Primeiro a publicidade, depois o automóvel e por fim o cidadão!

Estas são as prioridades ideológicas da Câmara de Lisboa.

Primeiro a publicidade, que gere receitas avultadas para que a CML possa suster a sua máquina burocrática e altamente inútil e ineficaz. A título de exemplo só em Portugal é que existem três entidades fiscalizadoras para combater o flagelo do estacionamento ilegal numa cidade (EMEL, Polícia Municipal e Divisão de Trânsito da PSP de Lisboa), sendo que o estado da cidade é perto da selvajaria e do caótico, deixando os idosos e as pessoas com mobilidade reduzida ao deus-dará.

Em segundo lugar nas prioridades, o automóvel, que pode estacionar no passeio a seu bel-prazer (mas sem tapar a publicidade), pois há muito que o automóvel em Portugal recebeu dos autarcas o estatuto de sacrossanto, qual vaca sagrada que Vasco da Gama trouxe da Índia.

E finalmente o cidadão, aquele que deveria ser o cerne das políticas públicas!

Precisamos de ideias caros leitores. Que mais podemos fazer para combater estes atos bárbaros contra as pessoas, que não tenhamos já feito, usando da nossa cidadania participativa? Esta imagem indigna qualquer cidadão mais consciencioso.

Imagem do blogue, Menos um carro!

Estacionar assim, é ZON!

Esta carrinha ao serviço da ZON, estacionou quase totalmente em cima do passeio  mesmo ao lado de um lar de idosos. Quando o nosso leitor chamou a atenção para tal facto ao condutor do referido veículo, passava uma idosa pela estrada, mas tal não foi suficiente para convencer o mencionado condutor para retirar o veículo.

O nosso leitor tentou contactar a ZON para reportar o facto apresentado mas refere que se revelou impossível, após duas chamadas que efetuou para dois números distintos.