Um Protesto: Eu estava a trabalhar.

Se acham que estou a incomodar alguém, estão doentes, raivosos suponho!

Observem as fotos. Isto é Entre Campos.

O passeio está muito mais perigoso e degradado do que o carro incomoda, não acham?

O fulano que colocou o autocolante (com aquela cola marada, tenho pena de não o ter visto, que ele limpava-a) não deve ter mais nada que fazer. Eu estava a trabalhar.

Preocupem-se com aqueles que realmente incomodam e prejudicam os peões
--


PA



 

idem...


No seguimento do post anterior, aqui se mostra uma situação em tudo semelhante (na esquina da R. João Villaret com a Av. de Roma, em Lisboa):

Esta carrinha só conseguiu entrar para aqui porque, em tempos, um carro se despistou e arrancou vários pilaretes (que nunca foram repostos) na zona indicada a encarnado.

As empresas e as cargas e descargas


Sabendo nós que estes veículos andam todo o dia a fazer este tipo de trabalhos, quantas horas passarão mal estacionados? Neste caso, em Telheiras, desde que um pilarete se partiu, esta carrinha passou a ficar assim, num local de grande passagem de peões.
Nota: no momento em que esta foto foi tirada haviam três ou mais formas de estacionar, fora do passeio, a menos de 10 metros da porta de serviço da estação de correios.

"Responsabilidade social e desenvolvimento sustentável" não são só opções de menu no site dos CTT, espera-se.

tourist patrol

25 de Setembro 12:10h

Av. Gago Coutinho, Lisboa

(infelizmente a foto não se nota, mas de lado diz "tourist patrol")

Queria só acrescentar que naquela zona, (onde está o carro da policia e o bmw mais à frente), quando o jardim ao lado está a ser regado, vai tanta agua para o passeio que a alternativa para não nos molharmos é ir pela estrada ou dar uma grande volta, já que na parte que não "chove" está o carro estacionado...

BF



Leitura Recomendada


Lisboa a passo
Se é daquelas pessoas que está sempre a dizer aos amigos que adora andar a pé mas que prefere fazê-lo quando viaja ao estrangeiro, esta revista foi feita a pensar em si. Porque basicamente acaba com as todas as desculpas para deixar Lisboa fora do baralho. O que lhe damos nas próximas páginas são dez roteiros pelos bairros mais bonitos de Lisboa, Sintra, Oeiras e Cascais, com os respectivos mapas, tempos e informações essenciais. Dez passeios acessíveis, relativamente curtos – de uma a duas horas –, e com as referências obrigatórias da Time Out: as melhores galerias, lojas, cafés, restaurantes, miradouros, livrarias e museus. Um programa ideal para fazer sozinho, como os nossos repórteres fizeram (e gostaram), mas também com a família, amigos ou com aquele turista de visita à cidade que gosta de ver um pouco de tudo. ‘Um número para guardar’, como lhe prometemos na capa, porque não esperamos que faça tudo numa semana. Mas não deixe de os fazer. Escolha o que mais gosta, guarde a revista no bolso e parta à aventura.
João Cepeda

Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada


À semelhança de anos anteriores, a ESTRADA VIVA – Liga contra o Trauma irá promover, no próximo Domingo, dia 15 de Novembro, a celebração do Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada, em várias localidades do país.

Tal Pai, Tal Filho!




A iniciativa do Passeio Livre teve por base uma ideia que já tinha sido implementada na Grécia pelos Street Panthers!

Em Lisboa foi encontrado dentro de um bar um destes autocolantes colado! Foi um encontro entre pai e filho que não deixou de ficar registado!

Punir, dissuadir ou impedir?

Lisboa - Rua do Museu Militar
Fiada de carros bloqueados
.
QUANDO, uma vez por outra, o estacionamento selvagem é punido, já não é mau. Porém, para que a punição tenha um efeito dissuasor, ela tem de ser a regra, e não a excepção - e, mesmo assim, nem sempre. Quando se quer, de facto, impedir esse comportamento, a solução é o recurso a obstáculos físicos (que podem ter muitos aspectos, e não necessariamente pilaretes).
A pergunta que esta imagem suscita é, pois, a seguinte: se do lado esquerdo da rua isso foi feito (e o problema resolvido de uma vez por todas), porque não o foi, também, do outro?