Disse «Controlo de quê?»

Sendo o estacionamento selvagem uma Praga Urbana (e com maiúsculas!), poderemos contar com esta empresa para o respectivo combate?
.

2 exemplos

Caríssimos,

Envio-vos duas fotografias tiradas na mesma rua com uma hora de diferença, mais ou menos. Mesmo no centro de Lisboa, numa rua com estacionamento reservado apenas a residentes. Os traços estão bem delineados e visíveis, como se pode atestar em ambas as fotografias.

A Foto 23 mostra um carro que, fora do espaço para delimitado para estacionar, decidiu pôr duas rodas em cima do passeio e cortá-lo a meio. Não percebi porque raio é que alguma cabecinha haveria de lembrar-se de tal coisa... Não me ocorre qualquer motivo, por mais que puxe pela cabeça.

A Foto 24 mostra a mesma rua, já sem o carro anterior e com imenso espaço de estacionamento livre, mas curiosamente os condutores insistem em estacionar do lado em que é proibido, ocupando a totalidade desse passeio (esquerdo) e parte da única faixa de rodagem. É visível o espaço para pelo menos dois carros do lado direito, com os lugares de estacionamento delimitados à espera de quem queira ali estacionar.
Não deve ser nada fácil a tarefa do condutor do camião de recolha de lixo, que tem que passar em meia faixa de rodagem...


Bom, deixo-vos com mais estes bons exemplos de estacionamento à portuguesa.
Cumprimentos







contribuição recebida por e-mail