Notícias

Para quem se preocupa com Lisboa está disponível a aplicação Na Minha Rua.

Torna-se mais simples participar na gestão da cidade através deste portal. Nesta aplicação o munícipe acede a um mapa da cidade onde poderá assinalar o local exacto de uma ocorrência na via pública que necessite da intervenção da Câmara Municipal de Lisboa.

As ocorrências assinaladas serão automaticamente encaminhadas para os serviços municipais competentes tendo em vista a sua correcção. No portal ficará visível o ponto que assinalou bem como o seu estado de resolução.

Este portal Na Minha Rua insere-se no conjunto de medidas previsto no programa SimpLis, o Programa de Simplificação Administrativa e Legislativa, alargado às Autarquias Locais. Que, entre outros objectivos, visa dotar o site municipal de mecanismos que permitam aos cidadãos reportar problemas ocorridos no espaço público.
In cm-lisboa.pt (via)



Portal do Cidadão lançou também para alguns municípios (para já Arganil, Borba, Évora, Murça, Ovar, Pombal e Portalegre) um projecto piloto semelhante: intitula-se..ermmm... A MINHA RUA


Duas excelentes oportunidades para reportar casos de estacionamento crónico sobre o passeio. E não só!


Ocorreu a semana passada em Nova Iorque a conferência mundial WALK21 com a presença de cerca de 600 pessoas:

Évora, património mundial

Antes de mais, gostaria de felicitá-lo pelo blog. Envio em anexo duas fotografias da mesma rua em Évora. Não sei o que é pior nas duas situações se são os carros estacionados no passeio ou os automóveis estacionados nos lugares reservados para as ambulâncias. Chego à seguinte conclusão: em Évora não se pode andar a pé nem ficar doente.







Há alguns dias enviei umas imagens de Évora, onde eu comentava que em Évora não se pode andar a pé nem ficar doente. Este filme foi feito dentro do Centro Histórico e agora comento: não se pode andar a pé e pelos visto não se pode andar de carro!
video

Morei uns quantos anos em Espanha...

Recebemos este testemunho de um leitor:

Morei uns quantos anos em Espanha, e quando lá cheguei devo confessar que também estacionava em cima dos passeios e onde me era mais próximo e cómodo, à boa moda portuguesa. Depois de me terem rebocado o carro 2 vezes, ambas menos de 2 horas após ter estacionado indevidamente, aprendi a minha lição e aprendi a ver que lá é realmente raríssimo ver um carro em cima do passeio.

Com o decorrer do tempo habituei-me "mal" ao facto de não existirem carros nos passeios, e agora que voltei para Portugal tenho uma grande dificuldade em conviver com esses carros mal estacionados, pois parece-me duma falta de respeito incrível.

Creio que sou um exemplo vivo que efectivamente podemos mudar a nossa mentalidade e a nossa visão dum cenário, ainda que já estejamos muito habituados a ele.

Actualmente não estaciono NUNCA em cima de passeios, passadeiras, e outros locais onde o meu carro possa estorvar a livre circulação de peões, ainda que por vezes tenha de andar mais um pouco (ou muito) para chegar ao meu destino. Afinal, a responsabilidade é minha!