Rua dos Industriais, Lisboa, em frente ao ISEG

1. os funcionários da CML são chamados para pintar uma passadeira
2. estão alguns carros estacionados a violar o artigo 49.º do Código da Estrada e a impedir os trabalhos dos funcionários
3. os funcionários da CML, com contactos privilegiados dentro da CML, não contactam nem a Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa, nem a Polícia Municipal de Lisboa, nem a PSP, as três entidades competentes em Lisboa para rebocar os veículos em infração
4. os funcionários da CML preferem pintar a passadeira, sem incomodar os barões que estacionaram ilegalmente e que impediram os trabalhos de manutenção da cidade.
5. O resultado anedótico está patente nas seguintes fotos


Da próxima vez que alguém quiser estacionar o seu veículo num lugar "reservado" para o efeito, experimente assentar arraiais na hora anterior com uma mesa ou um sofá, e depois veremos caro concidadão, como reagirão os "legítimos" usufrutuários do referido espaço público!

Estrada de Benfica

Chegado por email:

Bom dia,

Vejo esta situação há meses, mas só agora resolvi fotografar. Porque afinal isto é o normal da nossa cidade por todo o lado.

Estrada de Benfica, entre Sete-Rios e o Califa. Por acaso hoje, só estão 3 viaturas. Normalmente estão 4 ou 5 e não sobra espaço nenhum para os peões.
Apenas uma entre as mil maravilhas da nossa cidade e do nosso país!

Cumprimentos

Estacionamento ilegal autorizado em Setúbal

A Câmara Municipal de Setúbal autoriza estacionamento nos passeios.


Junta de Freguesia do Beato, Lisboa, nada faz para resolver esta situação

Chegado por email:

Querem os leitores do Passeio Livre recomendar algo à emitente, de como ela pode pressionar o edil do Beato, para findar esta situação de negligência na preservação do espaço público?

___

Bom dia,

Apesar de inumeras tentativas (desde o ano 2004) de sensibilizar o presidente da JF do Beato para se instalarem pilaretes nestes passeios e passadeiras, a J F  do Beato nada fez ainda para resolver de forma capaz esta situação.

As imagens falam por si e peço que as divulguem.

Obrigada.

***Leitora identificada***