Estacionamento no passeio da Rua Joaquim Bonifácio, 13 a 35

Exmo. Sr. Vereador,
 
Em Junho de 2008, e novamente em Março de 2009, a 16 de Maio de 2010, e a 9 de Fevereiro de 2011 solicitei à Câmara a colocação de pilaretes no passeio da Rua Joaquim Bonifácio entre os números de polícia 13 e 35.
 
Passaram 4 anos desde o primeiro pedido para colocação de barreiras de protecção dos peões e nenhuma medida foi implementada para resolver o problema. Porquê Sr. Vereador?

As fotografias mostram o dia-a-dia deste passeio - ilegalmente ocupado por carros estacionados. E é assim há muitos anos.Os munícipes idosos, invisuais e outros cidadãos com mobilidade reduzida não podem circular em segurança neste passeio num arruamento agora com maior trâfego rodoviário.

Poderá também observar que a própria paragem dos transportes públicos, situada no início da rua, fica muitas vezes obstruída pelo parqueamento ostensivo em cima do passeio.

A segurança dos peões não pode ficar dependente da presença de agentes da polícia municipal no arruamento - alvo que todos sabemos não ser viável.
 
Assim, agradeço a resolução deste problema com a colocação de pilaretes com urgência.
 
Cumprimentos e muito obrigado pela atenção de todos.

***Leitor identificado***

___________________


O Passeio Livre, apesar de partilhar da indignação deste nosso leitor, refere que os pilaretes não são a panaceia para resolver o problema do estacionamento ilegal. Um pilarete custa ao erário público cerca de 90€ (fonte da CML), logo é inexequível encher cada m^2 de passeio com pilaretes.

Exige-se sim, maior eficácia das autoridades, coimas mais elevadas e dissuasoras e maior consciencialização dos automobilistas.

Todavia, de reiterar que partilhamos na íntegra, a indignação deste nosso leitor.

PL

Av. Da Liberdade, Lisboa - Mais do mesmo


Rua de S.Bento | Lisboa

Junto envio uma foto da rua de S.Bento em Lisboa com  veículos estacionados em cima do passeio,devo frisar que existe um parque de estacionamento a 100mts dos veículos onde se paga 50 euros por mês de estacionamento.

Empresa Sociedade do Ferro desrespeita peões

Exmos. Srs.

Envio-vos a foto tirada no passado 1 de Junho, que dispensa quaisquer descrições.



O egoísmo apresentado neste tipo de estacionamento abusivo, cortando totalmente o passeio de uma zona urbanizada e por onde passam regularmente crianças e idosos, foi a imagem deixada pela empresa à urbanização à qual se deslocaram.

De ferro, na empresa Sociedade do Ferro, só a atitude...

Alguém tem de ser posto "no olho da rua", não acham?



Lisboa, Rua Oliveira Martins, 03-06-2013, 11h03m
Sabendo-se que poucos segundos separam estas fotos, a cena até dispensaria legendas e comentários.
Uma fiscal da EMEL multa os carros que não têm o estacionamento regularizado, mas ignora em absoluto o que ocupa completamente o passeio ali a dois passos.
A cena, que pode ser apreciada com frequência, tem uma explicação que toda a gente conhece: trata-se de uma oficina de carros, o que implica que a tolerância seja infinita.
Situações destas deviam ser objecto de queixa à administração da EMEL, se não fosse evidente que se trata de uma prática tacitamente admitida pela empresa (extensiva a cafés, restaurantes, talhos, stands de automóveis, cargas e descargas, etc).