Porto: Estacionamento ilegal gera protestos


Automóveis invadem zonas pedonais. Presidente da Junta da Vitória diz que câmara e polícias fecham os olhos.

O Jardim da Cordoaria, Praça Carlos Alberto e ruas adjacentes, na Baixa do Porto, são uma espécie de oásis do estacionamento ilegal, sobretudo à noite. O presidente da Junta de Freguesia da Vitória garante que tem vindo a queixar-se à câmara e às autoridades policiais, mas sem sucesso.

Basta passar pela zona, principalmente à noite e aos fins-de-semana, para ver várias centenas de automóveis aparcados em qualquer espaço livre. Espaços ajardinados, passeios e outras zonas de acesso exclusivamente pedonal, vale tudo. Aparentemente, sem grandes multas e carros rebocados.
O estacionamento abusivo no jardim é o que mais preocupa o autarca António Oliveira: "De dia e de noite. Ninguém actua. Parece-me que fecham os olhos à situação."

A PSP garante estar consciente do problema, mas diz que não tem mãos para tudo e, ainda, que tenta ter "bom senso" a autuar. Temos noção de que existe uma tentativa da Câmara Municipal do Porto de dinamizar a Baixa, o que acarreta um maior movimento automóvel na zona, mas tentamos ter algum bom senso no que concerne a autuações onde não haja grave prejuízo para os demais utentes", explica ao DN Mário José Moreira. E acrescenta: "Se fôssemos 100% rigorosos, é certo que aumentaria enormemente o número de situações mas também temos consciência da falta de locais para estacionamento."
Já o autarca da freguesia nem quer acreditar nessa explicação. "Até fica mal as forças de segurança dizerem isso, que têm algum bom senso", critica, acrescentando: "Haver estacionamento há. As pessoas não querem é pagar."

Apesar de admitir que os parques subterrâneos "são um bocadinho caros", António Oliveira contrapõe que "a maior parte das pessoas que estacionam ali vêm para beber copos". Isto é, "se não beberem duas ou três cervejas já pagam o estacionamento...", reitera.

O problema, acrescenta, presidente da Junta de Freguesia da Vitória, verifica-se durante a noite mas não só. "Diariamente, durante o dia, há imensas viaturas estacionadas no perímetro do jardim e a Polícia Municipal limita-se a fiscalizar a rua junto ao Hospital de Santo António", acusando os agentes de não serem "capaz de atravessar a rua" para passar multas. Polícia, câmara, "ninguém actua. E a situação já dura há largos meses, talvez há mais de um ano", diz.

O autarca diz que já pediu a intervenção da câmara, mas sem sucesso. "Pedimos inclusive para repararem o sistema que impede que os carros passem para o interior do jardim, que está avariado há algum tempo, mas até agora não o fizeram."

A aparente impunidade pode dever-se, de acordo com o esclarecimento dado pela PSP, com o facto de, na maior parte dos casos, as autuações "acontecerem sem um contacto com o proprietário/condutor. Talvez por isso não há a percepção imediata do efeito repressivo", adianta o subcomissário Mário José Moreira. A PSP garante que são passadas "imensas" multas e feitas "muitas" remoções. "A questão é que passados cinco minutos está lá outra viatura."


In Diário de Notícias 08/09/2010

Ainda o estacionamento selvagem de veículos da CML

Na Rua da Prata:
Camioneta da CML destrói o passeio ao mesmo tempo que funcionários da mesma o reparam!
Carrinha da CML estacionada em plena ciclovia da Av. Miguel Contreiras!
Em pleno jardim Fernando Pessa
À porta da AML (em cima do passeio e em local de Proibido Parar).
Por sinal, os veículos da P.M. estão sempre ali.
5 estrelas!
Idem - Ver pormenor na imagem seguinte
Pormenor da foto anterior:
Um carro da PM e outro da CML
.
Nas duas imagens de baixo, não há carros em cima do passeio. Mas vale a pena abrir uma excepção e afixá-las aqui, na medida em que documentam o essencial do que está em causa:
A flagrante falta de formação desta gente, e a tonta pesporrência demonstrada por esses comportamentos. 

Aquelas criaturas julgam que podem fazer o que os outros não podem, e nem lhes entra nas embotadas cachimónias a importância do exemplo. Mas como os chefes não parecem ser melhores, o que é que se pode fazer?!

Eu deixo sempre espaço para os peões passarem

Uma queixa de Março. Será que ainda está assim?

Assunto: passeios na R. das Flores, R. da Emenda e R. Ataíde

Para: cclxalerta@cm-lisboa.pt, peao.exaltado@gmail.com




Venho por este meio alertar para a grande quantidade de buracos -
muitos deles de grandes dimensões - nos passeios da Rua das Flores
(logo junto da Praça Luis de Camões), Rua da Emenda e Rua do Ataíde.

A explicação para tantos buracos está, como bem sabemos, no
estacionamento em cima dos passeios. As imagens que envio em anexo são
bem elucidativas.

Peço que, e antes da reparação da calçada dos passeios, seja estudada
a instalação de  pilaretes. Caso contrário a Câmara estará a gastar
dinheiro e tempo literalmente para nada.

Cumprimentos,

FT