Novidades

1) A nova fornada de autocolantes já está impressa e aguarda pelos pedidos dos leitores. É importante todos passarem a palavra!

2) Várias reacções à pedonalização de ruas (Almada) e a um novo plano tarifário da EMEL (Lisboa). Assinalamos as reacções com a certeza de que a ela regressaremos para proceder à leitura de uma nova forma de pensar as cidades e o peão.

3) Graças a uma leitora, tomámos conhecimento da Carta Municipal dos Direitos dos Peões para Lisboa, datada de 2007. Um documento a ler por todos.
4) Nas várias contribuições que nos são mandadas, costumamos recomendar a prossecução de uma queixa oficiosa para o endereço das autoridades. Relembramos que o envelope
que consta de todas as publicações, permite o envio imediato das fotografias para os endereços das Câmaras Municipais, freguesias e autoridades. As nossas desculpas aos leitores de outras autarquias mas para já adiantamos a página dos vereadores de Lisboa com os respectivos contactos; denúncias, sugestões e exigências relacionadas com a falta de liberdade do peão nesta cidade deverão constituir uma exigência natural de todos os cidadãos.

25 comentários:

  1. Acerca destes assuntos, Helena Roseta tem sido confrontada com questões concretas de vários leitores, a quem tem respondido pessoalmente - ver [AQUI]

    ResponderEliminar
  2. O endereço da página oficial da Câmara onde está a Carta de Direitos dos peões é: http://www.apsi.org.pt/24/carta_municipal_de_direitos_dos_peoes.pdf

    ResponderEliminar
  3. O endereço que dei não é o da Câmara, mas da Associação Portuguesa de Segurança Infantil.

    ResponderEliminar
  4. Desculpem, mas volto à minha:

    Embora continuando a pressionar "quem faz", está na altura de pressionar "quem deixa fazer":

    Juntas de Freguesia, Câmaras Municipais e Governo (responsável pela PSP e GNR) vão a votos em breve.

    Nos casos em que tal se justifique, SERIA IMPERDOÁVEL deixar fugir esta oportunidade rara para os confrontar com a sua inacção.

    Nada há que mais assuste essa gente do que perder votos.

    Uma boa campanha, feita AGORA (com uma petição, p. ex,), pode ser mais eficaz do que 1000 autocolantes (embora estes continuem a ser aplicados, claro).

    ResponderEliminar
  5. A ideia da petição já me tinha ocorrido.

    ResponderEliminar
  6. Está a ser pensada uma petição para a reentre, em Setembro, mais próxima das autráquicas.

    ResponderEliminar
  7. Hoje vou já enviar um mail ao Presidente da CML e outro ao vereador responsável pelo pelouro, com fotografias bem demonstrativas da impunidade de que os infractores beneficiam ao estacionar em cima de passeios e passadeiras.
    Façam o mesmo, porque só assim chegamos a algum lado. Só autocolantes não chega!

    ResponderEliminar
  8. eu só ainda não enviei para o Governo
    JL

    ResponderEliminar
  9. Quanto a uma eventual petição, lembrem-se de que temos vários destinatários:
    1) PSP e GNR (para que fiscalizem e multem)
    2) Governo, nomeadamente Ministério da Administração Interna (que manda nas polícias)
    3) autarquias locais (municípios e, eventualmente, freguesias)

    É preciso começar por fazer uma escolha: uma só petição dirigida a todos ou uma petição para cada um dos destinatários, inevitavelmente com textos próprios para cada um?
    Qualquer das soluções tem vantagens e desvantagens. Se se fizer uma só petição para todos, é mais fácil reunir assinaturas (pedir às pessoas que subscrevam 3 petições não é muito boa ideia), mas tem o grande inconveniente sempre associado a uma "reclamação" dirigida a várias entidades - cada um dos destinatários tem tendência para "deixar o assunto" para os outros destinatários...

    ResponderEliminar
  10. A petição que eu sugiro seria mais um MANIFESTO, uma CARTA ABERTA a autarcas e políticos, confrontando-os com as suas responsabilidades.

    E não teria data-limite, pois estaria sempre válida (infelizmente...).

    De qualquer forma, para obter um número significativo de assinaturas a tempo das autárquicas, Setembro já será tarde; muito tarde.

    ResponderEliminar
  11. Bom, mas agora também já não adiantava muito, porque em Agosto este país está (quase) todo de férias

    ResponderEliminar
  12. A PSP devia ser um dos destinatários prioritários

    ResponderEliminar
  13. Rapaziada, onde é que posso ir buscar mais uma resma de autocolantes?

    Os primeiros que tive deram-mos numa das bicicletadas da Massa Crítica...

    Obrigado.

    ResponderEliminar
  14. "Nada há que mais assuste essa gente do que perder votos." Volto a dizer, eles têm mais medo de perder votos com os condutores do que com os peões. Quase todos os eleitores são condutores e como peões não se queixam. A Câmra nunca irá ceder e pelo que se vê ultimamente, à medida que chegam as eleições, cada vez mais os peões estão a perder.

    ResponderEliminar
  15. Os pedidos de autocolantes são feitos para o mail que aparece na lateral direita do bolg.
    Boas colagens!

    ResponderEliminar
  16. Enviei este artigo com o seguinte texto:
    "Bom dia,
    dada a falta de respeito dos condutores pelos peões, no que consta ao estacionamento indevido em passeios e passadeiras, colocando em perigo a sua integridade fisica, desafio a vontade politica da autarquia a criar algo similar ao enviado. Demonstraria preocupação, inexistente até agora.",
    para as seguintes autarquias:
    [email protected], [email protected], [email protected]es.pt, [email protected], [email protected], [email protected]

    Quem quiser fazer o mesmo, esteja à vontade, acho que será uma boa pressão.

    ResponderEliminar
  17. 11:23: de que "artigo" é que está a falar?

    ResponderEliminar
  18. Anónimo das 10:09: pelo que tenho visto, acho que está muito enganado - há cada vez mais peões que se queixam.
    Isto sem prejuízo de concordar consigo: uma batalha do poder contra o estacionamento nos passeios é impopular e custa votos.
    Mas não é por isso que devemos baixar os braços. Pelo contrário, devemos mostrar que também somos muitos. Chega de protestarmos só "dentro de casa"! Somos cidadãos, temos direitos, temos a lei do nosso lado!!

    ResponderEliminar
  19. Que artigo? Sorry, estava a referir-me a este: http://passeiolivre.blogspot.com/2009/07/novidades.html

    ResponderEliminar
  20. Porcaria de copy/paste. O artigo referido em 24 de Julho de 2009 11:23 é http://passeiolivre.blogspot.com/2009/07/san-francisco-dept-of-public-health.html

    Desculpem

    ResponderEliminar
  21. Quer dê votos ou os tire, obrigar os candidatos a afirmarem a sua posição sobe esse tema é fundamental.

    Mesmo que eles depois não cumpram o que prometem (como sucedeu com A. Costa), é muito importante forçá-los a dizer o que pensam sobre o assunto.

    ResponderEliminar
  22. Político mente com todos os dentes que tem. É como se fizesse parte da sua filosofia de vida. Eles até podem ser "forçados" a dizer o que se quer, mas não quer dizer que o façam. Raramente o fazem e os exemplos estão à vista de todos.

    ResponderEliminar
  23. Anónimo 16:25

    Os "políticos" somos todos nós. Não vale a pena estar sempre a dizer que "eles" dizem, "eles" não fazem, etc.

    O que é que nós estamos dispostos a fazer e a exigir que "eles" façam? Ou tem outra alternativa a propôr?

    ResponderEliminar
  24. A EMEL acabou de recuar no projecto de Campo de Ourique. Pressão do comércio local. O costume, portanto...

    ResponderEliminar