1 ano depois....

Há um ano, foi reportada aqui (mais) uma situação de estacionamento abusivo em cima do passeio.

Foi em Telheiras mesmo na rua da PSP e até a frota da polícia gostava do estacionamento em espinha em cima do passeio em vez usar o (mais que suficiente) espaço legal ao seu dispor.

Soubemos depois que passado 15 dias do nosso post, a situação estava resolvida porque um residente de Telheiras decidiu apresentar um reclamação via e-mail à PSP (comando geral) usando o nosso post como evidência.
Desde então nunca mais voltou a haver estacionamento em cima do passeio, segundo o mesmo residente.

O que era assim, hoje está assim:


Entretanto, há neste bairro, a 30 metros do local, situações que são completamente ignoradas pela mesma PSP, portanto conclui-se que só mesmo a ordem superior, em termos de comando, fez a diferença.


Passeio a passeio, vamos libertar as nossas cidades desta espécie invasora!

Critérios e descritérios (Cont.)

Estas duas fotos foram tiradas uma a seguir à outra, na Av. da República, em Lisboa. O carro de cima foi alvo da atenção da SPARK (empresa "ao serviço da emel" - como diz o papelinho). Já os dois de baixo , em compensação, não preocuparam minimamente o funcionário da mesma empresa - que se vê a passar ao lado, como se nada fosse...

Aveiro: Câmara põe população a colar selos nos carros mal estacionados

Os automobilistas prevaricadores vão ser brindados com autocolantes nos vidros dos seus carros. A campanha deverá arrancar nos próximos meses


A Câmara de Aveiro vai desafiar a população local a colar o chamado “Selo da Censura” nos carros mal estacionados. O objectivo é, “de forma cordata e cívica, censurar os automobilistas que estacionam em cima dos passeios ou impeçam a livre circulação dos peões, colocando um autocolante no vidro da porta do condutor”, explicou Élio Maia, líder do município.

Ainda sem um calendário completamente definido, a iniciativa deverá ser implementada nos próximos meses no âmbito do programa Active Access, que faz parte da “aposta do município nas condições que valorizem o peão e na reforma da vivência da cidade”.

Os carros bem estacionados, em contrapartida, receberão o “Selo de Urbanidade”, que funcionará como “prémio” e “reforço positivo” aos automobilistas cumpridores. Estes autocolantes proporcionarão descontos no comércio local ou o acesso a um sorteio de prémios, explicou o presidente da autarquia. A campanha será desenvolvida em colaboração com os comerciantes e incidirá especialmente em “períodos fortes” como o Natal, a Páscoa, o Verão, o S. Gonçalinho ou o Enterro do Ano.

Haverá, ainda, um terceiro tipo de dístico – o “Selo Chique é Andar a Pé” –, que será distribuído em colaboração com os serviços de Cultura da Câmara, Teatro Aveirense, Centro Cultural e de Congressos ou Associação Académica da Universidade de Aveiro. Esse selo procurará incentivar os cidadãos a fazerem os seus percursos a pé ao mesmo tempo que fará a divulgação de actividades culturais em agenda no concelho.

Sinalética própria
O Active Access, coordenado pelo arquitecto José Quintão, é um projecto que visa contribuir para que a população mude os seus maus hábitos na estrada e opte por uma “mobilidade mais suave, activa e sustentável”.

Será criado um portal na Internet com informações sobre este plano ou com mapas que os interessados poderão descarregar. Serão ainda distribuídos mapas com distâncias em minutos entre estabelecimentos comerciais, equipamentos e pontos de interesse paisagístico ou cultural. Outra iniciativa será a instalação de sinalética nas ruas que oriente os transeuntes, nomeadamente a partir dos parques de estacionamento ou das paragens de transporte público existentes no concelho.

Por outro lado, está a ser estudada a implementação de descontos nos parques de estacionamento para os clientes dos estabelecimentos comerciais aderentes e a elaboração de um cartaz de animação para “criar dinâmicas urbanas que atraiam fluxos pedonais ao espaço público”.

Diário de Aveiro, 28 de Fevereiro

http://www.diarioaveiro.pt/

Outro caso de estacionamento para motociclos

Nos lugares de estacionamento reservado (a cargas e descargas, a praças de táxis, etc), os respectivos beneficiários pagam uma taxa para disporem desse espaço em seu proveito exclusivo. A Telepizza não deve ser excepção;  mas, ao contrário do que a imagem possa fazer crer, os motociclos da empresa não estão ali pelo facto de os carros estarm a ocupar o respectivo espaço. O que se passa é, em certa medida, o oposto: os distribuidores, mesmo quando o estacionamento está totalmente vago, preferem usar o passeio (assim, andam menos 3 metros com as pizzas na mão!), e os carros, naturalmente, aproveitam... Sempre são 2 lugares de estacionamento gratuito, pois ali só seriam multados se a Telepizza se queixasse - o que, evidentemente, não sucede.