Marcha pela Igualdade, do Pombal ao Rossio, dia 11 às 15h




São dois cidadãos portugueses com deficiência, independentes e sem ligação a nenhuma força política, religiosa ou associativa, que cansados de ver os seus sonhos roubados e direitos assassinados, resolveram agir.

Querem sensibilizar a população em geral para a nossa causa.

Mostrar à sociedade e poder político, que a deficiência existe e que é vivida todos os dias.

Que têm deveres mas também direitos como todos os outros cidadãos. Por isso, resolveram-nos mobilizar e sair para a rua, na tentativa de criar um movimento vivo e unido em prol de uma sociedade mais justa e inclusiva.

“Sabemos onde estamos, o que queremos!

Queremos ser felizes, respeitados, queremos o nosso espaço, entender que a vida não é tão complicada como nos fazem crer forçando-nos a interiorização da limitação de um caminho traçado.

Caminhamos pelo direito a escolher o nosso caminho, para que nos aceitem com as nossas diferenças, mas principalmente que nos deixem fazer acontecer e, por direito, fazer parte deste mundo e com ele interagir.

Excluídos não podemos mais continuar. Nós estamos em todo o lugar e ninguém nos vê.

Porquê?

Porque se recusam a olhar.

Estamos impedidos de entrar num hospital, clínica, restaurante, escola.

Afastados do emprego, educação, transportes públicos, impedidos de ter uma simples cadeira de rodas, cegos de atravessar uma passadeira sem ajuda, surdos privados das notícias dos telejornais…

Como não agirmos e nos unirmos?!

Vamos também mostrar a todos os outros que estão acamados, totalmente dependentes e seus familiares, que não estão sós.

Vemo-nos neles.

Desejamos e precisamos muito da vossa colaboração e participação.

Vamos provar que estão errados os que dizem que não somos unidos e incapazes de nos mobilizar.

Vamos juntos caminhar por uma sociedade que se deve assumir responsável e inclusiva, em que sejam respeitados os direitos e proporcionadas oportunidades a todos por IGUAL!! ”

Mais informação: http://marchapelaigualdade.com/

* Os organizadores:

Eduardo Jorge

Miguel Loureiro

Sandra Freitas

Passeios reservados para estacionam​ento em Carcavelos

«Bom dia,
em relação ao excelente artigo fictício em http://anossaterrinha.blogspot.com/2010/07/pompe-associacao-por-melhores-passeios.html, envio vários exemplos em Carcavelos que demonstram que os passeios já estão efectivamente a serem reservados legalmente para estacionamento. As imagens são da Av. Maria da Conceição (junto à estação CP). É impossível alguém deslocar-se nesta rua sem ser pela estrada, devido aos minúsculos passeios e ao estacionamento abusivo e "legal". Ainda alguém virá dizer que afinal a culpa é das árvores.
Esta situação (e outras em volta da estação, servida por uma esquadra da PSP a 40 metros) são do conhecimento da Câmara de Cascais, a mesma que prontamente proibiu a circulação de bicicletas nos paredões, porque colocavam em perigo os peões que lá circulavam. Aparentemente quando a equação envolve carros, os peões são automaticamente deslocados para segundo plano.
Já enviei um carta directamente ao Presidente da Câmara de Cascais, alertando para esta situação e outras, como o vergonhoso estacionamento selvagem na Rua Jacinto Isidoro de Sousa e circundantes (Quinta do Barão), mas o mesmo nem se dignou responder.
Cumprimentos,»






Um belo exemplo - Escola de Condução A Rotunda.

E-mail eviado para a escola de condução A Rotunda
«Exmos Senhores,

Junto, envio, em anexo, 2 fotos que poderão, não só colocar num quadro nas vossas instalações, mas igualmente colocar em mupies e cartazes por todo o concelho da Amadora, para que, através destas belas imagens, todos os aspirantes a condutores possam saber o quão bons V.Exas são a dar aulas, e a ensinar o civismo que se deve ter na estrada.
Não tenham problemas, nem pruridos em usar e abusar das fotos, pois estas não têm copyrights da minha parte.
Visto ser uma boa alma e ter bom coração, irei providenciar para que estas imagens possam circular livremente através de: http://passeiolivre.blogspot.com/ e não se preocupem pois esta publicidade não se paga!
Um grande bem haja,»