Lisboa inimiga dos peões?

«Passeios na Travessa de Santo António da Sé
Após a colocação de pilaretes num dos passeios para travar o estacionamento selvagem, verificamos agora que o problema foi transferido para o passeio oposto. Como os passeios são por natureza muito estreitos, com os pilaretes de um lado e os carros do outro, não há actualmente canais pedonais viávies neste sector do arruamento. Os peões são forçados a circular na faixa de rodagem. Não há outra escolha. Lisboa inimiga dos peões?»
Contribuição de um leitor,

Para que servem os passeios na Calçada da Graça?

«Arqueologia de mobiliário urbano? Como é possível que Lisboa ainda recorra a mobiliário deste para que os cidadãos não estacionem em cima dos passeios? E como é possível que uma situação destas se arraste durante anos sem solução?
Os canais pedonais da Calçada da Graça merecem particular atenção por parte da CML. É um dos arruamentos mais usados por quem nos visita. Os turistas utilizam muito o eixo Largo das Portas do Sol/Rua de São Tomé/Largo Rodrigo de Freitas/Calçada da Graça. Não há guia de Lisboa que não aconselhe os turistas a fazerem este percurso a pé - no entanto as condições para os peões são deploráveis.
A Colina do Castelo apresenta graves problemas de mobilidade pedonal. Apesar da abertura do parque de estacionamento da EMEL nas Portas do Sol, toda a zona urbana da Colina do Castelo continua com largos e passeios cronicamente ocupados por carros. Entretanto, o parque público da EMEL está sempre com um dos pisos vazio!
Enquanto o espaço público continuar "disponível" para o estacionamento selvagem dificilmente a situação irá melhorar. Infelizmente, parece que ainda não podemos contar com o civismo dos lisboetas em geral.»
Contribuição de um leitor,

«...é simplesmente ridículo!»(?)

Anónimo disse...

«Hoje, pela segunda vez, encontrei o autocolante no vidro do meu carro (junto ao Arco do Cego)... e sinceramente não consigo perceber, com a largura deste passeio, e com o espaço que sobra para trás do meu carro, como é que estou a bloquear a passagem a "defecientes motores, idosos, pessoas com carrinhos de bebé ou compras"!
Aqui fica a foto (já com o autocolante retirado): http://j.imagehost.org/0779/20042010023.jpg
Por amor de Deus, existe ali espaço de sobra para passar um AUTOCARRO, e não existe espaço para os peões?
Colar um autocolante num carro que está a bloquear por completo, ou que de qualquer modo dificulta a passagem de peões é uma coisa, agora neste caso é simplesmente ridículo!
Estamos a infringir a lei? Tudo bem, isso cabe às autoridades decidir se estou ou não, nunca a vocês, que ao colarem um autocolante num carro por este estar ilegalmente estacionado, estão na mesma a infringir a lei, pois colocar qualquer tipo de papeis, autocolantes ou não é proibido!
Só tenho pena que quem colou este autocolante, no carro não esteja la entre as 14h e as 14:30h, pois se estivesse iria ter uma surpresa um pouco desagradavél...»
Comentário postado por um anónimo em «Encontrou um autocolante no vidro do seu automóvel?»

O Passeio Livre, tem por hábito não se imiscuir nas discussões estimuladas pelas contribuições que publica (contra ou a favor do movimento), porém parece que neste caso se deve abrir uma excepção:
1.º Quanto à colagem:
Concordamos que todas as situações de estacionamento em cima dos passeios e passadeiras, independentemente de ocuparem muito ou pouco espaço, merecem ser sancionadas pelas autoridades e, na falta delas, intervencionadas pelo comum cidadão;
Há muitas situações que, quer pela sua pouca gravidade, quer pela falta de entendimento dos automobilistas, não justificam a “insistência”.
2.º Quanto ao encontro:
O Passeio Livre opõe-se firmemente a este tipo de iniciativas! Recentemente promovemos um debate público sobre o assunto, bastante divulgado no blog e nos meios de comunicação social, e é nesse âmbito que se devem discutir estes assuntos;
Além de que, o colador não tinha interesse nenhum em lá aparecer, quer pelo chorrilho de ameaças que se foram postando aqui (de ambos os lados), quer pelo próprio texto inicial: «iria ter uma surpresa um pouco desagradável» (aliás o que se veio mesmo a demonstrar, pois segundo os relatos de um observador, apareceram 7 pessoas para falar "amenamente" com o colador, o que parece mais apropriado a um encontro de claques de futebol).
Nota: Há tempos, numa situação idêntica, combinou-se um encontro num local mais simpático: uma esquadra da PSP, desta feita foi o automobilista que não apareceu… enfim!
CONCLUINDO: Parece-nos que muita daquela “malta” percebeu e concorda com esta nossa iniciativa, pelo que se torna desnecessário insistir; quanto ao caso particular que motivou a reclamação, corre-se sempre o risco de voltar a acontecer naquela zona, visto ser uma zona de passagem muito utilizada por estudantes, docentes e funcionários ligados ao Técnico, sabendo nós que no IST há uma grande adesão ao movimento PL.

Com os desejos dos melhores entendimentos e de um caminhar para uma sociedade mais justa e menos egoista,
O Passeio Livre

Novo Livro ACA-M: The Walker and the City

ACA-M acaba de publicar um novo livro:
«The Walker and the City é o terceiro livro da colecção 'Estudos Pedonais' da ACA-M, que propõe ao leitor uma reflexão colectiva sobre a importância crescente dos direitos dos peões e a necessidade de atender às suas necessidades qualitativas no interior dos sistemas urbanos europeus.
Conta com a colaboração de importantes especialistas internacionais na área dos estudos da pedonalidade, e constitui um contributo português para a Acção 358 COST da Fundação Europeia de Ciência e para as actividades do Walk21 e para o Projecto de Estudo de Fluxos Pedonais do Ministerio de Educación y Ciencia (Univ. Barcelona/ISCTE-IUL/ACA-M).»

O livro estará disponível em livrarias de Lisboa e também através do site da ACA-M. Pode ainda ser encomendado por email ou através dos telefones 931406941 e 217801997.