Impunidade garantida na Baixa de Lisboa

O advogado salva-vidas

Veem-se dois casos nas fotos de cima.

Numa das fotos, é mais um caso gritante de carros estacionados em cima do passeio, numa rua com passeios extremamente estreitos. Reparem na eficácia dos pilaretes. Por muito que os critiquemos, em Lisboa os passeios só se conseguem defender "a ferros".

Noutra foto, é mais uma dessas situações caricatas e ridículas. O dono da mota, estaciona-a mesmo quase em cima da passadeira (antes o que é ilegal), e como forma de reprimir qualquer eventual auto policial, coloca no visor frontal a cédula de advogado, presume-se como forma intimidatória. Mas os advogados também já acorrem a emergências como os médicos, para que possam estacionar ilegalmente?

Rua de São João da Praça - Largo da Igreja - zona gerida pela EMEL, Lisboa


Mais uma contribuição notável no lixo, em que se tornou a nossa cidade, pelo facto dos meninos precisarem de espaço para o estacionamento das suas latas (leia-se popós).

Ah e tal, e as compras do supermercado? Ah e tal, os meninos que vou buscar à escola?
Ah e a chuva, os furacões que sucedem todos os anos em Lisboa e as tempestades tropicais que temos de suportar?
Ah e as colinas, as cordilheiras de Lisboa? Ah e tal e o frio, os ventos agrestes polares que não nos deixam andar a pé na rua. Pois eu, quero, preciso, e estaciono o meu popó à porta, e os outros que se lixem!

Estas magnas fotos foram tiradas numa zona gerida pela EMEL, mais precisamente no Bairro da Sé de Lisboa.

Oremos irmãos que eu fui à missa remir os meus pecados: perdoai-me Senhor por ter estacionado o carro em cima do passeio prejudicando a vida ao meu próximo.


Ah!, e também faltavam estes!

Lisboa, Av. EUA, junto ao nº 135
12h27m de 17-09-2012
.
O pedacinho de terra que se vê na imagem de baixo é um conhecido recanto de impunidade garantida. Mas parece que já não chega, pelo que é preciso, também, ocupar o passeio...