A publicidade automóvel continua mascarada de "notícia"

Caro leitor, citamos ipsis verbis mais uma notícia (hiperligação) de um jornal diário. Isto, de acordo com a Entidade Reguladora para a Comunicação Social, e a própria edição do jornal, não é publicidade:
"Familiar e aventureira, eis a variante “todos os caminhos” da carrinha Insignia. A estreia oficial da Insignia Country Tourer está marcada para o Salão de Frankfurt, chegando ao mercado logo a seguir.

Desde que foi anunciada uma nova geração do modelo de topo da Opel que se sabia que a gama não iria dispensar uma variante ainda mais polivalente, na forma de uma carrinha com aptidões para circular por outros pisos que não o alcatrão. Agora, a Opel decidiu revelar a nova Insignia Country Tourer, fazendo ainda saber que a sua comercialização iniciar-se-á em Setembro, imediatamente após a estreia oficial em público no Salão de Frankfurt.

Atributos do modelo são, desde logo, todos os já conhecidos da Insignia Sports Tourer convencional, em domínios como a tecnologia, a segurança, a conectividade, o espaço interior ou a capacidade da mala. A que se junta aquela aparência mais aventureira típica deste género de proposta, assegurada pelas várias protecções da carroçaria (pára-choques, guarda-lamas, embaladeiras) e pelas jantes de desenho específico".

Mais uma vez reiteramos: nada temos contra a publicidade, particularmente a automóvel; mas de acordo com as mais elementares regras de deontologia jornalística e as próprias regras da Entidade Reguladora para a Comunicação Social, a publicidade, a qualquer produto, deve estar assinalada como tal.