Em Oeiras o carro vale mais do que as pessoas

Na rua da Escola Secundária de Paço de Arcos, do Colégio da Torre e de acesso à Escola Básica Joaquim de Barros não existe passeio de um lado e do outro é intransitável devido aos diversos obstáculos, desde grandes buracos no passeio a carros estacionados, com lugar cativo. 

Sem outra opção, e com passadeiras afastadas dos cruzamentos para permitir que os carros circulem mais depressa nas curvas, as pessoas veem-se obrigadas a circular na via.


Carro da Polícia Judiciária sobre o passeio

O nosso leitor informa-nos que este carro estava a ocupar metade do passeio, em frente à passadeira, na av. Duque de Loulé em Lisboa. É certo que há bastante espaço para os peões passarem mas não deixa de ser uma violação clara do plasmado no art.º 49.º do Código da Estrada, considerando ainda que o veículo em apreço tem um dístico de identificação da Policia Judiciária.

Muitas vezes os agentes de autoridade necessitam de se dirigir a ocorrências ou mesmo emergências, para as quais não têm tempo de procurar um lugar de estacionamento legalmente estabelecido; mas para todos os efeitos, a situação que se apresenta, não deixa de ser ilegal. Continuamos a considerar que o problema é endógeno e prende-se com a elevada taxa de motorização que têm os meios urbanos em Portugal.

Local: Av. Duque de Loulé, Lisboa
Data e Hora: 18/11/2014 às 9:28

Rua Júlio Dinis, Campo Pequeno, Lisboa

O nosso leitor envia-nos estas fotografias noturnas da Rua Júlio Dinis, no Campo Pequeno, em frente aos Centros Comerciais Arco Íris e Apollo 70. Segundo nos descreve esta rua que já foi um exemplo de mobilidade pedonal, está hoje ao abandono e neste estado lastimável.

Local: Rua Júlio Dinis, Campo Pequeno, Lisboa
Data e hora: 29/11/2014 às 21:25