Sensibilização policial

No dia 3 de Abril, em Lisboa, enquanto alguns agentes da PSP andavam a "sensibilizar" ciclistas para evitar atos de "indisciplina", outros asseguravam que a ciclovia ribeirinha fosse devidamente usada... para estacionamento automóvel. Isto porque decorria um evento relacionado com o rali de Portugal e, provavelmente, não ficaria bem alguém deslocar-se de bicicleta ou transportes públicos ao local de uma prova automobilística.

Depois de animada conversa com um agente da PSP no local, fiquei a saber que fora a CM Lisboa que ordenou a presença dos agentes no local, para assegurar aquela ocupação indevida, mas autorizada. Apesar da recomendação recente da PSP, através de campanhas no Facebook, para que os ciclistas não circulem "pelos locais reservados a peões", nem conduzam "em locais como vias reservadas", o mesmo não se aplica aos automobilistas. Ou, segundo palavras do agente, porque aquele era um dia especial. Como saberão muitos ciclistas, infelizmente, há muitos dias especiais como aquele.

É frequente a CM Lisboa chutar para canto as responsabilidades, que é como quem diz, dizer que a PSP é que determina quem vigia o quê, ou que a Administração do Porto de Lisboa é que manda ou, ainda, que é a Capitania que tem autoridade sobre a frente ribeirinha. Tudo desculpas já lidas e/ou ouvidas. Para autorizar, está lá a CML. Para fazer cumprir é que nem por isso...

Abaixo, algumas fotografias de como foi feita a ocupação de ciclovia e passeios, nesse dia de sensibilização, tudo para que o direito sagrado ao estacionamento do automóvel não seja profanado. Muitas mais fotografias poderiam ser publicadas, mas correria o risco de ser maçador.




A maior parte dos passeios da zona encontravam-se da forma que se vê na fotografia acima!