Caro leitor, ajude-nos a comprar mais autocolantes!

Caro leitor, o Passeio Livre é um grupo de voluntários que nos seus tempos livres se dedica à causa da defesa dos peões, mormente pessoas com mobilidade reduzida, crianças e idosos, os mais prejudicados pelo flagelo que é o estacionamento selvagem nas nossas cidades.

Como muitos sabem, uma das nossas ações de protesto é o envio de autocolantes de forma gratuita, pedindo apenas o pagamento dos portes de envio. Nos últimos 5 anos já distribuímos gratuitamente cerca de 50,000 autocolantes. Todavia, os autocolantes estão praticamente esgotados e mesmo os pagamentos que algumas pessoas dão em excesso aos portes de envio não chegam para cobrir a impressão de mais autocolantes.

Queremos continuar a enviar-vos autocolantes gratuitamente!

A impressão de 20 mil autocolantes a duas cores (amarelo e preto) custa 585€, segundo o orçamento dado pela gráfica que apresentou o preço mais baixo. De donativos extra das pessoas a quem já enviámos autocolantes temos quase 150€. Há uma associação cívica que nos fez um donativo de 150€, precisando nós agora de apenas mais 285€.

Por favor, ajude-nos a ajudar muita gente, combatendo o flagelo que é o estacionamento selvagem nas nossas cidades!

Pedimos que faça o donativo na quantidade que lhe aprouver para

NIB: 0035 0127 0004 8026 5300 6
IBAN: PT50 0035 0127 0004 8026 5300 6

Cada cêntimo conta!

Em nome daqueles a quem a nossa causa ajuda

Muito obrigados
Passeio Livre

Inesperado

Frequentemente, este veículo encontra-se estacionado aqui, em frente à
passadeira e em cima do passeio. E como se pode ver é de alguém com um
dístico a atestar uma qualquer incapacidade física. Em geral esperamos
mais sensibilidade para estas questões, por parte das pessoas que mais
sofrem com a usurpação dos passeios, mas não parece ser este o caso.

Não é uma vez sem exemplo, nem durante um curto espaço de tempo. É com
alguma frequência, e durante períodos prolongados.

É triste!

A conversa do costume

Em Miraflores, não se consegue ter um bocadinho de passeio livre... Por
todo o lado, se não há pilaretes, há carros.

"- Passeios largos? bah... e onde é que eu ponho o MEU o carro...
fizessem mais estacionamentos"

Mas fazer estacionamentos onde?... Acabando com os passeios largos ou
com os jardins?

"- Isso não é problema meu. Eu preciso de estacionar o MEU carro."

Este é um diálogo comum que podemos ter com muitas das pessosa que optam
por estacionar em cima do passeio... em Miraflores, ou noutro local
qualquer. No caso deste bairro, até há bastantes lugares... mas ou são
pagos, ou ficam a 100, 200 ou 300m da porta de casa de cada um. Há
também lugares disponíveis em muitas garagens para alugar ou vender. Mas
claro, é a crise... económica e moral!

"- Eu tenho o direito de poder estacionar à porta de casa!"

Errado... O estacionamento é um uso PRIVADO do espaço PÚBLICO. O que
diriam se uma pessoa que não tem carro, colocasse na rua uma daquelas
casas de madeira que se vendem nas lojas de bricolage, com 2x5 metros.
Que raio, tem tanto direito a ocupar esse espaço como qualquer outro
cidadão, ou não?

Ainda ninguém teve a lata de o dizer, mas muitos devem pensar que este
"direito" de estacionar à porta de casa devia estar consagrado na
constituição!...

Cascais - carro da candidatura de Carlos Carreiras em cima do passeio

Por esta peça pode-se ver o quanto os edis estão sensibilizados para o problema do estacionamento ilegal. Na imagem mostramos o carro da candidatura de Carlos Carreiras, candidato à data a Presidente da Câmara de Cascais, estacionado em cima do passeio (e segundo consta havia lugares livres perto). Muito coerente, aliás, com a falta de respeito para com os peões que tem caracterizado a Câmara Municipal de Cascais durante o seu mandato.

Esplanadas em Tavira, Algarve

Em Tavira é assim que certos estabelecimentos comerciais ocupam o espaço público. Esta imagem é bem elucidativa da secundarização do peão nas nossas cidades!

Bastava que a esplanada fosse um pouco mais curta, para que não ocupasse a passadeira. Será isto autorizado pelo município da Tavira? Será feito à revelia? Seria isto aceitável num país dito civilizado? Já para não falar do perigo evidente de que quem circula de automóvel, não tem visibilidade sobre os peões que saem do café criando-se uma situação de perigo desnecessária!