias para ver se aprende. Tenha mas é vergonha!!!

    ResponderEliminar
  39. Caro anónimo da 01:46,

    É perfeitamente natural que ninguém tenha recebido a sua mensagem, se a enviou para [email protected] Que mail é esse?

    ResponderEliminar
  40. Caros anónimos Abaixo está constituido um conjunto de algumas das frases, que fui respondendo e desmontando, que essa equipa de "Tribunal Publico" escreveu:
    - Preferia que tivesse sido rebocado ?;
    - Estado de Direito "não sabe claramente em que consiste";
    - Atitude vergonhosa;
    - Escrever alarvidades em excesso
    - Enfim mais um autarca ou policia incompetente;
    - Talvez tenha estacionado mal;
    - o público alvo( do autocolante)deve possuir certos requisitos que certamente você não possui;
    - Obrigado pelo precioso tempo que perdeu connosco;
    - Caracteristico;
    - Isto há com cada ressabiado;
    - Contradiz-se a cada frase que escreve;
    - É do mais cómico que pode haver. Não dá duas seguidas. Tenha mas é vergonha
    - Vá dormir.
    Intenções, insultos directos e indirectos, frases e palavras desprestigiantes,como é normal partir de alguns grupos de activistas, sobretudo de poder popular,reflectindo o seu nivel, expressando a sua raiva alucinada e que em nada defendem, que vá a favor do serviço cívico que dizem prestar aos peões portugueses. Eu direi que pretendem que assim se entenda.Praticam danos morais e físicos em terceiros,ocultos pela noite como comenta uma senhora neste blog e, fogem a sua responsabilização com um posicionamento ofensivo. No resumo acima percebi o porquê dessa atitude. Como calculam não estou interessado neste tipo e nível de diálogo/debate. De facto o que mais me surpreende na humanidade é a descida de nível dos diálogos quando querem calar a razão dos oponentes, quer praticando uma desesperada luta por calar o opositor ou pelo poder. Como acima está espelhado. E daqui me despeço JP

    ResponderEliminar
  41. O gajo quer dizer «tribunais populares»...
    Há cada cromo, e nós temos que viver com eles.
    Há dias em que, deus me perdoe, tenho pensamentos fascistas!

    ResponderEliminar
  42. "Praticam danos morais e físicos em terceiros,ocultos pela noite..."

    Ahahahaha! Agora deu-lhe para a poesia. Vá continuando que estamos a gostar. Quando quiser falar com argumentos sérios e inteligentes, avise.

    ResponderEliminar
  43. Ao anónimo ressabiado que levou com um autocolante, porque colocou o seu exosqueleto em cima do passeio e vocifera com o estado de direito e com a propriedade alheia: afirmas que devemos fazer queixa às autoridades e não nos compete colar autocolantes. Ora bem, se não gostas de um autocolante no vidro lateral, o melhor que tens a fazer é fazeres queixa à polícia. O direito que te assiste de colocares o teu lixo metálico em cima do passeio é igual ao meu direito de colocar um autocolante no chaço. Os teus direitos são iguais aos meus direitos e o mesmo se aplica para os deveres. Isso é o que está escrito na nossa Constituição. Explica porque razão tens mais direito a colares o teu calhambeque no meu passeio que eu a colar o meu autocolante na tua carroça.

    ResponderEliminar
  44. Devem achar que estaciono em cima de passeios porque gosto!? Faço-o porque o planeamento desta cidade é tão mau que sou obrigado a isso. Infelizmente trabalho longe da cidade e sou obrigado a ter carro. Queria eu ter vida para trabalhar ao pé de casa e ter tempo sequer para colar autocolantes parvos em carros alheios. Como se costuma dizer "pimenta no cú dos outros é fresca"!

    ResponderEliminar
  45. Parece-me que ninguém aqui está interessado em saber se o sr. tem prazer, ou não, em estacionar o carro nos passeios (ou em por condimentos no recto); só nos interessa que resolva os «seus problemas» de estacionamento sem ser à custa do peão.

    ResponderEliminar
  46. Deixo uma sugestão a todas as pessoas que estacionam em cima dos passeios (em particular para aqueles que o fazem de um modo que impedem efectivamente a passagem dos peões, cadeiras de rodas ou carrinhos de bebé): em vez de deixarem os carros no passeio, porque não deixá-los na estrada? Não deixar duas rodas no passeio e duas na estrada, como que a tentar uma solução de compromisso, mas sim deixar o carro *completamente* estacionado na estrada.

    Certamente que isso vai causar algum incómodo aos automobilistas. Em alguns casos poderá mesmo bloquear o tráfego, mas com certeza que se andarem 200 ou 300 metros encontrarão outra parte da via (ou outra rua) onde já haverá espaço para a circulação. O fluxo de tráfego será afectado, mas as pessoas que se deslocam a pé terão direito ao seu passeio. É só isto que eu quero: quando sou peão quero ter direito ao passeio.

    Porque é que o espaço da faixa de rodagem há-de ter mais valor que o espaço do passeio? No passeio também existe circulação.

    Porque é que é visto com indignação quando um carro fica bloqueado por outro estacionado em segunda fila, mas ninguém pensa duas vezes antes de estacionar em cima do passeio (bloqueando dessa forma muitas pessoas)? É esta mentalidade que é preciso mudar.

    Paulo Vieira

    PS: Era positivo que todas as pessoas que aqui escrevem se identificassem, quer os apoiantes do PL, quer as pessoas que encontraram um autocolante no seu carro. A situação actual é ridícula e tira seriedade à discussão (anónimos a responder a outro anónimos). E já agora, seria melhor se houvesse um fórum associado onde estas discussões pudessem ser feitas, em vez deste sistema de comentários do blogspot.

    ResponderEliminar
  47. Às vezes ando de carro, às vezes ando de bicicleta, mas sou peão todos os dias, desloco-me principalmente a pé e de transportes públicos.

    Já me tinha apercebido do problema de estacionamento e consequente invasão dos passeios pelos automóveis "vítimas" deste problema de estacionamento muito antes de encontrar este blog. Mas foi quando a minha avó começou a andar de cadeira de rodas que me revoltei com esta situação. Por isso quando tomei conhecimento desta iniciativa pedi imediatamente para me enviarem autocolantes, queria participar.

    Ainda não colei nenhum autocolante, sinto-me contente por isso, apesar de já ter passado por vários carros mal estacionados, ainda n passei por nenhum que obstruísse totalmente o passeio, por isso ainda não colei nenhum, mas fá-lo-ei quando achar justificável, seja dia ou noite, esteja o dono a ver ou não, seja um carro velho ou novo, de alguém conhecido ou não.

    Acho que somos (os portugueses em geral) pouco civilizados e esta iniciativa pode espicaçar alguns mas acho que funciona com a maioria, porque parte da nossa falta de civismo deve-se a pôr-mo-nos pouco no lugar dos outros, simplesmente n pensamos se vamos ou não impedir a passagem de alguém.

    ResponderEliminar
  48. Hoje cheguei perto do meu carro e tinha um autocolante deste site, realmente é uma boa iniciativa, mas é bom que quem coloca os autocolantes tenha bom senso e saiba diferenciar uma necessidade de um abuso, por acaso não a minha viatura não perturbava a circulação de peões, mas mesmo recebi o aviso e compreendi.
    Diariamente encontramos abusos nas nossas cidades mas diariamente o número de automóveis aumenta nas cidades, por isso, devemos ter um espírito crítico também no sentido de melhores locais de estacionamento e não apenas criticar por criticar.

    ResponderEliminar
  49. Bom dia
    Eu também tenho carro e também me incomoda não o poder levar comodamente para todo o sítio.
    Incomoda-me o transito e a falta de estacionamento ou ter de pagar por ele.
    Agora não posso confundir as coisas, não posso onerar quem anda a pé (tenha ou não carro) com os meus problemas de estacionamento.
    É quase como, desculpe o eufemismo, ir roubar porque o meu ordenado não chega para tudo o que quero!

    ResponderEliminar
  50. "devemos ter um espírito crítico também no sentido de melhores locais de estacionamento" e é não cumprindo a lei que consegue fazer isso?! Estacione à porta de S. Bento que deve fazer mais efeito.


    "É quase como, desculpe o eufemismo, ir roubar porque o meu ordenado não chega para tudo o que quero!" Muito bom esse! :)

    ResponderEliminar
  51. Já me riscaram o carro, já me partiram um limpa vidros, e também já me colaram hoje um autocolante. Apenas obedeço a quem tem autoridade. Felizmente tenho dinheiro suficiente para remendar todos os estragos que fizerem, por isso podem continuar que para mim é-me completamente indiferente. No sitio em que estaciono é perfeitamente possível passar quem quer que seja, por isso vou continuar a parar sempre que quiser, nem que seja agora só para vos contrariar. E já agora, preocupam-se tanto com isso do mau estacionamento, mas não se preocupam com a poluição que esses autocolantes fazem e o papel que gastam ao ambiente, já para não falar da água que se gasta para tirar o autocolante.
    Cumprimentos e até breve.

    ResponderEliminar
  52. Sr. Anónimo das 18:38,

    Então se assim é, onde costuma estacionar a sua lata e qual a matrícula para eu lá ir diariamente colar um autocolante?
    Felizmente tenho bastantes para gastar e por isso pode continuar a estacionar nesse sítio que para mim é-me completamente indiferente. Só para contrariar...

    ResponderEliminar
  53. O das 18:38 saiu agora do jardim infantil. Até uma criança de 4 anos faria melhor. A começar pelo argumento de que tem dinheiro (embora não tenha inteligência) e a acabar na parte em que diz que vai continuar só para nos contrariar, foi só rir... AHAHAHAHAHA!!!! Venham mais como este. O que eu gosto destes ressabiados que espumam de raiva, sem conseguir dizer duas seguidas...

    ResponderEliminar
  54. Já fui ao Brasil, Angola e Timor, já fui autocolado e qualquer dia atropelado por andar na estrada!
    YEYE

    ResponderEliminar
  55. "E já agora, preocupam-se tanto com isso do mau estacionamento, mas não se preocupam com a poluição que esses autocolantes fazem e o papel que gastam ao ambiente, já para não falar da água que se gasta para tirar o autocolante."

    Tão preocupado com o ambiente que ele é. Que comovente.
    Quanto não se tem argumentos válidos faz-se birras ('vou continuar a parar sempre que quiser, nem que seja agora só para vos contrariar.') e muda-se o tema para outro completamente diferente (ambiente).

    ResponderEliminar
  56. Caríssimo pseudo-ambientalista:
    Se apenas obedece a quem tem autoridade, que tal começar por obedecer à lei?
    Conhece a lei? Aquela coisa elaborada pelos órgãos de soberania, que por sua vez foram eleitos pelo povo e à qual todos devemos legitimamente obediência, já ouviu falar nisso?
    Ou é daqueles que só reconhece autoridade a quem utiliza um cassetete?

    ResponderEliminar
  57. Agradeço desde já a óptima ideia que todos têm de andar a colar autocolantes nas viaturas alheias.
    É sem sombra de dúvidas algo de que nunca nos tinhamos lembrado!!!!!!
    Aliás, quero recordar a todos o porquê de todos pagarmos IRS, IVA, Seg. Social, etc...SERVE PARA PAGAR ÁS AUTORIDADES O SEU TRABALHO.
    Se têm reclamações a fazer com quem estaciona fora dos respectivos locais, façam-nas na assembleia da república, manifestem-se "correctamente" que é um direito que vos assiste a todos, pois vivemos numa democracia. É que ao colocarem autocolantes nas viaturas alheias, estão a vandalizar/invadir propriedade privada, pelo que o proprietário está no seu direito de se dirigir ás entidades competentes para resolver o problema de algumas mentes inferiores que não conhecem os seus direitos e que gostam de invadir o espaço dos outros.
    Não digo que o problema não exista, mas esta sem dúvida que não é a melhor nem de longe a mais correcta forma de o resolver.
    Quero ainda deixar um aviso a todos os que colocam este tipo de autocolantes, os proprietários das viaturas podem não gostar da atitude e a reacção pode não ser a mais pacifica pelo que aconcelho a que sejam discretos senão correm o risco de ser agredidos no meio da rua.
    Se querem concretizar uma mudança de mentalidades, começem por o fazer junto dos responsáveis. O povo unido jamais será vencido...ou não...os Portugueses são de facto muito...independentes!!!

    ResponderEliminar
  58. Deveriamos começar por o obrigar a voltar à escola, a fim de aprender a escrever correctamente.

    ResponderEliminar
  59. "Aconcelho-o" efectivamente a voltar para a escola, caro anónimo das 16:46.
    Fico ainda à espera que me venha agredir numa próxima vez que lhe colar um autocolante. Aviso-o apenas que tenho 1.88 m e 89 Kg.
    "Mente inferior" esta que não respeita os seus concidadãos...

    ResponderEliminar
  60. Vou citar:
    «pelo que o proprietário está no seu direito de se dirigir às entidades competentes para resolver o problema de algumas mentes inferiores que não conhecem os seus direitos e que gostam de invadir o espaço dos outros»...

    Quem é que invade o espaço de quem?
    É preciso ter muita lata!

    ResponderEliminar
  61. Não vale corrigir os erros ortográficos dos energúmenos!

    ResponderEliminar
  62. "Se têm reclamações a fazer com quem estaciona fora dos respectivos locais, façam-nas na assembleia da república, "


    LOLOLOL, estou a imaginar a cena: «Sr. Presidente da Assembleia, peço desculpa por estar a interromper esta sessão plenária, mas estava a tentar passar ali num passeio em Oeiras e estava lá um carro estacionado, tendo em conta que eu pago "IRS, IVA, Seg. Social, etc..." o que é que pode fazer quanto a isso?!»

    ResponderEliminar
  63. "Aconcelho-o" vivamente a voltar para a escola, anónimo das 16:46.
    E sobre eventuais agressões, como já aqui alguém disse uma vez, é preciso que eu deixe que isso aconteça.
    Estou-me nas tintas para o facto de gostarem ou não das minhas colagens. Também eu não gosto que você estacione a sua lata no meu passeio e não é por isso que lhe vou dar uma cabeçada, embora às vezes me apeteça :)

    ResponderEliminar
  64. A minha liberdade acaba quando começa a liberdade dos outros.

    Por isso a partir do momento que alguém estaciona num sítio proibido (que o é porque está reservado a outros utilizadores do espaço público), deixa de ter razão para reclamar sobre o que quer que seja que lhe façam ao carro.

    Estes autocolantes, na minha opinião, são do mais civilizado que lhe pode acontecer, por isso não sejam ridículos e estacionem nos sítios indicados para o efeito. Não estamos a pedir muito, só o lógico.

    ResponderEliminar
  65. Hoje fui ver os premiados da MONSTRA 2010 ao Cinema Alvalade, lembrei-me deste movimento por três motivos:
    1.º Porque estava uma fulana dentro do seu carro, perto da porta do cinema, mesmo em cima da passadeira, com ar de quem esperava alguém. Bati-lhe no vidro e disse-lhe que estava a incomodar os pões: olhou para o lado e não quis saber;
    2.º Uma das curtas «Os Caracóis de Joseph», de Sophie Roze, andava à roda da questão dos umbigoistas;
    3.º À saída havia carros em cima dos passeios com o vosso autocolante.
    Bem hajam!
    A. Cunha

    ResponderEliminar
  66. Existe um f. da p. que anda a colar esta merda de autocolantes no restelo. não tewm motivo nem razão. é um cobarde. se tiver coragem que d^`e a cara. vou fazer-lhe uma espera para termos uma pequena conversa.
    os locais onde estaciono o carro pertencem ao prédio e não à c. m.

    não seja cobarde e não actue na calada da noite. dê a cara, seja adulto e não um palhaço.

    ResponderEliminar
  67. não sejam cobardes.

    se querem actuar chamem a polícia. são um ditadores de meia tijela.

    ResponderEliminar
  68. Diz o cobarde e ditador que prejudica os outros a abusar dos passeios.

    ResponderEliminar
  69. E você não seja estúpido. Se quer estacionar, faça-o nos lugares apropriados, como as pessoas normais. Troglodita de meia tijela.

    ResponderEliminar
  70. Bem.
    Eu tenho colado uns autocolantes no Alto do Restelo, pois gosto de andar a pé ao fim do dia e há uma zona (provavelmente o caso em apreço) onde tenho sempre que ir à estrada porque alguém considera que o acesso à garagem é parte da mesma.
    Desafio quem quer que seja a ir confirmar à escritura da propriedade horizontal ver se realmente aquela zona é propriedade do condomínio.
    E acrescento mais duas pequenas coisas:
    1.º Não somos filhos da mesma mãe;
    2.º A paciência tem limites!

    ResponderEliminar
  71. É mesmo de quem não tem mais nada para fazer..já pensaram em ir trabalhar e fazer alguma coisa de útil?

    ResponderEliminar
  72. trabalho, e se calhar bem mais que você, e é exactamente quando vou trabalhar que o seu carro no «meu passeio» incomoda!
    claro que mais útil que colar o autocolante será partir os retrovisores, que será exactamente o que farei na próxima vez que o estacionar lá!

    ResponderEliminar
  73. E você, anónimo das 22:45, já pensou em ir para a cama dormir e deixar de visitar blogues de pessoas que diz que não trabalham? Não gosta, não vê! Next...

    ResponderEliminar
  74. ~"já pensaram em ir trabalhar e fazer alguma coisa de útil?" já pensou em ir trabalhar (ou descansar, ou o que quer que seja) sei violar o Código da Estrada?! Isso é que era útil!

    ResponderEliminar
  75. Ainda me chocam as reacções da maior parte das pessoas que aqui vêm por alguém lhes ter colado um autocolante no carro.

    Já recebi os meus autocolantes há uns tempos, mas não tenho tido ocasião para os colar e até hoje só colei 3.

    Vou ver se durante a semana ou no próximo fim-de-semana tiro um dia ou uma noite só para colar autocolantes. Sair à rua com esse propósito, especificamente, nada mais. Não é ir curtir, beber copos, trabalhar, passear, será única e exclusivamente colar autocolantes em automóveis em cima dos passeios ou a obstruir a passagem em passadeiras, durantes mas 3/4 horas.

    Se não tenho nada melhor para fazer? Tenho, mas não tenho nada mais importante!

    ResponderEliminar
  76. Bando de porcalhões idiotas e cobardes que vandalizam os carros de quem precisa de trabalhar com trampas coladas nos vidros e grafitti, à custa de supostos velhinhos que eles dizem serem impedidos de circular nos passeios. Estupidez e maldade ociosa travestida de cidadania. Não precisamos dos vossos favores, obrigado. Queremos trabalhar. Vão afixar autocolantes na vossa casa de banho por cima da retrete.

    ResponderEliminar
  77. "Queremos trabalhar." E o seu trabalho é dentro de um carro estacionado no passeio?! Eu sei que estamos em crise, mas se a sua empresa já chegou a esse ponto se calhar era boa ideia declararem falência.

    "Bando de porcalhões idiotas e cobardes" Ao contrário de si que é tão corajoso que até assinou o comentário, não foi?!

    ResponderEliminar
  78. Anónimo das 23:57, nota-se pelo seu estilo que é o género de pessoa que Portugal ficaria muito melhor se apanhasse um avião para o Burúndi só com bilhete de ida. Só ficaria com pena dos Burundeses. Para alguém que prejudica todos falar da maldade é alguém que sobre de uma enorme miopia e que está para além da recuperação. Sugiro uma cotização para lhe comprar um bilhete!

    ResponderEliminar
  79. Chame a polícia seu grande porcalhão! LOL

    ResponderEliminar
  80. Têm toda a razão os que se incomodam com os carros mal estacionados. Partilho com eles toda a indignação. Mas, colarem um autocolante e colocarem uma pedra em cima de um só único carro, numa rua onde cerca de 50 carros estão estacionados em cima do passeio (porque esse é o estacionamento que a Câmara disponibilizou para estacionamento, privando os peões do seu uso), parece estranho. Acontece mais que, por acaso, o carro não estava no passeio público, mas sim dentro do logradouro do próprio prédio, que não é passeio nem via pública mas sim propriedade privada, do próprio prédio (tem um pequeno muro a delimitar)do qual eu também sou proprietário, mais abuso parece. Aliás nos outros logradouros que são sempre utilizados como estacionamento nenhum carro foi brindado com um autocolante nem pedra em cima do tejadilho. Pena que quem fez esta acção não se identifique, a menos que se possa responsabilizar a "passeiolivre.blogospot.com" como responsável pelo acto.!!!
    Gostava que não se repetisse. Obrigado
    Av. Almirante Gago Coutinho 47, 1700-027 Lisboa

    ResponderEliminar
  81. Fui ver ao Google maps a localização que menciona.
    O que se vê é uma zona de estacionamento autorizado numa parte do passeio e depois consegue-se ver uns chico-espertos que conseguem descobrir lugares em sítios não autorizados e que incomodam logicamente quem por ali circula..
    Deve ser supostamente esse o seu caso.
    Aquelas zonas mais enfiadas dentro dos prédios, não são propriedade do prédio (vá ver à escritura da propriedade horizontal) e mesmo que o fossem (que não é certamente), seriam zonas comuns do condomínio e não para uso exclusivo de um condómino.
    Ora, pela descrição que faz, não só de pode deduzir que quem lhe colou o autocolante é seu vizinho, como que já não é a primeira vez que lhe pede para não estacionar ali (provavelmente até começou com uns recados, até ter conhecimento da existência dos autocolantes).
    Parece-me igualmente que, com o pormenor da pedra, o seu vizinho está a tentar dizer-lhe que está a começar a perder a paciência…
    Quanto à aferição de responsabilidades, para tal terá que chamar a polícia ao locar (se m retirar o carro logicamente) para fazerem o respectivo auto.
    Entretanto, pense um pouco mais nos outros, especialmente os menos habilitados (deficientes motores, invisuais, idosos, etc) quando estaciona.
    Cá aguardaremos!

    ResponderEliminar
  82. Certamente não vão estar à espera que entre numa discussão sem sentido. O que diz não é necessáriamente verdade. Todos os condóminos podem concerteza fazer o mesmo e o fazem em situações excepcionais como foi o caso. Quanto aos avisos prévios claro que nunca os houve. Tenho pena que tudo isto se faça cobardemente escondidos no escuro da noite entre as 01 e as 4 horas da madrugada e que inclusivamente não se respeitem as regras do site de não serem colocados no vidro da frente.
    Moro no nº 47 e se alguém está descontente e quer expôr as suas razões pode fazê-lo cara a cara sem ser às escondidas.
    Penso que quem pôe os autocolantes deve depois vir ver se há comentários. Então que tenha coragem de aparecer e bater à porta. A Porteira o encaminhará para mim.

    ResponderEliminar
  83. Mas afinal estaciona onde?
    Naqueles espaços vermelhos?
    E diz que é propriedade do condomínio?
    Duvido muito, mas mesmo que seja, será sempre uma «parte comum» e como tal é expressamente proibido dar-lhe um uso diverso do fim a que se destina (1422/2,c) do CCiv), além de que, quando estaciona ali está a limitar o uso daquele espaço pelos demais condóminos - aquele espaço até me parece agradável para, por ex., os putos brincarem, ou então é um morador daquelas caves que não gosta de abrir a janela e ter o seu carro enfiado na sala de jantar.
    Atenção, eu só estou a tentar perceber as coisas… é tudo suposições.
    Como por ex quando digo que a situação da pedra demonstra claramente que é alguém que se incomoda muito com a situação e já está a ficar farto!

    ResponderEliminar
  84. ...se calhar foi a própria porteira (ehehehe)!

    ResponderEliminar
  85. Hoje, pela segunda vez, encontrei o autocolante no vidro do meu carro (junto ao Arco do Cego)... e sinceramente não consigo perceber, com a largura deste passeio, e com o espaço que sobra para trás do meu carro, como é que estou a bloquear a passagem a "defecientes motores, idosos, pessoas com carrinhos de bebé ou compras"!

    Aqui fica a foto (já com o autocolante retirado): http://j.imagehost.org/0779/20042010023.jpg

    Por amor de Deus, existe ali espaço de sobra para passar um AUTOCARRO, e não existe espaço para os peões?

    Colar um autocolante num carro que está a bloquear por completo, ou que de qualquer modo dificulta a passagem de peões é uma coisa, agora neste caso é simplesmente ridículo!

    Estamos a infringir a lei? Tudo bem, isso cabe às autoridades decidir se estou ou não, nunca a vocês, que ao colarem um autocolante num carro por este estar ilegalmente estacionado, estão na mesma a infringir a lei, pois colocar qualquer tipo de papeis, autocolantes ou não é proibido!

    Só tenho pena que quem colou este autocolante, no carro não esteja la entre as 14h e as 14:30h, pois se estivesse iria ter uma surpresa um pouco desagradavél...

    ResponderEliminar
  86. tb existe espaço no meio da estrada, porque não estaciona lá? DesagradavÉl? lol

    ResponderEliminar
  87. "colocar qualquer tipo de papeis, autocolantes ou não é proibido"

    Ai é?! Em que decreto-lei está isso escrito?!

    ResponderEliminar
  88. onde?

    no mesmo decreto de lei que diz que eu nao posso cuspir pra cima do teu carro

    e já agora no mesmo decreto lei que diz que não posso espalhar bolo com creme no vidro dos outros

    ou achas que por não haver decretos lei a contemplar estas situações que passa a ser permitido?

    ResponderEliminar
  89. Nao me digas que o outro gajo pensava que havia um artigo a dizer
    "Artigo 3º

    É proibido colar autocolantes nos carros"

    ahahhahaah

    meu, eu só fiz o 2º ano de direito, mas isso da pra ir pelo codigo civil ou pelo penal mesmo: nao podes danificar bens que nao sao teus

    se o fizeres das duas uma: ou tens de tirar tu o autocolante (o que nao me parece pois acho que o movimento funciona à base do "cola e foge") ou se o dano fosse de grande valor monetario poderia originar multa e prisao

    querias um decreto lei pra isto?? ahahahahah ha com cada um...

    ResponderEliminar
  90. Olha olha...
    Passado quase um ano e ainda não passaste do D. Civil?
    Olha que agora com Bolonha a coisa é quase dada.

    ResponderEliminar
  91. ...eu sabia que isto estava aqui algures:
    «Caríssimo anónimo pseudo-jurista-abusador-de-espaços-publicos:
    Quem invoca a lei é que terá o ónus de a demonstrar1
    Porém, face à realidade da sua falta de cultura jurídica eu, por cortesia e algo de caridade, faço o frete de o elucidar:
    O tipo de crime em causa seria o crime de dano:
    Artigo 212.° (Código Penal Português)
    1 — Quem destruir, no todo ou em parte, danificar, desfigurar ou tornar não utilizável coisa alheia, é punido com pena de prisão até 3 anos ou com pena de multa.
    2 — A tentativa é punível.
    3 — O procedimento criminal depende de queixa.
    4 — É correspondentemente aplicável o disposto nos artigos 206.° e 207
    (Ainda temos tipos qualificados, como será o dano qualificado, dano com violência, mas que não será, certamente o caso)
    Em primeiro lugar, como qualquer jurista medíocre lhe dirá, para preencher qualquer tipo de crime há que ter em conta:
    1. A imputação objectiva;
    2. A imputação subjectiva;
    3. A ilicitude;
    4. A culpa;
    5. E a punibilidade.
    Logo no que se refere ao 1.º aspecto, dificilmente se preencheria o tipo legal, pois desconheço caso algum em que o autocolante tenha:
    Destruído; ou
    Danificado; ou
    Desfigurado ou tornar inutilizável (sendo que estes casos são entendidos, jurisprudencial e doutrinalmente, como permanentes);
    Mas mesmo assim, imagine-se que, hipoteticamente, alguém colou dez autocolantes no vidro da frente do seu automóvel, com super cola três e um toque de decapante, tornando-o de facto «inutilizável».
    Neste caso teríamos que aferir a imputabilidade subjectiva, ou seja se houve dolo:
    Sabemos (ou melhor, sei eu, você terá que se contentar…) que não há, no nosso ordenamento, o tipo de dano por negligência; logo seria necessário invocar/provar o dolo (intenção em produzir o resultado tipo), numa qualquer das suas formas, o que não é nada fácil.
    Mas suponhamos, mais uma vez nos limites da ficção científica, que o colador admitia em juízo que pretendia exactamente «inutilizar» o seu monte de sucata; ainda assim teria que se demonstrar a ilicitude (ou a falta de causas que a justifiquem) e a culpa. Ora é aqui que a porca torce o rabo, pois em matéria de culpa, toda a sua construção pseudo-jurídica cai por água abaixo!
    Pois será que, qualquer pessoa média na situação concreta, teria agido de maneira muito diferente?
    A mim parece-me que a vossemecê teve muita sorte, e falo por experiencia própria, pois a mim, admito, já me fizeram bem pior por bem menos!»

    ResponderEliminar
  92. Obrigado pelo esclarecimento «AMO-TE», era exactamente o que eu pensava.
    Se esse artigo se aplicasse a esta questão em concreto também se aplicaria aos seguranças que metem autocolantes mal-estacionados (e não venham com a história de que só fazem isso se tiverem competências para tal. TRETAS, já vi muitos a fazer isso na via pública em frente das instituições em que estão a trabalhar) e nunca vi ninguém a reclamar por causa disso.
    Dizem uns palavrões e tal e dão às unhas para tirar o autocolante.

    ResponderEliminar
  93. O gajo que tá a fazer direito deve ser da independente...

    Retirado do Código civil:
    """
    ARTIGO 336.o
    (Acção directa)
    1. É lícito o recurso à força com o fim de realizar ou assegurar o próprio direito, quando a acção directa for
    indispensável, pela impossibilidade de recorrer em tempo útil aos meios coercivos normais, para evitar a
    inutilização prática desse direito, contanto que o agente não exceda o que for necessário para evitar o
    prejuízo.
    2. A acção directa pode consistir na apropriação, destruição ou deterioração de uma coisa,na eliminação da
    resistência irregularmente oposta ao exercício do direito, ou noutro acto análogo.
    3. A acção directa não é lícita, quando sacrifique interesses superiores aos que o agente visa realizar ou
    assegurar.
    """

    Pelos vistos para além do autocolante, tb temos o direito a amassar uma porta ou duas do carro ao empurrarmos o carro para a estrada....

    ResponderEliminar
  94. Acho uma piada a estes palhaços fdp que vêm aqui invocar a lei em relação aos seus chaços privados e são incapazes de cumprir a lei no que toca à proibição de estacionar nos passeios. E depois aparece um cónego a invocar em vão o nome do Senhor: Por amor de Deus, existe ali espaço de sobra para passar um AUTOCARRO. Ele não sabe que Jesus disse: a César o que é de César e a Deus o que é de Deus? O Código da Estrada diz: aos carros o que é dos carros, aos peões o que é dos peões. Que é uma migalha do espaço público. Ou acaso o cónego vai admitir que os peões passem a utilizar uma faixa de rodagem da Segunda Circular? Afinal, ainda ficam a sobrar muitas faixas para carros.

    ResponderEliminar
  95. Concordo: a cesar o que é de cesar.

    Carro mal estacionado -> policia -> reboque

    Quando se colam autocolantes já se está a dar à maria o que é de cesar.

    Parece-me que este movimento é um bando de frustrados que não conseguiram emprego na emel... Agora andam nisto..

    ResponderEliminar
  96. Já colei uns quantos...
    Ainda na passada sexta feira, um condutor que deixou o carro atravessado no passeio, impedindo a passagem a qualquer pessoa (os gatos podiam passar por baixo), olhou para o autocolante e exclamou... isto deve ter sido por eu ter deixado aqui o carro...
    Bom, tem o neurónio algo enferrujado, mas chegou lá...
    Irei brevemente criar o blog do prego do pneu, sairá mais barato que este blog, porque cada membro ou simpatizante poderá não só comprar os seus próprios pregos, como reutilizar, pelo que será tambem mais ecológico...
    É certo que o autocolante é mais civilizado, no entanto, como a coisa não se resolve com civismo, vira-se o prego...

    Quem são eles para estacionar o carro de modo a causar prejuizo a 3ºs ????

    ResponderEliminar
  97. "Carro mal estacionado -> policia -> reboque

    Quando se colam autocolantes já se está a dar à maria o que é de cesar."

    Está enganado, o código civil prevê que um cidadão a exercer o seu direito de cidadania possa fazer «acção directa» sobre violações da lei, desde que com proporcionalidade. E um autocolante no vidro (desde que colado segundo as orientações que pode encontrar na barra direita) pode ser definido como uma resposta proporcional.


    "Parece-me que este movimento é um bando de frustrados que não conseguiram emprego na emel... "

    E parece-me que quem comenta aqui devia saber que à mais vida neste país fora de Lisboa.

    ResponderEliminar
  98. Sendo residente na Av. de Roma e, por isso, sem espaço para estacionar a minha viatura, fui hoje brindado com um autocolante do v/ movimento: colado no meio do vidro do lado do condutor, a dificultar a visibilidade, dado o rasto de cola que o mesmo deixou no vidro. A acompanhar o autocolante, estava um risco em toda a porta do lado do condutor.Creio que o movimento tinha mais a ganhar se deixasse estas práticas de puro vandalismo e colaborasse com todos aqueles que moram em Lisboa e dão vida a esta cidade para que, junto das autoridades, fossem criadas alternativas de estacionamento (inclusivé pagas) por exemplo nos muitos armazéns devolutos que se encontram na cidade em geral e no bairro de Alvalade, em particular.

    ResponderEliminar
  99. Boa tentativa do jovem do Twingo (mais conhecido por Fido da Duque D'Ávila) em fazer-se passar por John Pulgas ou que raio é. Já te disseram uma vez e agora repito eu: Ninguém te vai dar razão porque simplesmente não a tens. E quanto mais escreves mais te enterras. DESISTE!

    ResponderEliminar
  100. A situação que descreve é, de facto, desagradável, mas o Passeio Livre não se revê nesse tipo de comportamentos - riscos, amolgadelas, espelhos dobrados - dai ter criado um instrumento inócuo para transmitir a indignação do peão face à ocupação do seu espaço de circulação – o autocolante.
    Quanto aos problemas de estacionamento que menciona, são «seus» para resolver e não do peão, razão pela qual quem anda a pé não tem que ser sacrificado para resolver o «seu» problema.
    Os peões queixam-se às autoridades da falta de condições para «andar a pé» (e acredite que nos queixamos muito); quem tem problemas de
    estacionamento, que se queixem desses problemas, não lhe parece?
    Obrigado por partilhar aqui a sua situação, que lamentamos muito.
    Com os melhores cumprimentos e votos de uma melhor cidadania.

    ResponderEliminar
  101. A lenga lenga é a mesma. Já foi provado que colar autocolantes nada tem a ver com accao directa. Accao directa era tirarem o carro da frente com as vossas proprias maos para conseguirem passar.

    Colar o autocolante não vai fazer com que consigam passar, por isso nao vos vai permitir aceder ao vosso direito de caminhar. Parem de uma vez de dizer esta bacurada da accao directa.

    Dirigindo-me ao Passeio Livre:

    O passeio livre não se revê em certos actos, mas o condutor que falou acima ficou com um autocolante que lhe dificultou a visibilidade

    O passeio livre nao se revê nisto? a ultima vez que abri o blog havia uma foto a dizer "como deve colocar o autocolante" , e esse autocolante estava exactamente no sitio mencionado

    É muito facil dizer que o movimento não se revê em atitudes de danificar carros, mas elas acontecem

    Entao o tipo de pessoas que aderiu ao movimento é que é o problema? ou é do movimento?

    É que para um movimento que se quer civico ja leva no seu historial riscos em carros, pedras em cima dos carros, pessoas do passeio livre que vem para este blog ofender outras pessoas, comentando sobre o aspecto fisico das mesmas, ameaçando automobilistas, já pra não falar de que é impossivel conversar com essas pessoas, basta ler as caixas de comentarios e ve-se que so querem desconversar e entrar em "gozos" do mais infantil que ja li em blogs..

    ResponderEliminar
  102. Caro John Pugas,

    Também eu resido na Av. de Roma e não posso concordar consigo quanto à falta de alternativas de estacionamento (inclusivé pagas) nesta zona. Claro que a avenida é grande e podemos estar a falar de zonas diferentes (eu moro mais perto do King), mas antes de comprar o carro estive a pesquisar os preços dos vários parques de estacionamento na zona (todos oferecem a possibilidade de avenças mensais) e ao passear pelas ruas descobri também que existem vários armazéns e garagens onde são feitas recolhas de carros e motas (com celebração de contrato e entrega de recibos).

    p.s. os riscos no carro são desnecessários, foi para evitar esse tipo de "chamada de atenção" que foi criado o autocolante.

    ResponderEliminar
  103. "p.s. (1)os riscos no carro são desnecessários, (2)foi para evitar esse tipo de "chamada de atenção" que foi criado o autocolante."


    (1)Para alguns não sao desnecessarios, pois certos automobilistas nem com o autocolante aprende. E os que nao aprendem com os riscos? vamos baterlhes com um bastao? E os que nao aprenderem como bastao? Vamos mata-los?

    (2)Foi para evitar esse tipo de chamadas de atenção (a chamada justiça atraves das proprias maos usando autocolantes) que foram criadas as queixas na policia.

    Este blog promove justiça pelas proprias maos dos particulares, como se estivessemos no seculo 18.

    Deixem de ser arcaicos e promovam as queixas na policia. Com um blog a promover justiça pelas proprias maos não admira que andem aí alguns a ameaçar com agressoes fisicas...

    ResponderEliminar
  104. O próximo gajo que eu apanhe a estacionar no passeio em frente à minha casa leva com uma MURRO NOS CORNOS...

    Não, se calhar vou antes colar-lhe um autocolante, é mais «justiça pelas próprias mãos»...É mais macho!
    Isso... AUTOCOLANTES: DUREZA!
    SOMOS MUITO MAUS!
    Nós e os invisuais, os com mobilidade reduzida ou os que simplesmente gostam de andar a pé nos passeios... sim nós é que somos os bárbaros!

    Coitadinhos dos coitadinhos que estacionam nos passeios e passadeiras...

    ResponderEliminar
  105. não se trata de justiça pelas próprias mãos, o autocolante apenas visa alertar a pessoa em causa para o incómodo que está a criar para os outros ao estacionar em cima do passeio.

    Pede para "respeitar os peões", não parte vidros não danifica pneus, não risca carros.

    Pede apenas que as pessoas pensem nos seus actos.

    ResponderEliminar
  106. Como dizia o "somos muita maus", um murro nos "cornos" tambem alerta a pessoa em causa para o incómodo, tambem pede para respeitar os peoes, e tambem faz as pessoas pensar nos seus actos.

    E isto serve para os dois lados. Tanto está sujeito a levar um murro o que estaciona mal assim como o que cola o autocolante.

    Isto é o que se chama de justiça pelas proprias maos: passar por cima do que a lei prevê (queixa ás autoridades).

    Simplesmente ha meios para agir, que são chamar a policia. Chama-se o reboque.

    Todos sabemos qual a funcao do autocolante, pois nao é a toa que em vez de ter la escrito as normas violadoras do codigo da estrada, tem la chapada a morada do blog.

    O autocolante só serve para promover o blog. Nao evita mao estacionamento, pelo contrario, só deixa os condutores enrraivecidos e de certeza que voltarao a fazer o mesmo.

    E respondem voces: e eu colo de novo.

    Bom, eu diria que voces querem é sangue nao é? Ou por outras palavras, pelo menos querem é protagoninsmo.

    Chamem a policia. Não incentivem à justiça popular, senao qualquer dia andamos todos à porrada.

    Tentem falar com as pessoas que estacionam mal, cara a cara. Ou chamem a policia como fazem as pessoas civilizadas.

    Eu nunca tive de estacionar em cima do passeio, e nao sei como reagiria numa situação dessas. Mas tambem sei que seria um grande abuso da minha parte responder com um autocolante. Ainda se fosse um papel no para-brisas talvez o fizesse.

    Tenham juizo e lembrem-se que a vossa liberdade acaba onde começa a dos outros. E não venham cá armar-se em advogados com artigos do codigo. Os artigos do codigo que se aplicam nesta situaçao sao apenas dois: o que proibe o estacionamento no passeio, e o artigo que prevê que os cidadaos façam queixa às autoridades.

    ResponderEliminar
  107. "senao qualquer dia andamos todos à porrada."

    Deve pensar que somos todos da sua laia, não?!

    "Ou chamem a policia como fazem as pessoas civilizadas."

    E sabe o que é uma pessoa civilizada?! Uma dica: não é uma pessoa que diz vamos andar todos à porrada.

    ResponderEliminar
  108. Mais um a fingir que não é nada com ele e está só aqui a observar... "nunca teve que estacionar em cima do passeio" mas tem tanto a dizer... lol

    ResponderEliminar
  109. anonimo das 00:19

    Ao contrario do que voce escreveu eu nao disse que "vamos andar todos à porrada".

    Transcrevendo: "Não incentivem à justiça popular, senao qualquer dia andamos todos à porrada"

    Como vê descontextualizou o que disse. O que disse foi que se incentivarem à justiça pupular mais tarde ou mais cedo a nossa sociedade acabaria por cair na violencia. Voce percebeu miuto bem que o "qualquer dia andamos todos à porrada" nao era referente às pessoas do blog, muito menos eu e você, mas sim a sociedade. Bastava interpretar a frase, mas a hermeneutica é sempre deixada de lado.

    Se sei o que é uma pessoa civilizada? Sei claro. Mas nao me revejo no que voce disse, pois tal como lhe expliquei no paragrafo acima eu nao sou uma pessoa que diz "vamos andar todos à porrada", pelo menos no contexto que voce se está a referir.

    Gastou um comentario neste post apenas pra dizer algo desnecessario fruto da sua falta de interpretaçao ao ler o que escrevi.



    anonimo das 00:40

    Se para ci a cabeça é mais do que algo para usar o chapéu, convido-o a explicar o que disse sem ficar por meias palavras.

    Eu estou a fingir que nao é nada comigo? É comigo: tenho carro e estou sujeito tal como a ser obrigado a contornar um carro que esteja mal estacionado, como tambem poderei colocar um bilhete nesses carros, como quem sabe nao serei eu um dia a ver um desses panfletos no meu.

    Depois diz: "nunca teve que estacionar em cima do passeio" mas tem tanto a dizer

    Sim, nunca tive de estacionar em passeios. E tenho tanto a dizer? Bom, a partir do memento em que penso pela minha propria cabeça posso formular a minha opiniao sobre o que quiser.

    Entao pra se ter muito a dizer é preciso estacionar em cima do passeio? Mesmo com o maior esforço de interpretaçao não consigo perceber a relação entre as duas coisas.

    Isto é um blog de internet, e pede-se que escrevam coisas com pes e cabeça, coisas com sentido.

    ResponderEliminar
  110. ...e certamente não é quem estaciona em cima dos passeios!

    ResponderEliminar
  111. "A vossa liberdade acaba onde começa a dos outros" é um princípio que se deve aplicar a todos - e deve desde logo ser tido em consideração pelas pessoas que estacionam o carro onde lhes apetece sem terem em consideração as necessidades das outras pessoas.

    Não me revejo nas ameaças de porrada de alguns coladores (tal como muitos outros participantes neste blog), tal como penso que o anónimo das 22:37 (que nunca estacionou em cima do passeio) não se revê nas ameaças das pessoas que foram presenteadas com um autocolante.

    Partir do comentário de uma pessoa para o generalizar a todos os que são contra o estacionamento selvagem é um argumento demasiado simplista.

    Tal como disse, o autocolante visa chamar a atenção das pessoas para os seus actos e tenta sensibilizar as pessoas mais civilizadas. Por ser tão normal, alguns já nem saberão que ao estacionar assim estão a limitar o espaço de outros...

    A questão acaba por ser muito simples: importa que os automobilistas respeitem a lei e não estacionem em locais de passagem de peões.

    ResponderEliminar
  112. A questão acaba por ser muito simples: importa que os peoes respeitem a lei e façam queixa às autoridades, em vez de se armarem em fiscais da emel.

    ResponderEliminar
  113. Muda de disco que essa já chateia. Não tens mais imaginação? Que pobreza de espírito...

    ResponderEliminar
  114. Vocês um dia vão arrepender-se do que andam a fazer ao carro dos outros. Preparem-se!

    ResponderEliminar
  115. Muda de disco? Entao deixem de dizer quer vao colar autocolantes. Mudem de disco.

    E pronto, com o teu argumento fiquei com a razao.

    ResponderEliminar
  116. o argumento da queixa às autoridades não deixa de ser válido... se não vivêssemos em Portugal!

    Porque todos nós sabemos que estas queixas não resultam em nada, quem já chamou a polícia numa situação destas geralmente apenas consegue obter a resposta "não é possível devido à falta de meios".

    p.s. e não se trata de uma discussão infantil "e pronto, fiquei com razão" (especialmente quando esta é decretada pelo próprio). Cada um terá alguma razão, o que interessa é que o interesse de uma pessoa não se pode impor ao interesse de muitas - é esta a base de uma sociedade que funcione.

    Por isso é que as pessoas também estacionam alegremente os carros em cima do passeio - sabem que em 90% dos casos não lhes acontece nada. E é também essa impunidade que leva muitos a repetirem o argumento das autoridades. Se estas actuassem, nem teriam hipóteses de estacionar em cima do passeio. Portanto, não penso que seja muito válido.

    ResponderEliminar
  117. "e pronto, fiquei com razão"

    Mas acha que eu fiquei com a razao por usar este argumento?? Apenas quis provar ao anonimo que dizer:

    "Muda de disco que essa já chateia. Não tens mais imaginação? Que pobreza de espírito..."

    não serve de nada. Ele deve-se ter julgado muito espertinho ao dizer isto, deve achar que teve muita razao. E eu respndi à letra, mesmo pra mostrar o quanto ridiculo é dizer "muda de disco". É de gente burra mesmo, sem querer ofender, mas é de gente burra usar este tipo de argumentos.

    E a queixa às autoridades não é um argumento. É um procedimento... Esta conversa nem precisa de argumentos. O carro está mal estacionado? Reboque.

    O autocolante nao faz nada, nao tira o carro do passeio. Já se viu que muitas das pessoas que tiveram autocolantes no carro ja vieram aqui dizer que nao vao deixar de por o carro no passeio. O autocolante só serve para chatear, e a medio prazo levará à violencia. Já pra nao falar que depois de colado o autocolante, o carro fica exactamente no mesmo sitio!

    ResponderEliminar
  118. Boas,
    Eu não sei de outros casos, mas muito rapidamente conto o meu:

    Todos os dias faço um pequeno percurso a pé no meu bairro, onde havia o hábito de estacionar nos passeios (principalmente nas entradas das garagens particulares e entradas das vivendas);
    Comecei com pequenos recados... (que eu me lembre, resultou num único caso, todos os demais não quiseram perder os seus confortáveis hábitos).
    Pedi autocolantes: Foi receita mágica, houve um caso mais teimoso que teve que ser com uma dúzia de vezes, os demais bastaram um ou dois para deixarem de estacioonar em cima dos passeios.
    Agora faço o meu passeio a pé, sempre com um autocolante a jeito (não vá alguém esquecer-se) sem necessitar de andar pela estrada.
    Engraçado que, nas zonas que não costumo percorrer mesmo ao lado, o caos mantêm-se…

    Estou muito agradecido ao Passeio Livre pelos autocolantes, embora o trabalho no campo tenha sido meu e tenha tido um ou outro atrito (ainda chegou alguém da minha zona a vir aqui amaçar-me)...

    JG

    ResponderEliminar
  119. mais uma vez repito: o autocolante em muitos casos não serve de nada, porque há pessoas que não sabem viver em sociedade - e esses, para além de estorvarem a vida dos outros, continuarão a vir aqui ameaçar tudo e todos com porrada.

    Noutros casos, leva (e já levou) as pessoas a repensarem a sua actuação futura. Porque estacionar em cima do passeio já se tornou de tal forma banal que muitos já nem percebem que estão a ser pouco civilizadas... O autocolante serve, e muito bem, para sensibilizar as pessoas. Serve também como meio de expressão de pessoas que estão fartas de viver numa selva - e é uma forma não violenta de o fazer (em vez de furarem pneus e riscarem os carros ou partirem os espelhos).

    Argumento ou procedimento, todos nós sabemos que a queixa às autoridades geralmente não funciona. Por isso, é necessário usar outros meios para alertar as pessoas. Aliás, se as autoridades fizessem o seu trabalho nem estaríamos aqui a discutir...

    ResponderEliminar
  120. Eu como dador de sangue e de medula óssea posso fazer autocolantes A3 e colar no tejadilho ou numa das portas dos responsáveis deste movimento para os "sensibilizar"?? Se eles não doarem, há pessoas que podem morrer!! tenho esse direito?

    André Miranda

    ResponderEliminar
  121. A única pequena diferença é que, se eu não doar sangue não estou a violar nenhuma lei destina a proteger outros; enquanto se vc estacionar nas passadeiras...

    ResponderEliminar
  122. André miranda, isso é o que se chama simplesmente "desconversar" armado em provocador. Peço-lhe que leia outra vez o que eu e outros escreveram e se calhar podemos conversar normalmente sobre o assunto em causa...

    ResponderEliminar
  123. nao, nao é desconversar. Devo dizer que existem outras maneiras de sensibilização, sem interferir com o que é dos outros. TRABALHEM e façam uns jantares, organizem eventos, falem com as pessoas... há outras formas de conseguirem o vosso objectivo.

    Posso ainda dizer que NÂO doar sangue não é crime, mas todos temos o direito de sensibilizar o outro.

    Pois bem, se algum diz encontrar um autocolante no meu carro, deixo aqui a promessa de cobrir os carros das pessoas deste "movimento" com cartazes autocolantes A3, também como forma de sensibilização. Depois poderemos falar numa esquadra da PSP, se assim entenderem. Vocês interferem com a propriedade dos outros, o que não se deve fazer; quem deixa os carros em cima do passeio, interfere com o que é público e consequentemente, há autoridades para fazer cumprir a lei, em caso de transgressão.

    Não tomem isto como uma ameaça, mas sim como alguém que tal como vocês também pretende iniciar um movimento de sensibilização para as dádivas de sangue. São em folhas A3. porque considero que é muito importante. Se colar vários nos vossos carros e com uma cola muito forte é simplesmente como sensibilização.. pode ser que assim percebam.

    Para terminar, acho que vosso movimento tem graves carências a todos os níveis, tanto na forma de actuação como no conteúdo. Acho que estamos todos fartos de falsos moralismos e um movimento que permite que qualquer um ande a colar coisas nos carros, quer esteja mal ou bem estacionado, demonstra que isto não pés nem cabeça. Arranjem alguém que organize campanhas de sensibilização como deve ser.. Uma campanha protagonizada por um grupo de pessoas deve ser minimamente estruturada e não permitir que qualquer um ande por ai a colar coisas, dando mau nome ao movimento.

    Por ultimo, quero apelar para que arranjem outra forma de sensibilizar as pessoas. Outra forma de vocês fazerem isto é a de, como disse, haver um movimento paralelo ao vosso de "sensibilização para não colarem coisas nos carros", mas em folhas A3.

    Nunca me colaram nada no carro, porque não gosto de o deixar mal estacionado, mas estou solidário com todos os que se sentem de alguma forma melindrados com a actuação deste movimento.

    Gostava que isto pudesse ser discutido em discurso oral, num "prós e contras" mais informal, mas como disse, acho que ha carencias em grande numero para se levar isto minimamente a serio.

    Ainda, um "quote":

    Anónimo disse...
    A única pequena diferença é que, se eu não doar sangue não estou a violar nenhuma lei destina a proteger outros; enquanto se vc estacionar nas passadeiras...""

    AO QUE EU RESPONDO - não interessa se é crime, se não é, não interessa! eu quero sensibilizar as pessoas para doar sangue e colo autocolantes onde me apetecer! não precisa de ser crime, para haver campanhas de sensibilização.


    André Miranda

    ResponderEliminar
  124. desculpem, mas esqueci-me. A politica de deitar abaixo comentários, bastante pertinentes até, simplesmente porque a pessoa se enganou a escrever, ou porque não transcreveu bem as frases, dizendo que tem que voltar à escola e tudo mais, não é boa. Como disse este movimento tem bastantes carências, como são as de organização e método. Quando alguém expõe os seus pontos de vista, como tem feito e bem alguns discordantes com a vossa opinião ofendem e insultam (ou por causa dos erros ortográficos ou por outro motivo qualquer). Isso descredibiliza qualquer tentativa de mudança mentalidade que estejam a tentar aqui.

    Espero não ser mais um dos ofendidos; espero que leiam e respondam, não como crianças, mas como alguém que quer marcar a diferença. Sublinho mais uma vez que CONCORDO com o objectivo, NÃO CONCORDO com o o método.

    Ainda de realçar que em discurso falado, esta discussão duraria 10 minutos, pela vossa falta de argumentos validos; aqui no blog é, de facto, mais simples responder fazendo referencia aos erros ortográficos, fazendo citações de frases que já foram ditas há 2 semanas e remetendo opiniões validas e discordantes com o vosso movimento para o ridículo, verificando-se depois que, objectivamente, não se chega a conclusão nenhuma.

    Espero que como movimento promovam debates em vários pontos da cidade, para realmente saberem e perceberem o ponto de vista de quem não concorda e de que formas poderiam alterar o vosso método, já que, como eu, concordo com o objectivo, mas não com o método de aplicação.

    É realmente mais fácil abrir um blog onde ninguém do movimento se identifica e onde passam por pessoas que NUNCA estacionaram em cima de passeios ou passadeiras.

    Promovam debates, falem com juntas de freguesia, peçam uma sala e 2 ou 3 agentes da autoridade (para não haver peões/condutores que se exaltem "demais"). Ter uma sala cheia de pessoas, umas discordantes outras concordantes, é a melhor maneira, depois de uma discussão civilizada, de se arranjarem as melhores soluções.

    Para terminar, acho que todos os que participam aqui, não são contra cegos, deficientes e idosos, ou mesmo contra pessoas que simplesmente queiram andar nos passeios. Acho que com o vosso OBJECTIVO não existe qualquer problema e todos concordamos!! Penso que o MÉTODO não é o adequado, e como disse, há outras maneiras de chegar às pessoas.

    André Miranda

    ResponderEliminar
  125. Sr. André Miranda, se é esse mesmo o seu nome, que eu duvido, tal como duvido de todo seu discurso:
    1.º Acho que não veio aqui parar por acaso, acho que levou com um autocolante e, como a grande maioria dos portugueses, não gostou que lhe chamassem à atenção do que quer que seja;
    2.º Eu não dou sangue e ninguém tem nada a ver com isso;
    3.º Também chamo a atenção à pessoas que manda lixo pró chão, normalmente com uma simples frase: «olhe, deixou cair qualquer coisa»;
    3.º Não tenciono querer mudar mentalidades, não me interessa o problema do ponto de vista global – não quero saber se há ou não carros a mais – eu simplesmente colo autocolantes (que este blog simpaticamente me providencia) nos carros que me incomodam pessoalmente; só me interessa que, por onde quer que eu passe, não estejam carros e incomodar o meu direito de livre circulação;
    Quanto ao resto, deixo para si essa coisa de organizar jantares e mais não sei o quê.
    Cumps

    ResponderEliminar
  126. Não, nunca me colaram nada, porque como disse, não gosto de deixar o carro mal estacionado. Vim aqui porque tive conhecimento do vosso movimento através de outra pessoa. E o meu nome é mesmo André Miranda.. porque teria eu receio de me identificar perante um "movimento sério"? Discuto este assunto com o objectivo de vos fazer ver em como o método que usam está errado (na minha opinião).

    Mas como disse, falta de argumentos válidos.

    Pelos vistos qualquer um pode colar coisas nos carros, seja qual for a razão. Se eu achar que as pessoas não vão de encontro ao que eu acho ou penso, tenho o direito de lhes colar coisas nos carros. Muito bem.

    Esse anónimo de 4 de Maio, das 13h44, é apenas mais um que acha que olho por olho é o melhor método. "Se eles incomodam, eu incomodo!" Assim não vamos a lado nenhum. Jantares foi só uma ideia; qualquer ignorante percebe isso.. é uma forma de atrair pessoas para um determinado assunto ou objectivo.

    É isso que os movimentos não-radicais costumam fazer. E todos eles têm a noção que a mensagem demora a chegar; há quem participe nos eventos organizados simplesmente por consumo, mas há outros a quem a mensagem chega.

    Compreendo não saibam como organizar as coisas, mas é natural, pois quem iniciou isto não tem claramente experiência para mobilizar quem quer que seja para fazer seja o que for.

    Em relação às dádivas de sangue, também foi só um exemplo. Qualquer pessoa minimamente inteligente percebe que se todos os movimentos se lembrassem de colar autocolantes nos carros... enfim acho que não preciso de explicar mais nada.

    e para terminar mais um quote deste Anónimo das 13h44 (LOL):
    "eu simplesmente colo autocolantes (que este blog simpaticamente me providencia) nos carros que me incomodam pessoalmente;"

    a mim também me "incomodam pessoalmente" as pessoas que não dão sangue.. se puderes deixar-me aqui a matricula e a marca do teu carro, gostava de te sensibilizar para a dádiva de sangue.
    Cumps

    André Miranda

    ResponderEliminar
  127. "3.º Também chamo a atenção à pessoas que manda lixo pró chão, normalmente com uma simples frase: «olhe, deixou cair qualquer coisa»" - voces enterram-se no proprio buraco.

    Porque não colas um autocolante na pessoa que atirou lixo para o chão? ou apanhas o lixo dela?? é mais fácil não ter de se enfrentar as pessoas?

    Eis um texto que encontrei que acho que reflecte o falsidade em que tudo isto está metido:

    "Eu quero andar de carro, posso?É que tenho peões constantemente a atravessarem à minha frente, fora das passadeiras, quando o sinal está verde para os carros, quando têm passeio livre e lhes apetece ir pela rua, quando, em vez de ir em fila indiana, vão lado a lado, mesmo que ocupem metade da faixa de rodagem, quando correm para obrigar um carro a parar na passadeira e depois vão muito devagarinho na passadeira, quando param na passadeira, para obrigar o carro a parar, que caso não tivessem parados no meio da passadeira não teria sequer que abrandar... "

    Acho que quem iniciou isto deve ter pensado neste ponto de vista também, qualquer pessoa inteligente o faria, pelo menos. Mas o facilitismo de colar coisas "amarelas" nos carros é muito mais interessante, presumo. Antes de se fazer um movimento "pró-peões" deviam certificar-se que os condutores não têm nada a apontar a quem anda na estrada.

    Mas este movimento não prima pela inteligência.

    Mais uma vez digo e repito: ESTOU SOLIDÁRIO COM O OBJECTIVO, NÃO COM MÉTODO.

    André Miranda

    ResponderEliminar
  128. Ok...
    Já percebemos que se o Sr. André Miranda não concorda com o método do autocolante.

    Quanto a mim, como não sou «minimamente inteligente», não tenho interesse em ler mais nada que escreva, porque a minha «ignorância», nunca atingirá os seus níveis de sabedoria.

    Quanto à questão do sangue, acredite que não irá querer o meu…

    Com os melhores cumprimentos

    ResponderEliminar
  129. Caro André Miranda, bem-vindo à discussão.

    Compreenda que, como em todas as discussões, haverá sempre pessoas que sabem defender os seus pontos de vista de formas mais razoáveis que outros. Haverá isso mesmo nestes comentários, tanto de um lado como de outro.

    Estacionar no passeio põe em perigo a vida de pessoas e espatifa milhões de euros de património público - isto para não falar de assunto importantes, mas mais comezinhos, como o conforto e a qualidade de vida de todos. Mas já percebi que estamos os dois de acordo que estacionar no passeio é uma selvajaria pouco dignificante para quem a faz e que não deveria ser admitida em nenhuma sociedade democrática.

    Onde não estamos de acordo é quando você quer comparar o incomodo de ter um autocolante no vidro do carro, com um comportamento profundamente anti-social, estacionar sobre o passeio.

    Já que é tão versado em comparações, imagine a seguinte cena: alguém dá um murro bem assente no rosto de alguém que que passa por ele na rua e nada fez para provocar tamanha violência. Em resposta, atordoado, a vitima chama o primeiro individuo de selvagem. Você é testemunha em tribunal e por questões de principio defende que ambos devem ser condenados - mais, passa a maior parte do seu testemunho a criticar a vitima por ter insultado o facínora, uma vez que nada pode justificar o insulto de um cidadão.

    Claro que, como todas as comparações, peço-lhe que não se prenda em detalhes - pode substituir qualquer um destes dois actos por outros dois - um profundamente selvagem e o outro uma reacção que provoca um pequeno incomodo (um pequeno empurrão no ombro, por exemplo).

    Devo também dizer que existem muitas instituições que usam autocolantes para prevenir condutores de comportamentos menos próprios. Precisamente porque sabem que um autocolante é um pequeno incomodo que não danifica o automóvel e é uma forma eficaz de comunicação.

    Finalmente, qualquer condutor pode, em pouquíssimo tempo, descolar o dito autocolante sem deixar qualquer rasto da sua presença. Em contrapartida, nenhum peão pode da mesma forma remover um carro de cima do passeio e a destruição de património ou morte de alguém é permanente e nunca totalmente ressarcida.

    O seu exemplo de começar a usar um autocolante em qualquer carro, com a legitimidade de ser por uma boa causa, não "cola". Ninguém está a usar o autocolante do Passeio Livre em todos os carros, argumentando que o pode fazer porque é por uma boa causa. A sua comparação é, por isso, deslocada.

    ResponderEliminar
  130. É pena é que o sr. André Miranda tenha escrito tanta palha e não tenha dedicado uma única palavra sobre o estacionamento abusivo em cima dos passeios e passadeiras, pelo que só podemos concluir que é mais um dos adeptos deste tipo de selvajaria. Aliás, prova disso é que se diz "solidário com todos os que se sentem de alguma forma melindrados com a actuação deste movimento". Podia ter sido mais directo, sr. André, mas pelo menos a mim não me enganou. Passe bem.

    ResponderEliminar
  131. Começo por dizer que são as intervenções (bem)fundamentadas e explicadas como a do D. Amaral que me levam mais uma vez (apesar de discordar) a responder, remetendo isto não para as ofensas, mas para uma discussão aberta e (penso eu) que de algum modo ajuda a esclarecer pontos de vista e opiniões. Já percebi que algumas pessoas que escrevem aqui (e esse é um dos problemas) não passam de gente ignorante (porque pessoas que escrevem, e passo a citar: "É pena é que o sr. André Miranda tenha escrito tanta palha e não tenha dedicado uma única palavra sobre o estacionamento abusivo em cima dos passeios e passadeiras, pelo que só podemos concluir que é mais um dos adeptos deste tipo de selvajaria." - depois de eu ter dito explicitamente que concordava com o objectivo e não com o método, só posso concluir que são pessoas néscias - o que é mau para a discussão e mau para a causa que alguns, e bem, defendem.

    Depois desta critica às pessoas que escrevem de borla sem ler o que está atrás, respondo ao D. Amaral, discordando.

    E começo com um quote (novamente):

    "Devo também dizer que existem muitas instituições que usam autocolantes para prevenir condutores de comportamentos menos próprios. Precisamente porque sabem que um autocolante é um pequeno incomodo que não danifica o automóvel e é uma forma eficaz de comunicação."

    "O seu exemplo de começar a usar um autocolante em qualquer carro, com a legitimidade de ser por uma boa causa, não "cola". Ninguém está a usar o autocolante do Passeio Livre em todos os carros, argumentando que o pode fazer porque é por uma boa causa. A sua comparação é, por isso, deslocada."

    Não tenho conhecimento de ninguém que tenha chegado ao carro e tivesse o vidro com autocolantes. Se todas as instituições pensassem assim, passaríamos horas a tirar autocolantes dos vidros. Um autocolante vosso, mais um da casa do GIL, mais outro da SOL, mais outro da IURDE, todos eles a sensibilizar-nos para coisas diferentes, mas todos "autocolantes de sensibilização", como vocês intitulam os vossos. O senso-comum leva os responsáveis das instituições não optarem por esse método de comunicação, que apesar de ser dos mais eficazes, levariam a uma situação não-comportável.

    Mais, é visível que nem os próprios aderentes à causa sabem bem no que estão metidos. Vocês não são de todo uma instituição.

    Devo ainda dizer que a comparação que o Daniel Amaral arranjou nada tem que ver com o que estamos a discutir; serve para distrair do que realmente importa. Comparar actos de violência gratuita com que estamos aqui a tratar parece-me de todo descabida.

    Para terminar com a resposta a mais um comentário que o Daniel Amaral colocou:

    "O seu exemplo de começar a usar um autocolante em qualquer carro, com a legitimidade de ser por uma boa causa, não "cola". Ninguém está a usar o autocolante do Passeio Livre em todos os carros, argumentando que o pode fazer porque é por uma boa causa. A sua comparação é, por isso, deslocada."

    Não me parece de todo que seja deslocada. Os argumentos que aqui foram usados para a colagem do autocolante foram os de "ser para sensibilizar os condutores"; bem como "incomodam-me pessoalmente os carros em cima do passeio por onde passo";

    A mim, como disse anteriormente, também me "incomodam pessoalmente" as pessoas que não doam sangue (não incomodam de todo, mas é apenas um exemplo); também acho que deva sensibilizar as pessoas para este tipo de iniciativa. Posso andar a colar cartazes nos carros, cujo incomodo de retirar não difere em nada, excepto no tempo, o do autocolante no vidro?

    André Miranda

    ResponderEliminar
  132. Claro, o sr. Miranda é mais um autocolado, não assumido, que pretende ajustar contas com o Movimento.
    Se V.ª Ex.ª se choca tanto com os peões que andam na estrada, porque é que não cria um blogue intitulado ESTRADA LIVRE? Caso não tenha percebido, este espaço é só mesmo sobre passeios livres, logo é natural que não se fale em peões que circulem na estrada, mas sim em carros que circulem no passeio.
    De facto, há mesmo quem não prime pela inteligência...

    ResponderEliminar
  133. a minha resposta aos vossos comentários foi cortada. não tinha nada de ofensivo. creio que deve ter sido cortada por ser demasiado elucidativa. de qualquer maneira, obrigado.

    andré miranda

    ResponderEliminar
  134. ...se calhar porque ninguém tem mais pachorra para as ler.

    ResponderEliminar
  135. Os dois últimos comentários que foram deixados aqui revelam bem o que tenho vindo a dizer e a falta de coerência que existe neste chamado "movimento". Peço que leiam o que aqui se escreve se estão realmente interessados no assunto e se querem levar a iniciativa a bom porto.

    "Papas cerelac disse...
    ...se calhar porque ninguém tem mais pachorra para as ler."

    - Porque não promovem iniciativas de confronto de ideias, cara-a-cara?? Não era melhor que o fizessem de forma ordeira em que todos pudessem participar? Convenhamos... o tempo que eu perdi a escrever e o tempo que se perde a ler, eram optimizados para menos de metade ao longo de uma conversa.

    Mas o facilitismo de não querer conversar, debater, ouvir opiniões diferentes na tentativa de chegar a uma ideia comum (outra forma de sensibilização dos condutores sem ser os autocolantes) não apela a mentes de pessoas como aquelas que escreveram os 2 últimos comentários.

    "Se V.ª Ex.ª se choca tanto com os peões que andam na estrada, porque é que não cria um blogue intitulado ESTRADA LIVRE? Caso não tenha percebido, este espaço é só mesmo sobre passeios livres, logo é natural que não se fale em peões que circulem na estrada, mas sim em carros que circulem no passeio."

    Acho que um blog, com um local para comentários, como um espaço de discussão que é, e como fala em AUTOMOBILISTAS e PEÕES, penso que é de esperar que cada uma das duas partes coloque aqui a sua opinião; mais, qualquer comentário aqui está sujeito a aprovação e, se conseguem ver os meus, foi porque mais alguém os considerou válidos. Logo, apelo mais uma vez a que não falem de borla.

    Este blog tem dois tipos de pessoas - os que querem acabar com o estacionamento nos passeios que, de uma forma incorrecta a meu ver, usam o autocolante como meio; e as pessoas/miúdos que acham giro colar coisas amarelas nos carros, porque até pertencemos a um movimento e somos bué radicais e tal... néscios, enfim.

    Só espero não ter nunca que me confrontar com a situação de ter alguém a colar seja o que for no vidro do meu carro.

    Mudem o método, apenas.

    André Miranda

    ResponderEliminar
  136. ...só li até ao «cara-a-cara» e mais uma vez mostra o quanto a leste andas:
    http://passeiolivre.blogspot.com/2009/09/passeio-livre-em-debate.html

    ResponderEliminar
  137. Esse tipo deve pensar que o PL anda a dormir que são todos um bando de amadores (ignorantes e pouco inteligentes, como ele diz); além de que confunde tudo e mistura tudo (moral com legalidade; religião com cidadania; carros no passeio com dádivas de medula óssea…)
    E depois, o artista de circo, julga que descobre a pólvora...
    Não há pachorra, se ele não estaciona nos passeios, óptimo... adiante!

    ResponderEliminar
  138. Caro André Miranda,

    Sobre o seu problema com o meu exemplo. Não lhe parece que estacionar sobre o passeio pondo em perigo a vida dos outros e destruindo património público é um acto de profunda violência e desprezo pelo direito dos outros?

    Fez aquilo que lhe pedi que não fizesse. Tomou o exemplo à letra - o que queria que retivesse é que você está preocupadíssimo com um pequeno incomodo perante uma selvajaria anti-social. Nos seus comentários passa demasiado tempo a lamentar o pequeno incomodo.

    Sobre as instituições que usam autocolantes já foram mencionados alguns exemplos neste blog: empresas de estacionamento, serviços de recolha de lixo, câmaras municipais... usam autocolantes em casos de flagrante violação da lei e violação dos direitos dos outros. Até os próprios proprietários colam com frequência autocolantes nos seus próprios carros e o próprio selo requer um autocolante, o que demonstra que um autocolante não danifica - só pode demorar algum tempo a descola-lo.

    O seu exemplo sobre as pessoas que o incomodam, por não darem sangue, continua a não "colar" pois estás pessoas não estão em flagrante violação da lei, nem a violar os direitos dos outros. Isto é, o exercício da sua liberdade (não dar sangue) não viola os seus direitos. Quando alguém estaciona sobre o passeio está a violar o direito dos outros - pior ainda, está a coloca-los em perigo.

    ResponderEliminar
  139. Uma sugestão: André Miranda, escreva aqui um post com esta frase:

    "Eu acho que estacionar no passeio é uma selvajaria praticada por quem não tem respeito pelos outros."

    Não faça copia, escreva mesmo. Depois carregue no "Enviar comentário". Depois disso podemos acabar esta troca de argumentos porque já percebi que só não concorda com o método.

    ResponderEliminar
  140. Papas maizena disse...
    ...só li até ao «cara-a-cara» e mais uma vez mostra o quanto a leste andas:
    http://passeiolivre.blogspot.com/2009/09/passeio-livre-em-debate.html

    acho que voces é que andam a leste, caso contrário já mais pessoas teriam aderido..

    Esse tipo deve pensar que o PL anda a dormir que são todos um bando de amadores (ignorantes e pouco inteligentes, como ele diz); além de que confunde tudo e mistura tudo (moral com legalidade; religião com cidadania; carros no passeio com dádivas de medula óssea…)
    E depois, o artista de circo, julga que descobre a pólvora...
    Não há pachorra, se ele não estaciona nos passeios, óptimo... adiante!

    Sim, são pouco inteligentes, néscios e ignorantes porque não sabem como fazer as coisas. Um movimento que não se dá a conhecer e sai para as ruas, é porque não sabe fazer as coisas revelando falta de experiência. A falta de inteligência refere-se a alguns que, como disse, não querem discutir este assunto com clareza.

    Sobre as instituições que usam autocolantes já foram mencionados alguns exemplos neste blog: empresas de estacionamento, serviços de recolha de lixo, câmaras municipais... usam autocolantes em casos de flagrante violação da lei e violação dos direitos dos outros. Até os próprios proprietários colam com frequência autocolantes nos seus próprios carros e o próprio selo requer um autocolante, o que demonstra que um autocolante não danifica - só pode demorar algum tempo a descola-lo.

    É certo, mas são INSTITUIÇÕES ou EMPRESAS de fiscalização (ou outras) devidamente creditadas ou certificadas; não de um qualquer movimento.

    O exemplo das pessoas que não dão sangue me incomodarem é simples e perceptível. Vocês usam o autocolante como forma de sensibilização, como têm apregoado. Pois bem, os autocolantes A3 de que falei também poderiam ser usados dessa maneira.

    O facto das pessoas que não dão sangue não ser crime, não invalida o facto de eu as querer sensibilizar.

    Como vocês não são reconhecidos por nenhum órgão oficial para o efeito, têm tanto direito como eu de "sensibilizar" as pessoas seja para o que for.

    Por isso é de fácil compreensão o meu exemplo.

    Só acho que qualquer grupo de pessoas não deve sair à rua com autocolantes daquilo em que acredita e começar a cola-los nos carros. É simplesmente estúpido.

    Para terminar, sim Daniel Amaral, escrevo com todo o gosto a seguinte frase:

    "Eu acho que estacionar no passeio, devido às entidades competentes não fazerem do planeamento urbanístico e de bons transportes públicos uma prioridade, é uma selvajaria praticada por quem não tem respeito pelos outros."

    Agora como diz o outro, ADIANTE!

    André Miranda

    ResponderEliminar
  141. digo mais:

    "Papas maizena disse...
    ...só li até ao «cara-a-cara» e mais uma vez mostra o quanto a leste andas:
    http://passeiolivre.blogspot.com/2009/09/passeio-livre-em-debate.html"

    Isso que aí está não é bem o que eu disse... Lê bem o que escrevi.

    AM

    ResponderEliminar
  142. ninguem concorda com o metodo, só mesmo fanaticos.... onde é que já se viu andar a colar papel nos carros dos outros?

    ainda por cima com publicidade no autocolante, mas pronto... vamos fingir que não vemos isso

    mas eu compreendo os que já estão "enfeitiçados"

    é obvio que depois de dizerem à irma e ao amigo "epa conheci um blog bué da fixe, agora andamos aí a colar autocolantes e ajudamos bué pessoal deficiente", custa um pouco voltar atras não é?

    formularam uma ideia na cabeça, e não aceitam que seja mudada..

    ResponderEliminar
  143. Claramente, meu caro AM, este blog não merece mais qualquer tipo de comentário da sua parte.

    A clara falta de inteligência destas pessoas é mais clara e evidente do que a falta de sensibilidade que alguns têm quando estacionam no passeio.

    Já agora, apoio-o nos autocolantes A3. Seremos um outro movimento. Como tal teremos direito a fazermos as "colagens" que quisermos.. Vai ser bonito daqui a uns tempos.

    Deixemos esta gente estúpida a falar sozinha.

    Sr. Daniel Amaral, devo dizer ainda que a sua resposta em nada justifica o que vocês fazem, como se pode ver pelo ultimo período do ultimo parágrafo do seu texto: "Isto é, o exercício da sua liberdade (não dar sangue) não viola os seus direitos. Quando alguém estaciona sobre o passeio está a violar o direito dos outros - pior ainda, está a coloca-los em perigo." - é simplesmente um comentário estúpido e sem fundamento, ao qual não vou dar explicações, já que anteriormente já falaram desta visível falta de argumentos válidos.

    Acho que todos vocês estacionam em cima do passeio; não há ninguem que não o faça E se eu algum dia vir um de vós aproximar-se no meu carro, deixo-vos colar o papel, sem dizer nada. 10 minutos depois conversamos.

    Aconselho apenas o Sr. AM dos grandes textos a não gastar mais tempo e inteligência com este tipo de gente, que claramente não são pensadores, são apenas executantes que agem como macaquinhos. Pobre gente.

    Ainda assim vim aqui deixar a minha opinião, apesar de achar que não vai valer de muito (quem escreve, pelos vistos não lê as opiniões dos outros), e pelos comentários que li aqui "pró-movimento" são tão validos como uma galinha a ensinar matemática.

    Bem haja,

    P.M.

    ResponderEliminar
  144. "Sobre as instituições que usam autocolantes já foram mencionados alguns exemplos neste blog: empresas de estacionamento, serviços de recolha de lixo, câmaras municipais..."

    A que se juntam os seguranças privados de algumas instituições públicas (hospitais e faculdades, só para dar dois exemplos) que muitos vezes vão à VIA PÚBLICA (mete em caixa grande para frisar que não o fazem no perímetro da instituição onde trabalham) colar autocolantes a carros mal estacionados, muitas vezes sem afectarem directamente a instituição.

    E usar estes exemplos: "Um autocolante vosso, mais um da casa do GIL, mais outro da SOL, mais outro da IURDE" digamos que é... absurdo, dá a entender que não apoiar essas causas [mais a questão do sangue] é ilegal.

    ResponderEliminar
  145. mais um comentário que demora bastante tempo a ser aprovado... coloquei-o 5ªfeira, 6/05, por volta das 01h00 e pouco.

    acho que não têm tempo para ler comentários porque andam atarefados a fazer colagens..

    AM

    ResponderEliminar
  146. Colaram-me um autocolante no vidro do carro à porta do Hospital onde faço tratamento, há pouco mais de 3 dias.

    Estava a chover e o autocolante ficou tão bem colado que passei 15 minutos à chuva atentar tira-lo, caso contrário não conseguia ter visibilidade para conduzir para casa.

    Sou Seropositivo e o meu sistema imunitário está parcialmente destruído, é de esperar que venham aí tempos difíceis para mim e para os meus, por causa de um autocolante.

    Muito obrigado.

    João Mendes

    ResponderEliminar
  147. "Só espero não ter nunca que me confrontar com a situação de ter alguém a colar seja o que for no vidro do meu carro."

    Se não quer um autocolante no vidro, não estacione em cima do passeio. É tão simples quanto isto. Mas diga lá o que vai fazer nesse caso, podemos saber?

    ResponderEliminar
  148. João Mendes: diga-me lá onde, em Portugal, há pouco mais de 3 dias estava a chover?
    Sabe o ditado popular do mentiroso?

    ResponderEliminar
  149. Estou cheio de pena do João Mendes que vai morrer por causa do nosso autocolante. Já nem vou trabalhar hoje com tantos remorsos que fiquei de ter colado o autocolante. Ali à chuva, depois do tratamento no Júlio de Matos, 15 minutos... coitadinho!

    ResponderEliminar
  150. "É certo, mas são INSTITUIÇÕES ou EMPRESAS de fiscalização (ou outras) devidamente creditadas ou certificadas; não de um qualquer movimento."

    Não, não estão. Um segurança privado dum hospital (p.e.) tem tanto direito a ir colar um autocolante num carro estacionado num passeio da via pública como eu e o André Miranda.

    "http://passeiolivre.blogspot.com/2009/09/passeio-livre-em-debate.html"

    Isso que aí está não é bem o que eu disse... Lê bem o que escrevi. "

    Não é porquê?! Foi lá quem quis, incluindo gente ligada à fundação do movimento.
    Se as pessoas que estacionam em cima do passeio não tiveram lata para aparecer isso já é outra história...

    ResponderEliminar
  151. "Acho que todos vocês estacionam em cima do passeio; não há ninguem que não o faça E se eu algum dia vir um de vós aproximar-se no meu carro, deixo-vos colar o papel, sem dizer nada. 10 minutos depois conversamos.

    Aconselho apenas o Sr. AM dos grandes textos a não gastar mais tempo e inteligência com este tipo de gente, que claramente não são pensadores, são apenas executantes que agem como macaquinhos. Pobre gente."

    Não julgue toda a gente pela sua bitola.
    Se você não cumpre a lei, não pense que toda a gente tem o seu nível.
    Se você é um «macaquinho» idem aspas.

    ResponderEliminar
  152. André Miranda, é sintomático que não tenha conseguido escrever a frase que lhe pedi. Devo dizer que não estou nada surpreendido. Estava à espera. Para quem nunca estaciona no passeio não deixa de ser curioso, o cuidado que tem justificar os que o fazem.

    O que nos separa então é que não acho que nada pode justificar que você ou qualquer outro, ponha vidas em perigo e destrua património alheio. O seu entre-virgulas parece indicar que você acha que em determinadas situações é justificável violar o direito dos outros.

    O meu exemplo de outra empresas e instituições usarem o autocolante, teve dois motivos: 1) você disse que não conhecia instituições que usassem o autocolante como forma de sensibilização. 2) Para demonstrar que o autocolante não estraga ou danifica património - é quanto muito um pequeníssimo incomodo.

    Finalmente:

    Eu uso o autocolante em carros de selvagens que não têm respeito pelos outros, porque as autoridades policiais não actuam perante repetidos pedidos de actuação.

    Adiante.

    Não quero deixar de assinalar a arrogância do André Miranda e PM ao concluírem que são mais inteligentes que quem usa o autocolante. Dizê-lo não faz com que seja verdade.

    O João Mendes faz o mesmo erro, despreza a inteligência de quem o lê e é apanhado na curva.

    ResponderEliminar
  153. Eu uso o autocolante em carros de selvagens que não têm respeito pelos outros, porque as autoridades policiais não actuam perante repetidos pedidos de actuação - PASSA-SE O MESMO COM A VIOLENCIA NAS RUAS, COM ASSALTOS À MAO ARMADA À LUZ DO DIA.

    Porque nao resolvem isto com autocolantes? Pede-se segurança todos os dias e ela não existe.

    Quanto às instituições, não conheço nenhuma que cole autocolantes que não esteja devidamente creditada e/ou certificada.

    ""usar estes exemplos: "Um autocolante vosso, mais um da casa do GIL, mais outro da SOL, mais outro da IURDE" digamos que é... absurdo, dá a entender que não apoiar essas causas [mais a questão do sangue] é ilegal.""

    NÃO,burro. Dá a entender que todos podem colar autocolantes quando e onde lhes apetecer, como "sensibilização" (não é o que vocês fazem??)

    No entanto,
    Finalmente!!! Alguém que compreende!!Meu caro João Mendes, lamento pelos problemas de saúde que este "grupinho" lhe causou. Mas, segundo eles, os fins justificam os meios.

    Como disse, não primam pela inteligência. Este movimento deve ser mais um das "novas oportunidades" para frustrados da EMEL.

    Pobres "peões".

    AM

    ResponderEliminar
  154. Caríssimos,

    Há dois dias tive um acidente, junto à zona do Saldanha, do qual resultaram 2 feridos (nada de preocupante); eu no meu carro e o outro condutor no dele. Falávamos claramente do assunto, quando passou um homem na casa dos seus 25-30 anos, cola 2 autocolantes vossos, em cada um dos carros, e fugiu a correr.

    Já vi aqui alguns comentários que dizem que este movimento protege deficientes... só não sabia que era ao ponto de os integrar no próprio movimento... Acho que vocês deveriam ser mais conhecidos pela "Inserção Social" de algumas criaturas que andam por aqui.. pelos comentários que tenho lido a favor desta patetice, já vi que os deficientes não andam só na rua.

    Isto é uma palermice pegada. Não me custou retirar o autocolante do carro, mas o vosso movimento, parece-me ser de maluquinhos.

    João A.

    ResponderEliminar
  155. Na minha rua tenho notado que o autocolante tem servido em muitos casos. Tal como já tinha dito anteriormente, há pessoas que estacionavam ilegalmente sem questionar esse acto - já nem há consciência de que estão a incomodar as pessoas.

    Outro benefício que o autocolante e o blog trouxeram foi o debate deste problema, que - bem ou mal - tem sido tratado nos comentários. Claro que há muitos excessos de parte a parte (e sobretudo ameaças informáticas que deixam sempre mal visto o autor), mas mesmo assim penso que vale a pena.

    ResponderEliminar
  156. um pequeno aparte: também se descobrem verdadeiras pérolas da lógica e da capacidade de argumentação, como este exemplo:

    "é simplesmente um comentário estúpido e sem fundamento, ao qual não vou dar explicações, já que anteriormente já falaram desta visível falta de argumentos válidos."

    ... um argumento verdadeiramente convincente :)

    ResponderEliminar
  157. Então mas não se vê logo que André Miranda, PM e João Mendes são a mesma pessoa?!

    ResponderEliminar
  158. ´Daniel Amaral, é só brechas no teu texto:

    1- para voce é estranho que uma pessoa que nao estaciona no passeio, compreenda que por vezes é necessario faze-lo...o andre miranda ao dizer auqilo apenas foi sensato, não entrou em radicalismos... ou voce acha que NUNCA se justifica estacionar no passeio? ou voce nao conduz ou entao eu invejo a sua vida

    2- estacionar no passeio é por vidas em perigo? poe tantas vidas em perigo quanto o autocolante, pois tira visibilidade e pode fazer com que o condutor, veja lá voce, atropele um peao, quem sabe exaltado

    pode fazer com que um deficiente espere que chegue alguem que o ajude, mas, citando-o "é apenas um pequenissimo incomodo"

    será pequenissimo? que sou eu pra dizer isso? mas devolvo-lhe a pergunta: quem +e voce pra dizer que o au tocolante é um pequenissimo incomodo?

    3- o autocolante não danifica o patrimonio? mas um carro jo passeio já danifica o passeio... bela logica, quando convem nao danifica, mas quando convem já danifica

    danificam os dois, e apenas a longo prazo, por isso sejamos imparciais e nao separemos as situaçoes: ambos danificam

    4- ja foi dito neste blog metodos para as autoridades agirem prontamente: basta ligar para eles, e ao telefone identificar o agente que fala conosco, mas dá trabalho nao dá? deixe lá isso, os deficientes que se lixem... ao menos se nao conseguirem passar sempre vêm o autocolante no carro pra se entreterem

    5- nao sei se o AM e o PM sao mais inteligentes, mas se chamarem um reboque ao invés de colar papel, acredito que são atitudes bem mais inteligentes

    ResponderEliminar
  159. São tds a mesma pessoa, rica em imaginação, fértil na arte de ofender e com todo tempo do mundo...
    É pena que não o perca a ler os clássicos, visto que em termo de retórica... está fraca a coisa!
    Vai fazer um queijo..anda!

    ResponderEliminar
  160. Senhor Passei Livre:

    São comentarios como o deste "chocapic", qua não tem conteúdo nenhum, nada a acrescentar à conversa, que deviam ser apagados. As pessoas tentam ter uma conversa, discutindo pontos, e aparece sempre alguem, vazio de ideias a "spammar" estas caixas de comentarios.

    Sugeria que apagasse o comentario do chocapic, e já agora este meu comentario para que a discussao possa prosseguir sem "ruído".

    ResponderEliminar
  161. "Quanto às instituições, não conheço nenhuma que cole autocolantes que não esteja devidamente creditada e/ou certificada. "

    Desde quando é que um segurança da Prosegur, p.e., tem certificação para colar um autocolante na via pública?! Só porque o patrão lhe deu uns autocolantes e disse «cola se vires um carro mal estacionado» já lhe dá certificação?


    "danificam os dois, e apenas a longo prazo, por isso sejamos imparciais e nao separemos as situaçoes: ambos danificam"

    Tretas, se um autocolante danificasse o carro podíamos todos processar o Estado por nos obrigar a colar autocolantes no pára-brisas.


    "NÃO,burro. Dá a entender que todos podem colar autocolantes quando e onde lhes apetecer, como "sensibilização" (não é o que vocês fazem??)"

    Uma resposta que prima pelo bom nível. Se há aqui alguém burro é o AM que ainda não percebeu as analogias [sabe o que é isso] que foram feitas.


    "Como disse, não primam pela inteligência. Este movimento deve ser mais um das "novas oportunidades" para frustrados da EMEL. "

    Claro, o meu sonho era mudar-me 550 km para Sul para ir viver para o meio de cromos como o AM.


    "ou voce acha que NUNCA se justifica estacionar no passeio? ou voce nao conduz ou entao eu invejo a sua vida"

    NUNCA. Conduzo há mais de 35 anos. Nunca estacionei em cima de um passeio. Conduza mais 100 ou 150 metros que de certeza que arranja um lugar legal.

    ResponderEliminar
  162. O autocolante danifica o carro no longo prazo.... LOLOLOLOL

    Qualquer dia vai aparecer aqui algum que ficou sem embraiagem a dizer que a culpa foi do autocolante que lhe puseram três meses antes...

    ResponderEliminar
  163. se a google teve problemas por divulgar matriculas de carros no google earth, acho que vocês são capazes de ter também. Mas já reportei às autoridades competentes.

    ResponderEliminar
  164. Força. Além de aqui não haver matrículas à mostra, se quer saber quem se ofereceu para tapar as matrículas no Street View foi a própria Google. A única coisa que a CNPD exigiu quando a Google iniciou conversações foi que tapasse as caras das pessoas.

    Depois como estava no acordo que a Google garantia que tapava as matrículas, é que a CNPD depois fez uma advertência.

    ResponderEliminar
  165. NUNCA. Conduzo há mais de 35 anos. Nunca estacionei em cima de um passeio. Conduza mais 100 ou 150 metros que de certeza que arranja um lugar legal.

    e se eu tiver um deficiente no carro??
    Se eu estacionar em cima do passeio, o coitadinho do peão não tem que se desviar 100 ou 150 metros....


    André Miranda

    ResponderEliminar
  166. A questão é simples.. já que é uma contra-ordenação em vez de fazer um site acho que é bastante mais eficaz chamar a polícia para bloquear os carros e multar os condutores. Eu já fui multado várias vezes pela EMEL e bloqueado uma vez no Bairro Alto, conclusão comecei a pagar parquimetros e a não arriscar tanto nos estacionamentos já que em Lx parece que eles andam nas árvores e topam tudo!

    ResponderEliminar
  167. "Se eu estacionar em cima do passeio, o coitadinho do peão não tem que se desviar 100 ou 150 metros...."

    Vá dizer a um cego ou uma pessoa em cadeira de rodas.

    ResponderEliminar
  168. Acho incrivel que um grupo de gente idiota pense que os conduteres se considerem exclusivamentes condutores!! Eu sou condutora mas é OBVIO q antes de o ser fui e serei sempre peao!!! E mais, quem julgam voçes que são?? Na minha rua não há soluçoes de estacionamento! E não estou a falar em querer por o carro em casa... não há MESMO soluções...Hoje cheguei ao carro e encontrei um autocolante no meu vidro... Deixem-se de estar cheios de voçes próprios e pensem que lá porque estacionei em cima do passeio não sou uma cidadã de 2ª... Ao menos eu NÃO VANDALIZO CARRO ALHEIO... sim, pq voçes consideram-se a cima da moral e vandalizam os CARROS??? muito engraçado...

    ResponderEliminar
  169. Sobre isto: "Na minha rua não há soluçoes de estacionamento! E não estou a falar em querer por o carro em casa... não há MESMO soluções.."

    Só tenho uma coisa a dizer (cito o «Passeio Livre» ali mais em cima):


    "Quanto aos problemas de estacionamento que menciona, são «seus» para resolver e não do peão, razão pela qual quem anda a pé não tem que ser sacrificado para resolver o «seu» problema.
    Os peões queixam-se às autoridades da falta de condições para «andar a pé» (e acredite que nos queixamos muito); quem tem problemas de estacionamento, que se queixem desses problemas, não lhe parece?"

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  170. Os peões queixam-se às autoridades da falta de condições para «andar a pé» (e acredite que nos queixamos muito); quem tem problemas de estacionamento, que se queixem desses problemas, não lhe parece?"

    Nao, não queixam... não vale a pena mentir!! Se por aviso entendem e-mails (RIDICULO), como os que estão na 1ª pagina, estão enganados.
    Azar o deles... desviam-se... se são cegos, não devem andar sozinhos.. se andam de cadeira de rodas, escolham caminhos com menos obstáculos.
    Como têm vindo a dizer, isto é muito mais fácil:

    VocÊs mandam e-mails as 8h00 e saem de casa às 8h30 a colar autocolantes?? E dizem que eles não fazem nada?? Se forem pessoalmente à esquadra chamar um policia, ele não vos dirá que não.

    depois a mente que escreveu isto:

    "Força. Além de aqui não haver matrículas à mostra, se quer saber quem se ofereceu para tapar as matrículas no Street View foi a própria Google. A única coisa que a CNPD exigiu quando a Google iniciou conversações foi que tapasse as caras das pessoas."

    Não há matriculas à mostra?? Perde 5 min a ver as imagens que aqui estão, em vez de dares respostas farsolas.

    Ridiculo nao??

    "Quanto aos problemas de estacionamento que menciona, são «seus» para resolver e não do peão, razão pela qual quem anda a pé não tem que ser sacrificado para resolver o «seu» problema.

    Quem anda de carro tambem não deve ser sacrificado para o vosso. Se os passeios estão ocupados com estacionamento, peçam mais passeios à câmara.. colem coisas na porta da CML. mas ir à CML dá muito trabalho, ir à esquadra dá muito trabalho... autocolantes é fácil e não precisam de desenvolver raciocínios para defender o vosso ponto de vista..

    Vê-se logo que tipo de gente anda por aqui..

    AM

    ResponderEliminar
  171. Anónimo disse...
    "Só espero não ter nunca que me confrontar com a situação de ter alguém a colar seja o que for no vidro do meu carro."

    Se não quer um autocolante no vidro, não estacione em cima do passeio. É tão simples quanto isto. Mas diga lá o que vai fazer nesse caso, podemos saber?

    Não.. não podem.. sabem 5 ou 10 minutos depois de me terem colado o papel no carro.

    Pessoas como vocês que não se identificam, têm medo de andar na rua, andam atrás dos carros em vez dos condutores... é uma mentalidade muito bonita... para miúdos de 12 anos..

    ResponderEliminar
  172. Porque não divulgam os vossos encontros aqui??

    Sé se encontram 1 vez por ano?? rico "movimento"...

    ResponderEliminar
  173. Os peões queixam-se às autoridades da falta de condições para «andar a pé» (e acredite que nos queixamos muito); quem tem problemas de estacionamento, que se queixem desses problemas, não lhe parece?"

    Não me parece que se queixem, caso contrario eles actuavam.... se não actuam.. façam autocolantes para eles...

    ResponderEliminar
  174. Azar o deles... desviam-se... se são cegos, não devem andar sozinhos.. se andam de cadeira de rodas, escolham caminhos com menos obstáculos.

    HAHAHA... nao vou comentar isso. Não deviam andar sozinhos?? porque?? os cegos tambem são gente

    ResponderEliminar
  175. "Força. Além de aqui não haver matrículas à mostra, se quer saber quem se ofereceu para tapar as matrículas no Street View foi a própria Google. A única coisa que a CNPD exigiu quando a Google iniciou conversações foi que tapasse as caras das pessoas."

    Não há matriculas à mostra?? Perde 5 min a ver as imagens que aqui estão, em vez de dares respostas farsolas.

    Têm razão.. as matriculas não podem estar à mostra. Foi a google que se ofereceu de pois de umas acções para tribunal, através das quais ia gastar mt dinheiro..

    ResponderEliminar
  176. Anónimo disse...
    Porque não divulgam os vossos encontros aqui??

    Sé se encontram 1 vez por ano?? rico "movimento"...

    Sim.. e quando fazem distribuição nacional de autocolantes.. é tipo um banco alimentar.. nestes encontros distribuem-se autocolantes a pessoas com falta de meios para a criação de raciocínios lógicos. Depois saem à rua, como macaquinhos, e colam em tudo o que vêm... enfim...

    ResponderEliminar
  177. só quando me começarem a partir o carro é que deixo de estacionar em cima do passeio.. como isso não vai acontecer.. Vou continuar a impedir o caminho a deficientes, cegos e peões. Também pago impostos, não recebo subsídios como os dois primeiros, e a calçada onde estaciono o carro, também fui eu que a paguei.

    ResponderEliminar
  178. em dezembro de 2008 estiveram uns "vândalos" a colar uns autocolantes de sensibilização e apareceram no telejornal e tudo.

    Vejam aqui: http://www.youtube.com/watch?v=On2h1Bjb19k


    Não têm nada a ver com o passeio livre.

    As acusações de vandalismo são rídiculas, vindas de quem vandaliza constantemente o espaço público. não faltam passeios danificados por carros que lá estacionam, não faltam logradouros usurpados por privados para estacionarem gratuitamente. É um vandalismo do pior, e depois queixam-se de um autocolante inócuo que sai com Àgua quente.

    Pensem no rídiculo das vossas acções antes de virem para aqui regurgitar argumentos pacóvios.

    ResponderEliminar
  179. PASSEIOS-PARA-CEGOS7 de maio de 2010 às 14:03

    digo e repito:

    só quando me começarem a partir o carro é que deixo de estacionar em cima do passeio.. como isso não vai acontecer.. Vou continuar a impedir o caminho a deficientes, cegos e peões. Também pago impostos, não recebo subsídios como os dois primeiros, e a calçada onde estaciono o carro, também fui eu que a paguei.

    ResponderEliminar
  180. 1º - é uma causa bem mais importante que a vossa, de onde um numero bem maior de pessoas saem prejudicadas. Vê-se pelos apoios que conseguem...

    2º Eles não colam autocolantes - dirigem-se às pessoas com a mensagem que querem transmitir (um papel e um balão) e FALAM com elas.

    3º Vocês deviam ir para o Bairro Alto (5ª ou 6ª) à noite usar o vosso método e tirar fotografias, sem falar com pessoas e a "abordar" os carros, exclusivamente.

    4º Aprendam, seus ignorantes, como se faz uma campanha de sensibilização.

    5º Quem postou o comentário deste video, só deve ter lido o titulo. Onde é que estão os autocolantes nos carros? Eles abordam as pessoas.. Vocês abordam os carros.. Quem não os quiser ouvir não ouve, vai-se embora. Mas vocês EXIGEM e OBRIGAM as pessoas a ouvir-vos. Mas nem todos aturam isso...

    AM

    ResponderEliminar
  181. veja com atenção a partir do 1:50

    Foram colados autocolantes sim!

    Quanto aos impostos que paga são usados em vias para circulação e não para estacionamento. Se paga seguros, limpeza do carro, manutenção, porque não paga também lugar para estacionar? O estado (todos nós) não tem de pagar um lugar para os seus automóveis... é um bem não essencial, pois se não fosse o seu iva não seria 20%.

    Um dia quando for mais velho, talvez venha a sentir a falta de espaço para andar a pé e os problemas na calçada provocados por si...

    ResponderEliminar
  182. Boa tarde a todos,

    Hoje de manhã ao sair tinha NOVE autocolantes vossos no vidro da frente do meu carro. Estava lá este site. O que se passa?

    Edgar M.

    ResponderEliminar
  183. É bom ver que o André Miranda já revelou a sua verdadeira face...
    No início ainda veio fazer de conta que era civilizado, mas não aguentou a farsa por muito tempo.

    Essa de os cegos não terem nada que andar sozinhos revela bem a pessoazinha sem nível que é.

    ResponderEliminar
  184. Caros condutores:

    Não quero saber, com toda a verdade, dos cegos ou dos deficientes. Quero saber de mim, porque não consigo andar no passeio. Também não quero saber do estado dos passeios nem do dinheiro que gastam... Quero saber de mim e já agora, gosto é de colar autocolantes e se tiver muitos despejo-os num só carro. Azar!!

    ResponderEliminar
  185. "Foi a google que se ofereceu de pois de umas acções para tribunal, através das quais ia gastar mt dinheiro.. "

    Que acções em tribunal?! Está a falar da Suíça?! Tem noção que o direito helvético não se aplica em Portugal, não tem?! Ou está a falar das pessoas em Portugal que meteram processos à Google?! Esses enquanto não forem julgados de nada servem.

    Em Portugal a lei não obriga a que as matrículas sejam tapadas, aliás foi o que a CNPD disse à Google no início, só a obrigando a tapar as caras. A Google é como é esperta e antes que mudassem a lei ad-hominem (ou ad-empresa) posteriormente, afirmou logo no início que ia fazer como nos outros países e tapar também as matrículas e assinou um acordo com a CNPD a dizer exactamente isso.

    Desde então houve apenas uma advertência por parte da CNPD porque o acordo não estava a ser cumprido na íntegra. Processo em tribunal ainda não moveu nenhum.

    ResponderEliminar
  186. vocês acusam as pessoas de crime!!! LOL.. é uma simples contra-ordenação

    ResponderEliminar
  187. "veja com atenção a partir do 1:50

    Foram colados autocolantes sim!"

    Que vândalos! A colar autocolantes na pintura! E esse deficiente (que ainda por cima recebe subsídios à minha conta) não foi preso por isso?!

    ResponderEliminar
  188. "Eles abordam as pessoas.. Vocês abordam os carros.. Quem não os quiser ouvir não ouve, vai-se embora. Mas vocês EXIGEM e OBRIGAM as pessoas a ouvir-vos. Mas nem todos aturam isso..."

    isto diz tudo

    ResponderEliminar
  189. Quanto aos impostos que paga são usados em vias para circulação e não para estacionamento. Se paga seguros, limpeza do carro, manutenção, porque não paga também lugar para estacionar? O estado (todos nós) não tem de pagar um lugar para os seus automóveis... é um bem não essencial, pois se não fosse o seu iva não seria 20%.

    Isso é demagogia da mais barata e da filosofia mais podre que já foi escrita aqui.

    ResponderEliminar
  190. "Não me parece que se queixem, caso contrario eles actuavam...."

    Este não deve viver em Portugal de certeza...
    Um conselho, às 19:00 dá um programa na SIC chamado «Nós por cá». Veja lá a rapidez com que as autoridades públicas portuguesas actuam, qualquer que seja a queixa.

    ResponderEliminar
  191. "Azar o deles... desviam-se... se são cegos, não devem andar sozinhos.. se andam de cadeira de rodas, escolham caminhos com menos obstáculos."


    Levam com o autocolante?! Azar o deles.

    ResponderEliminar
  192. "Quanto aos impostos que paga são usados em vias para circulação e não para estacionamento. Se paga seguros, limpeza do carro, manutenção, porque não paga também lugar para estacionar? O estado (todos nós) não tem de pagar um lugar para os seus automóveis... é um bem não essencial, pois se não fosse o seu iva não seria 20%."

    Mas ainda acha que vale a pena argumentar com pessoas que acha que os cegos têm é que ficar quietinhos em casa e não têm nada que ver incomodar a vida destas pessoas «normais»?!

    ResponderEliminar
  193. "Foi a google que se ofereceu de pois de umas acções para tribunal,"

    Diga lá uma acção num tribunal português contra a Google por mostrar uma matrícula de um carro.
    Já agora diga o resultado.
    Ficamos à espera.

    ResponderEliminar
  194. "Azar o deles... desviam-se... se são cegos, não devem andar sozinhos.. se andam de cadeira de rodas, escolham caminhos com menos obstáculos."


    Como diz ali o título dum post: «...há sempre um imbecil»

    Por mim, a conversa com este senhor acabou. Não falo com gente preconceituosa e que acha que tem mais direitos do que os outros.
    Passe mal e espero que nunca tenha um problema de saúde, porque nessa altura vai-se arrepender bem do que disse.

    ResponderEliminar
  195. "5º Quem postou o comentário deste video, só deve ter lido o titulo. Onde é que estão os autocolantes nos carros? Eles "

    A partir do 1:50. Fala-se sem saber e depois faz-se estas figurinhas tristes...

    ResponderEliminar
  196. e o que respondem a isto?????????????


    Daniel Amaral disse...
    Caros condutores:

    Não quero saber, com toda a verdade, dos cegos ou dos deficientes. Quero saber de mim, porque não consigo andar no passeio. Também não quero saber do estado dos passeios nem do dinheiro que gastam... Quero saber de mim e já agora, gosto é de colar autocolantes e se tiver muitos despejo-os num só carro. Azar!!

    Pessoas do vosso movimento... LOL

    e a isto??

    Anónimo disse...
    Boa tarde a todos,

    Hoje de manhã ao sair tinha NOVE autocolantes vossos no vidro da frente do meu carro. Estava lá este site. O que se passa?

    Edgar M.

    lol

    a isto não respondem?

    ResponderEliminar
  197. Já vi que aqui há muitas coisas escritas como AM.

    Quando for eu, André Miranda, assino como tal.

    ResponderEliminar
  198. Achei piada a esta frase:

    "Só tenho uma coisa a dizer (cito o «Passeio Livre» ali mais em cima):"Quanto aos problemas de estacionamento que menciona, são «seus» para resolver"


    LOL, esta gente cita o passeio livre como se fosse Lei , ou como se fosse um Deus de uma religiao qualquer... Epá pensem pela vossa propria cabeça.. Cambada de gente mais influenciavel...

    Então olhe: os problemas dos cegos sao deles, eles que os resolvam... Eu não tenho culpa que sejam cegos...

    Só para verem o tao pouco sentido que faz o que voces dizem...

    ResponderEliminar