3 faixas de rodagem no passeio, 2 faixas de rodagem na estrada

«Rua das Janelas Verdes: 3 faixas de rodagem no passeio, 2 faixas de rodagem na estrada.
No início da Rua das Janelas Verdes é habitual observar este cenário: mais faixas de rodagem no passeio do que no canal destinado aos veículos automóveis.

A falta de uma dúzia de pilaretes, ou melhor, a falta de civismo de alguns automobilistas está na origem desta ocupação abusiva do canal pedonal.
Este é um dos arruamentos mais frequentados por turistas uma vez que aqui se localiza o mais importante museu nacional do nosso país: Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA). Mas este não é o único ponto negro da Rua das Janelas Verdes: ao chegar à entrada principal do MNAA, o viistante encontra uma verdadeira barragem de carros estacionados em praticamente todo o espaço público destinado aos peões.
Para quando a correcção deste problema?»
Contribuição de um leitor,


O aforismo

12 Jul 10
Estes três motociclos, estacionados em cima de um passeio da Av. dos EUA, em Lisboa, estão exactamente a meio de dois parques gratuitos... e vazios. Por sua vez, o do senhor agente da Divisão de Trânsito da PSP está estacionado a meio de outros dois.

Será para confirmar o velho aforismo que nos garante que «no meio é que está a virtude»?

Autocolante Russo


Na Russia, de acordo com um leitor do Blog, o autocolante diz:
"Estou-me a marimbar para quem quer que seja! Estaciono onde quero!"

Os meus caminhos estão cheios de montes Evereste

Uma jornalista experimentou, durante um dia, manter a rotina diária mas de cadeira de rodas:

Durante um dia, pusemo-nos no lugar da pessoa com mobilidade reduzida. Foi um inferno.
Por Marisa Soares

"Sigo viagem até ao comboio, que apanho diariamente. Encontro um jipe
estacionado à saída da passadeira, em cima do passeio
(que até é
rebaixado, mas não tem pilaretes de ferro). Por isso, sou forçada a
seguir pela estrada, lado a lado com os carros, em contramão
.

Quando consigo voltar ao passeio, "tropeço" nas pedras soltas da
calçada, nas caixas cinzentas que abrigam os contadores da
electricidade e da água, e nas bocas-de-incêndio "plantadas" lá no
meio. Para além disso, são muitos os passeios que não têm 1,20 metros
de largura, como exigido por lei. É melhor regressar à estrada."

e

"Vou entregar a cadeira, de carro, e volto de metro. Já não reparo nas
pedras levantadas, nos passeios altos, nos degraus que, há horas, me
pareciam um monte Evereste. "Não podes construir um mundo ideal",
dizem-me os amigos. Será que um dia deixarão de ter razão?"