Estacionamento abusivo na Rua Da Imprensa Nacional com a Rua da Escola Politécnica, e Rua do Noronha; Lisboa

Recebido por mail:

____________________

Ex.mo Sr. Vereador Carlos Castro,

No seguimento do ofício gentilmente enviado por parte do Gabinete da Presidência do Município de Lisboa no passado dia 3 de Feveriero, venho por este meio recordar novamente a sua atenção para a situação sistemática de estacionametno abusivo nas proximidades do cruzamento da Rua Da Imprensa Nacional com a Rua da Escola Politécnica, e Rua do Noronha.

Conforme pode atestar pelas imagens que anexo para sua referência, irá notar três situações que certamente deveriam ser merecedoras de atenção por parte do Município, bem como das autoridades responsáveis:

1. Veículos ocupando a passagem de peões. Na imagem apenas parcialmente, mas com frequência ocupada na totalidade;
2. Descarga de pesados ocupando e bloqueando TOTALMENTE a circulação no passeio, e ainda parcialmente a faixa de rodagem;
3. Passeio em mau estado;

Todas estas situações podem ser verificadas numa única foto, sendo que a 3ª situação provavelmente ocorre em resultado das duas primeiras.

Trata-se de um local bastante movimentado ao longo de todo o dia, e em particular, naturalmente, às horas de ponta com intenso tráfego rodoviário e pedonal. Nota-se ainda a existência de uma escola próxima.

Esta situação ocorre de forma SISTEMÁTICA, sem que aparente existir qualquer acção por parte das autoridades reponsáveis, em particular da Policia Municipal.

Recordo a este respeito a existência de um "Plano de Acessibilidade Pedonal de Lisboa" datado de Julho de 2013 e disponível no 'site' da CML. Transcrevo em particular o parágrafo referente a "estacionamento ilegal" na página 185, Vol. 2, referente a 'Via Pública':

"A permissividade relativamente ao estacionamento ilegal sobre as passadeiras, na área da faixa de rodagem que as antecede e na área adjacente do passeio causa inúmeras situações de perigo, colocando em situação de especial desvantagem as crianças e os peões com deficiência visual ou motora. Além disso, danifica os pavimentos (aumentando o risco de queda para cima da faixa de rodagem) e tem levado à instalação de pilaretes no enfiamento da passadeira (que são, quando muito, um mal necessário e dispendioso)."

O parágrafo resume bem o problema que se coloca. Sobre o 'estacionamento ilegal', o Plano dedica ainda um capítulo inteiro (12.8), da página 255 à 258, que caracteriza muito bem a pertinência da questão.

Na página seguinte (pág,. 259), encontramos ainda a "Proposta de Acção Municipal" com os seguintes pontos:

A. Tratar o Peão como Personagem Principal; D . Tolerância Zero ao Estacionametno Ilegal.

Como se comprova pela fotos em anexo, nenhuma das duas Propostas de Acção parece alguma vez ter sido colocada práctica!

Sendo assim, como vereador com os pelouros de segurança e mobilidade de proximidade, venho apelar à sua sensibilidade na resolução desta questão. Não é difícil! E não exige necessariamente uma acção repressiva:

1. O veículo na passadeira pertence ao proprietário do quiosque. Provavelmente precisa de um ponto para cargas e descargas (e que se mantenha livre para essa função), e sensibilização para o problema que origina;

2. O veículo pesado pertence ou é contratado pela INCM. Se a INCM tem um problema arquitectónico que impeça a recolha total do veículo, ou se não pode utilizar um veículo de menores dimensões, então que coloque uma guarda a separar o tráfego pedonal do rodoviário. Já por mais de uma ocasão chamei pessoalmente a atenção da INCM, que respondeu de forma muito cordial, mas que até agora também não fez nada;

3. O passeio só precisa de um calceteiro e da alguém que mande executar!

Portanto Sr. Vereador, mais do que ofícios cordiais, planos bem intencionados, ou palavras 'bonitas', o que é mesmo preciso é ACÇÃO!

Em anexo, fotos tiradas ontem e a minha comunicação inicial com a CML de 1 de Fevereiro. Aguardamos com expectativa a resolução do problema aqui colocado, que me parece razoável, e merecedor da sua atenção,

com os melhores cumprimentos,

Leitor identificado

Rua do Colégio S.José, Lisboa

«PEDRINHAS SALTITONAS 

Era uma vez há muito pouco tempo uma escolinha que tinha muitos meninos e meninas e que ficava numa terrinha. 

Essa terrinha tinha muitas coisas e por isso tinha de ter uma pessoa que era a responsável, era o presidentinho da terrinha, e devia zelar por muitas coisas lá nessa da terrinha. 

O presidentinho (vamos lhe chamar de Sísifo) andava sempre num lufa-lufa a resolver problemas da sua terrinha, e não tinha tempo para tudo, mas lá ia resolvendo um problema aqui e outro ali e outro acolá. 

Além disso na terrinha não havia muito dinheirinho, então tinha de ser bem gerido pelo presidentinho, atendendo sempre às prioridades mais importantes da terrinha.

Mas havia um mistério misterioso que andava a preocupar o presidentinho, é que perto da escolinha da terrinha haviam uns passeios que as pedrinhas estavam sempre a saltar. As pedrinhas pareciam que não gostavam de estar juntinhas, e de quando em vez ... POP, saltavam do passeio e criavam buraquinhos, o que dificultava a mobilidade dos meninos e meninas da escolinha lá na terrinha quando iam e vinham da escolinha.

O zeloso presidentinho lá mandava arranjar uma e outra vez os passeios para as pedrinhas voltarem a ficar juntinhas, tinha de gastar algum do dinheirinho mas era algo que tinha de ser feito.

Mas passado uns tempos lá voltavam as marotas das pedrinhas a saltar do passeio... era e é um mistério misterioso que se calhar nunca ninguém vai conseguir descobrir.

Perlin pin pin a nossa estória (infelizmente) não tem fim!»







Não parece um mistério assim muito difícil de desvendar nem de resolver.

Uma limpeza ao Código da Estrada, da empresa Perfect Clean

Recebido por mail com referência à empresa Perfect Clean

---------- Forwarded message ----------
From: *****
Date: 2 Apr 2016 10:33 pm
Subject: Uma limpeza completa
To: <supervisao@perfectclean.pt>, <geral@perfectclean.pt>
Cc: "Passeio Livre" <peao.exaltado@gmail.com>

Exmos Senhores,

Acredito que façam bastante pelas limpezas bem como, que tenham cuidado com o meio ambiente.

No entanto,e pelos vistos, cuidado para com as pessoas, aí a conversa já é outra. Que se lixem as grávidas, idosos, carrinhos de bebés, cegos,  amblíopes...

Agradecia que tivessem em consideração todos os outros e não apenas vós próprios. Agradeço ainda que chamem a atenção ao funcionário que tão bem estacionou a carrinha.

Cumprimentos,
***leitor identificado***

Latas em transgressão (artºs. 48º. e 49º. do CE)

Mais um lateiro (condutor de latas) que em Espanha não deve fazer o que fez aqui em Portugal. Ou lá a guardia civil também permite estes abusos? Estacional em cima do passeio (norma diária nesta rua) e encostado ao poste da paragem da Carris (também não foi o primeiro).