A Judite fala mais alto!

Agora, junto às instalações da Polícia Judiciária em Lisboa colocaram um sinal a reencaminhar os peões para a estrada, porque o passeio é e propriedade sua e as obras mais à frente duram há alguns anos. O pormenor aqui é que os peões nem têm como atravessar, pois a passagem está impedida por carros da "autoridade".

Portugal no seu melhor...

Passeios à portuguesa!!!

Este é o fantástico passeio, construído em 2012, que constitui o principal acesso pedonal à Escola Quinta do Marquês, uma escola na fronteira entre os concelhos de Cascais e de Oeiras, que tem mais de mil alunos, muito dos quais vêm para a escola a pé.



Em frente à entrada da escola não havia nenhuma passadeira. Esta é a fantástica passadeira posta lá em junho de 2013, com lugares de estacionamento no canal de atravessamento pedonal; a passadeira assim não serve para nada, não é utilizada, os alunos atravessam onde calha.



Os autores deste mail reportam que já se queixaram por diversas vezes às entidades competentes, desde há quase um ano e que tudo continua basicamente na mesma. De salientar que não se tratam de constrangimentos orçamentais, pois bem sabemos que é difícil ao poder local nestas alturas fazer obra, tratam-se essencialmente de constrangimentos políticos, que se traduzem de forma clara em falta de vontade política para tornar os seus municípios mais humanos!

Entidades responsáveis: Câmara Municipal de Cascais e Câmara Municipal de Oeiras.

Estacionar antes da passadeira...


...TAMBÉM É ERRADO.

Um carro estacionado antes da passadeira, pode esconder uma criança, por ex. - estacionar antes da passadeira pode fazer a diferença entre a vida e a morte.

Artigo 49.º
Proibição de paragem ou estacionamento

1 – É proibido parar ou estacionar:

a) Nas rotundas, pontes, túneis, passagens de nível, passagens inferiores ou superiores e em todos os lugares de visibilidade insuficiente;
b) A menos de 5 m para um e outro lado dos cruzamentos, entroncamentos ou rotundas, sem prejuízo do disposto na alínea e) do presente número e na alínea a) do n.º 2;
c) A menos de 5 m para a frente e 25 m para trás dos sinais indicativos da paragem dos veículos de transporte coletivo de passageiros ou a menos de 6 m para trás daqueles sinais quando os referidos veículos transitem sobre carris;
d) A menos de 5 m antes e nas passagens assinaladas para a travessia de peões ou de velocípedes;
e) A menos de 20 m antes dos sinais verticais ou luminosos se a altura dos veículos, incluindo a respetiva carga, os encobrir;
f) Nas pistas de velocípedes, nos ilhéus direcionais, nas placas centrais das rotundas, nos passeios e demais locais destinados ao trânsito de peões;
g) Na faixa de rodagem sempre que esteja sinalizada com linha longitudinal contínua e a distância entre esta e o veículo seja inferior a 3 m.

2 – Fora das localidades, é ainda proibido:

a) Parar ou estacionar a menos de 50 m para um e outro lado dos cruzamentos, entroncamentos, rotundas, curvas ou lombas de visibilidade reduzida;
b) Estacionar nas faixas de rodagem;
c) Parar na faixa de rodagem, salvo nas condições previstas no n.º 3 do artigo anterior.

3 – Quem infringir o disposto no n.º 1 é sancionado com coima de € 30 a € 150, salvo se se tratar de paragem ou estacionamento nas passagens de peões ou de velocípedes e nos passeios, impedindo a passagem de peões, caso em que a coima é de € 60 a € 300.
4 – Quem infringir o disposto no n.º 2 é sancionado com coima de € 60 a € 300, salvo se se tratar de estacionamento de noite nas faixas de rodagem, caso em que a coima é de € 250 a € 1250.